Menu
Busca sábado, 31 de outubro de 2020
(67) 99647-9098
Sebrae - Bonito
Geral

Prefeitura fiscaliza ferros-velhos da Capital

15 janeiro 2011 - 10h27
A Prefeitura de Campo Grande deu início na tarde de hoje (14.01) à fiscalização conjunta entre secretarias da pasta municipal para verificar a situação dos ferros velhos da Capital. O mutirão é formado por técnicos da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano e Controle Urbanístico (Semadur), Secretaria Municipal de Receita (Semre), Agência Municipal de Transportes e Trânsito (Agetran) e Secretaria Municipal de Saúde (Sesau), por meio da Coordenadoria de Vigilância Sanitária. A ação é uma forma de identificar possíveis focos de dengue entre os equipamentos abandonados, notificar locais que estejam operando sem autorização e ainda garantir a retirada de carros velhos e outros instrumentos de calçadas, que atrapalham a passagem de pedestres. Na tarde de hoje a comitiva visitou ferros-velhos localizados no Jardim Paulista, próxima à região do Terminal Morenão. A ação conjunta ainda não tem data para término e deve ser realizada em diversos bairros da Capital, além da região central. “Esta força tarefa entre todas as secretarias é muito importante não só para otimizar as notificações, como também para que a população tenha conhecimento de que as calçadas são voltadas para a circulação dos pedestres. Realizamos fiscalizações de rotina pedindo a retirada de todo e qualquer obstáculo nas calçadas, pedindo alvará de funcionamento e licença ambiental aos proprietários, além de verificar possíveis focos de dengue”, disse Waldiney Costa da Silva, diretor de Controle Urbanístico e Posturas da Semadur. Os possíveis focos de dengue são identificados por técnicos da Sesau no momento da fiscalização e já recebem tratamento para eliminação de possíveis vetores. Caso o proprietário opere o estabelecimento comercial sem alvará de funcionamento expedido pela Semre a multa pode chegar até 8 mil, sendo que a multa por falta de licenciamento ambiental pode chegar até R$ 5 mil e por obstrução de calçadas até R$ 1,5 mil. Na primeira fase da fiscalização os técnicos responsáveis de cada secretaria participante da ação notificam o proprietário que tem entre dois e 15 dias para buscar regularização junto as específicas secretarias da Prefeitura Municipal. Expirado os prazos estabelecidos há possibilidade de envio de multa e em seguida apreensão de equipamentos do estabelecimento comercial.
CertFica

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
Eleitores não podem ser presos a partir de cinco dias antes das eleições
Geral
Com promoção de Halloween, drive-thru do BK na Afonso Pena amanhece lotado
Geral
Servidores estaduais já estão com o salário de outubro na conta
Geral
Ibope mostra Marquinhos com 46% dos votos
Geral
Sesi, Sebrae e Senac fazem mutirão para reforçar biossegurança no feriado
Geral
Idoso morre após ser atropelado ao tentar atravessar rodovia em MS
Geral
Gusttavo Lima pagará pensão de R$ 56 mil para Andressa e filhos, diz site
Geral
AO VIVO – Motoboys fazem buzinaço em frente ao condomínio onde Edimar sofreu racismo
Geral
Idosa pede socorro após jiboia parar no portão de sua casa na capital
Geral
Carro capota após pneu traseiro furar e passageiro morre na BR-158

Mais Lidas

Polícia
Dois homens são multados em R$ 20 mil por degradação de área protegida
Polícia
Carro desgovernado mata filho de pastor na calçada da igreja
Brasil
Sortudo pode receber R$ 52 milhões neste sábado
Saúde
Coronavírus faz mais quatro mortes no Estado; duas são de Campo Grande