Menu
Menu
Busca quarta, 28 de fevereiro de 2024
Geral

Prisão de tenente que matou marido é revogada

19 julho 2016 - 18h57Da redação

Decisão do juiz Alexandre Ito, da 2ª Vara do Tribunal do Júri, nesta terça-feira (19), revogou o pedido de prisão preventiva contra a tenente-coronel da Polícia Militar (PM) Itamara Nogueira, acusada de matar o marido, major da PM Valdeni Lopes Nogueira. Ao G1 o advogado José Roberto Rodrigues da Rosa disse que a tenente foi liberada do Presídio Militar.

O juiz Alexandre Ito, da 2ª Vara do Tribunal do Júri, revogou o pedido de prisão preventiva contra a tenente-coronel da Polícia Militar (PM) Itamara Nogueira, que é acusada de matar o marido, o major da PM Valdeni Lopes Nogueira. Decisão foi tomada nesta terça-feira (19).

Depoimentos de algumas testemunhas na 7ª Delegacia de Polícia, afirma que existem relatos de violência doméstica desde 2014. O casal tinha viagem marcada um dia após o crime.

A viagem seria em comemoração ao 15º aniversário de casamento, a discussão teria começado porque Valdeni havia mandado sua mulher viajar sozinha. Ele a agrediu e disse que atiraria seu rosto. 

Reportar Erro

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
Horóscopo do dia - Veja a previsão para o seu signo 28/02/2024
Justiça
Assassino de Wesner é preso e começa a cumprir 12 anos de prisão na Capital
Justiça
TRE manda fazer recontagem que deve colocar Duarte na Assembleia
Geral
Cachorro é resgatado em situação de maus-tratos em Ivinhema e ONG pede ajuda
Geral
PGE fala de inovação e desenvolvimento em seminário do SEBRAE
Geral
Volume de cabos de telecomunicação furtados em 2023 chegou a 5,4 milhões
Polícia
Neta tenta reanimar avô, mas idoso morre após queixar-se de dores em Campo Grande
Geral
Influencer é agarrada por homem durante gravação de um vídeo
Geral
Faustão é internado e pode passar por novo transplante
Geral
Pesquisa aponta que gás de cozinha pode variar de R$ 94 a R$ 125 na Capital

Mais Lidas

Vídeos
Vídeo: Travesti bate em jovem e tribunal a pune
Justiça
Ex-secretários de saúde de Glória de Dourados são condenados pelo TCE-MS
Geral
Mulher de 33 anos morre após se queimar fritando ovo em casa
Justiça
Camila Jara enfrenta batalha jurídica no TRE