Menu
Menu
Busca quinta, 23 de maio de 2024
Camara Maio24 - TV camara
Geral

Ministério Público pede explicações sobre internações em clínica da Capital

Clínica havia sido interditada em outubro de 2022 e voltou ao funcionamento normal nos últimos dias

28 fevereiro 2023 - 13h13Sarah Chaves

Meses após interdição pela Vigilância Sanitária, a Clínica Carandá, foi desinterditada nos primeiros 15 dias do mês de fevereiro e agora deve prestar informações ao Ministério Público de Mato Grosso do Sul.

Foi instaurado um processo administrativo por intermédio da 32ª Promotoria de Justiça de Saúde Pública, considerando a necessidade de se buscar a aliança do sistema de saúde (SUS) com o sistema de assistência social (SUAS) para suporte do tratamento ambulatorial; e o acompanhamento das comunicações de internação psiquiátrica involuntária e alta respectiva e fiscalizações, de cunho permanente ou não, de instituições e de políticas públicas.

O processo, assinado pela promotora Daniella Costa da Silva, foi publicado no Diário Oficial do MPMS desta segunda-feira (27). No processo a Promotoria solicita que seja informado por parte da Clínica em até 20 dias, se as internação involuntária e respectiva desinternação, são comunicadas ao Ministério Público dentro do prazo legal (72hs), se a instituição possui cadastro físico e/ou digital das internações involuntárias e compulsórias e se são elaborados Projetos Terapêuticos Singulares dos pacientes internados, além da quantidade de pacientes internados.

Assinado pela promotora Daniella Costa da Silva, o processo publicado no Diário Oficial do MPMS na segunda-feira (27) também solicita à Secretaria Municipal de Saúde (Sesau), informações sobre articulação com a Clínica Carandá em relação às internações psiquiátricas involuntárias para o cuidado de pessoas com transtornos mentais e com necessidades decorrentes do uso de crack, álcool e outras drogas.

A medida visa apurar se existe a aliança do sistema de saúde (SUS) com o sistema de assistência social (SUAS) para suporte do tratamento ambulatorial.

Ao JD1, a Sesau informou que a Rede Municipal possui 101 leitos para atendimentos de pacientes com problemas psiquiátricos ou usuários de álcool e drogas. “A Rede de Saúde Mental do Município é composta por 6 CAPSs, sendo 4 CAPS III, 1 CAPS A.D IV, 1 CAPS Infanto Juvenil, 1 Unidade de Acolhimento e 3 Residências Terapêuticas. Todas as unidades funcionam 24 horas por dia, com média de 1300 consultas ambulatoriais de saúde mental e 2000 mil atendimentos nos CAPS por mês”

Além da estrutura própria, o Município conta com 12 leitos contratualizados no Hospital Regional para atendimento de pacientes álcool e droga e 27 no Hospital Nosso Lar para atendimento de pacientes com transtornos psiquiátricos.

Interdição da Clínica Carandá

A instituição foi interditada desde o dia 3 de outubro de 2022 após determinação da Vigilância Sanitária, operando com atendimento limitado a casos de urgência e emergência.

O estabelecimento entrou com ação judicial para reverter o cenário, porém, após derrubada de liminar, ficou permitida a entrada somente de situações extremas.

Inicialmente, decisão de primeira instância concedeu 60 dias para sanar as irregularidades sem a necessidade de fechar as portas, porém em 10 de novembro, o desembargador Nélio Stábile aceitou agravo ingressado pelo Estado e novamente interditou a clínica sob argumentação de que os fatos narrados são graves.

No processo a clínica dizia que mudou definitivamente o local de sede, que todas as licenças já haviam sido solicitadas junto aos órgãos de fiscalização e as alterações exigidas foram iniciadas mesmo ser possuir lucros e estar diante de uma grave crise financeira.

Ao JD1, a Vigilância Sanitária do Estado informou que a Clínica foi desinterditada na primeiras semanas de fevereiro e já opera normalmente.

A redação também procurou o advogado da clínica e aguarda retorno sobre a situação atual da instituição.

Reportar Erro

Deixe seu Comentário

Leia Também

R$ 314 milhões "esquecidos" em processos podem ser devolvidos à população de MS
Justiça
R$ 314 milhões "esquecidos" em processos podem ser devolvidos à população de MS
Dos R$ 6 milhões desviados, Gaeco recuperou R$ 800 mil até as primeiras horas da investigação
Justiça
Para 'desbaratar' grupo de Cezário, Gaeco fez monitoramento em campo
Secretaria de Saúde de MS define repasses para o 'MS Vacina Pet'
Geral
Secretaria de Saúde de MS define repasses para o 'MS Vacina Pet'
Silas e Aysla foram mortos por engano
Polícia
Grupo que matou adolescentes por engano são isolados na Gameleira
Bora apostar? Mega-Sena sorteia prêmio acumulado em R$ 42 milhões nesta quinta
Geral
Bora apostar? Mega-Sena sorteia prêmio acumulado em R$ 42 milhões nesta quinta
Treta no estabelecimento terminou com um homem ferido e um PM preso
Justiça
PM pede absolvição após ferir homem em confusão de bar na Capital
Vereador Lívio Leite
Justiça
Gian Sandim pede que Justiça 'suste' posse de Dr. Lívio na Câmara de Campo Grande
Horóscopo do dia - Veja a previsão para o seu signo 23/05/2024
Geral
Horóscopo do dia - Veja a previsão para o seu signo 23/05/2024
STF; justiça
Justiça
STF classifica ações simultâneas contra jornalistas como abusivas
RS recebe casas montáveis enviadas pela ONU
Geral
RS recebe casas montáveis enviadas pela ONU

Mais Lidas

Amalha era corretora de imóveis
Polícia
Mulher encontrada morta no Porto Seco era corretora de imóveis
Rapper morr3 após atirar na cabeç4 ao gravar vídeo; assista
Geral
Rapper morr3 após atirar na cabeç4 ao gravar vídeo; assista
Amalha trabalhava como corretora de imóveis
Polícia
Corretora assassinada iria encontrar 'ex-paquera' para cobrar dívida de R$ 20 mil
O motociclista foi carbonizado durante a colisão
Polícia
Pneu estourado teria causado acidente que matou motociclista carbonizado na BR-163