Menu
Busca sexta, 10 de julho de 2020
(67) 99647-9098
TJMS julho20
Geral

Prefeitura lamenta ocorrido e esclarece motivo de atraso do Morenão

Passageiros revoltados com a demora fecharam o terminal nesta manhã

15 novembro 2019 - 14h24Joilson Francelino

A prefeitura lamentou, em nota emitida há pouco, o ocorrido na manhã desta sexta-feira (15) que gerou revolta e protesto de passageiros no Terminal Morenão, em Campo Grande.

A prefeitura ainda esclarece pontos levantados pela Agetran que justificam os atrasos, leia a nota na íntegra:

"A Prefeitura de Campo Grande lamenta o ocorrido nesta sexta-feira (15 de novembro), no Terminal Morenão, onde houve um atraso do ônibus da Linha 072. De acordo com a Agência Municipal de Transporte e Trânsito (Agetran), o veículo sofreu uma pane durante o tráfego e parou de circular. Com isso, houve um atraso até que fosse feita a substituição do veículo (que não conseguiu chegar ao terminal no horário previsto), o que levou um grupo dos usuários que aguardavam a linha 072 a uma manifestação.

Ainda segundo a Agetran, o veículo reserva que deveria substituir, de imediato, a linha 072 havia sido colocado como reforço para atender a linha 070, pois houve uma demanda acima do previsto naquele horário.

O Município irá averiguar os motivos da falha na linha 072, o que provocou todo o problema e, então, encaminhar as providências cabíveis, uma vez que a manutenção, preventiva e corretiva, dos veículos em circulação são de responsabilidade do Consórcio Guaicurus.

A Guarda Civil Metropolitana informa que foi acionada por volta das 8 horas desta sexta-feira (15) para atender um movimento de usuários que estavam bloqueando a saída e entrada de ônibus no Terminal Morenão. Ao chegar no local averiguou que o grupo não estava permitindo que os demais usuários de outras linhas de ônibus pudessem seguir viagem.

No primeiro momento, o efetivo tentou conversar e orientar os manifestantes para desobstruir a entrada e saída dos veículos. A partir de então, o grupo de manifestantes, aos gritos, afirmou que não iria se retirar da pista, o que impedia a circulação dos veículos.

Como medida cautelar, os GCM’s lançaram no ar spray de pimenta (espargidor de pimenta). Após essa ação houve a liberação do local, garantindo o direito de ir e vir daqueles que estavam utilizando o serviço de transporte coletivo.

A corregedoria da Secretaria Especial de Segurança e Defesa Social (Sesdes) irá abrir procedimento administrativo para apurar eventual excesso cometido por servidor da Guarda Civil Metropolitana, durante a ação.

Ressalta-se, ainda, que a Sesdes atua dentro da mais cristalina legalidade e em prol da população campo-grandense."

 

PMCG Refis

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
Caixa libera mais um saque do auxílio de R$ 600; veja quem tem direito
Geral
Funtrab tem vaga para açougueiro, caseiro, marceneiro e outras
Geral
Vídeo: Meteoro, OVNI, o que rasgou o céu na região do Santa Maria?
Geral
AO VIVO - V12 e DJ Marcelo Natureza tocam as mais pedidas pelo público
Geral
Banda de pop/rock, V12 fará live nesta quinta-feira
Geral
Justiça manda reter cachê de Maraisa por suposta dívida milionária
Geral
Vídeo: R$ 5 para impressão de boletos revolta clientes da OI
Geral
AO VIVO – Direitos do consumidor em tempos de pandemia
Geral
Vídeo: colisão matou três pessoas carbonizadas na MS-306
Geral
Grupo de brasileiros vindos da Bolívia é repatriado na fronteira

Mais Lidas

Entrevista
"Minha atuação é em defesa do consumidor", diz vereador Papy
Política
Movimento protesta contra Bolsonaro na Afonso Pena
Saúde
AO VIVO – Atualização de casos de coronavírus no MS
Brasil
Estudante picado por naja pode sair da UTI amanhã