Menu
Busca domingo, 24 de janeiro de 2021
(67) 99647-9098
Governo Futebol
Geral

Prefeitura fiscaliza ferros-velhos da Capital

15 janeiro 2011 - 10h27
A Prefeitura de Campo Grande deu início na tarde de hoje (14.01) à fiscalização conjunta entre secretarias da pasta municipal para verificar a situação dos ferros velhos da Capital. O mutirão é formado por técnicos da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano e Controle Urbanístico (Semadur), Secretaria Municipal de Receita (Semre), Agência Municipal de Transportes e Trânsito (Agetran) e Secretaria Municipal de Saúde (Sesau), por meio da Coordenadoria de Vigilância Sanitária. A ação é uma forma de identificar possíveis focos de dengue entre os equipamentos abandonados, notificar locais que estejam operando sem autorização e ainda garantir a retirada de carros velhos e outros instrumentos de calçadas, que atrapalham a passagem de pedestres. Na tarde de hoje a comitiva visitou ferros-velhos localizados no Jardim Paulista, próxima à região do Terminal Morenão. A ação conjunta ainda não tem data para término e deve ser realizada em diversos bairros da Capital, além da região central. “Esta força tarefa entre todas as secretarias é muito importante não só para otimizar as notificações, como também para que a população tenha conhecimento de que as calçadas são voltadas para a circulação dos pedestres. Realizamos fiscalizações de rotina pedindo a retirada de todo e qualquer obstáculo nas calçadas, pedindo alvará de funcionamento e licença ambiental aos proprietários, além de verificar possíveis focos de dengue”, disse Waldiney Costa da Silva, diretor de Controle Urbanístico e Posturas da Semadur. Os possíveis focos de dengue são identificados por técnicos da Sesau no momento da fiscalização e já recebem tratamento para eliminação de possíveis vetores. Caso o proprietário opere o estabelecimento comercial sem alvará de funcionamento expedido pela Semre a multa pode chegar até 8 mil, sendo que a multa por falta de licenciamento ambiental pode chegar até R$ 5 mil e por obstrução de calçadas até R$ 1,5 mil. Na primeira fase da fiscalização os técnicos responsáveis de cada secretaria participante da ação notificam o proprietário que tem entre dois e 15 dias para buscar regularização junto as específicas secretarias da Prefeitura Municipal. Expirado os prazos estabelecidos há possibilidade de envio de multa e em seguida apreensão de equipamentos do estabelecimento comercial.
senar janeiro21

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
Vídeo: Deck de recanto ecológico fica submerso pelo rio Olho D'água em MS
Geral
Ex adjunto da SAS tem alta após ser internado com complicações da Covid-19
Geral
Apostadores da Mega-Sena concorrem a prêmio de R$ 22 mi neste sábado
Geral
Onça resgatada em incêndio na Serra do Amolar é devolvida ao Pantanal
Geral
Energisa e Marinha inauguram centro para capacitação de militares
Geral
Vídeo: Gato 'bate' em criança para ela não subir na janela
Geral
Estudante brasileira de 16 anos descobre asteroide durante pesquisa
Geral
AO VIVO: Posse do novo presidente do TJ, Carlos Contar
Geral
Prefeitura convoca motoristas aprovados em processo seletivo de 2019
Geral
Caso Flordelis: filha admite participação em crime e revela assédios do pastor

Mais Lidas

Polícia
Jacaré é capturado dando 'rolê' em cidade de MS
Internacional
Estados Unidos inicia vacinação contra a Covid-19 em Nova York
Polícia
Morador de rua tenta matar desafeto a pauladas no interior do Estado
Polícia
Briga por capacete acaba em tentativa de homicídio