Menu
Busca quinta, 09 de abril de 2020
(67) 99647-9098
TJMS Topo
Geral

Entrada no seguro desemprego pode ser feito na Funtrab

20 janeiro 2011 - 10h51
A Fundação do Trabalho de Mato Grosso do Sul (Funtrab) disponibiliza para os trabalhadores o serviço de entrada no seguro-desemprego. Para que o atendimento seja ágil a Funtrab trabalha com agendamento prévio. Diariamente são atendidas cerca de 120 pessoas. Se esse número for ultrapassado, os requerentes são agendados para o dia seguinte. Segundo o diretor geral, Cícero Ávila, “a Funtrab trabalha para garantir o respeito e a dignidade ao trabalhador. Não admitimos filas, trabalhamos com agendamento prévio,” ressalta. Foram atendidas dezenas de pessoas, não sendo registradas filas nesta quarta-feira. O requerente do Seguro, Eliene de Lara, técnico contábil, referindo-se ao atendimento, afirmou: “cheguei na Funtrab e, em menos de 30 minutos, fui atendido, estou desempregado e pretendo conseguir um emprego o mais rápido possível”. Pode receber o benefício o empregado que foi dispensado sem justa causa. O trabalhador deverá, então, dirigir-se à Funtrab ou a um dos Centros Integrados de Atendimentos a Trabalhadores (Ciats) no Estado, ou ligar no 08006470013. Documentos necessários Ao ser dispensado sem justa causa, o trabalhador receberá do empregador o formulário próprio “Requerimento do Seguro-Desemprego”, em duas vias, devidamente preenchido e após sete dias da data de demissão, deverá se dirigir a um posto credenciado. Para tanto, deverá ter consigo o requerimento do seguro desemprego SD/CD 02 (duas) vias - verde e marrom); cartão do PIS-Pasep, extrato atualizado ou cartão do cidadão; Carteira de Trabalho e Previdência Social - CTPS (verificar todas que o requerente possuir); Termo de Rescisão do Contrato de Trabalho (TRCT) devidamente quitado; documento de identificação - carteira de identidade ou certidão de nascimento/ certidão de casamento com o protocolo de requerimento da identidade (somente para recepção) ou carteira nacional de habilitação (modelo novo) ou carteira de trabalho (modelo novo) ou passaporte ou certificado de reservista; CPF; três últimos contracheques; documento de levantamento dos depósitos do FGTS (CPFGTS) ou extrato comprobatório.O seguro-desemprego pode ser concedido em até cinco parcelas, que são pagas pela Caixa Econômica Federal. Quem tem direito? O trabalhador que comprovar vínculos empregatícios, com os dois últimos contracheques e o último salário constante no TRCT, campo "Maior Remuneração"; documento de levantamento dos depósitos do FGTS (CPFGTS) ou extrato comprobatório dos depósitos. Recebimento de três parcelas: se o trabalhador comprovar vínculo empregatício com pessoa jurídica ou pessoa física a ela equiparada, de no mínimo seis meses e no máximo 11 meses, nos 36 meses que antecederam à data de dispensa que deu origem ao requerimento do seguro desemprego. Em quatro parcelas, se o trabalhador comprovar vínculo empregatício com pessoa jurídica ou pessoa física a ela equiparada, de no mínimo 12 meses e no máximo 23 meses, nos 36 meses que antecederam à data de dispensa que deu origem ao requerimento do seguro-desemprego. Cinco parcelas, se o trabalhador comprovar vínculo empregatício com pessoa jurídica ou pessoa física a ela equiparada, de no mínimo 24 meses, nos 36 meses que antecederam à data de dispensa que deu origem ao requerimento do seguro-desemprego. Fonte: Capital News

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
Frota de ônibus será reduzida na capital nos feriados de Páscoa
Geral
Economia assusta mais que pandemia, diz pesquisa Ranking
Geral
Pagode ou Sertanejo? Lives de Bruno e Marrone e Péricles animam o "Fique em Casa"
Geral
Crivella decreta estado de calamidade pública no Rio
Geral
Vídeo - Marília Mendonça agradece "trabalho incrível" de Mandetta em live
Geral
Atenção: Links falsos do auxílio emergencial chegam a 6,7 milhões de brasileiros
Geral
Reinaldo pede consciência para vencer a pandemia mais rápido
Geral
Escritor Olavo diz que Mandetta deveria ser preso por esconder cura para coronavírus
Geral
Empresas de turismo não podem cobrar multa para remarcar reserva, diz Procon-MS
Geral
Na maior crise da história, tarifa de energia sobe; no MS reajuste chegará em julho

Mais Lidas

Brasil
David Uip não aceita intromissão de Bolsonaro em seu tratamento
Brasil
Brasil tem 941 mortes e 17.857 casos confirmados de coronavírus
Polícia
Mandante do assassinato de professor é um adolescente, diz Polícia
Brasil
App de carona, 99 Pop doa R$ 4 milhões à governos municipais