Menu
Busca sábado, 11 de julho de 2020
(67) 99647-9098
Governo - dengue 01 - dor
Justiça

Comitê atua por melhorias na justiça de primeiro grau

O Comitê Gestor Regional de Priorização do Primeiro Grau no Poder Judiciário de MS designa membros para atuação imediata

28 maio 2020 - 11h55Priscilla Porangaba, com informações do TJ-MS

O Des. Paschoal Carmello Leandro externou a preocupação em priorizar o Primeiro Grau de jurisdição desde que assumiu a Presidência do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul (TJ-MS), no final de janeiro de 2019.

Em julho do mesmo ano, por meio da Portaria nº 1.552, instituiu o Comitê Gestor Regional de Priorização do Primeiro Grau no Poder Judiciário de MS e designou seus membros para atuação imediata, visando detectar as questões mais urgentes nas comarcas e buscar soluções para resolvê-las.

Desde então, os integrantes do Comitê estão atuando para resolver questões indicadas por juízes das comarcas do interior e da capital.

Para conhecer essa e outras dificuldades, o Des. Alexandre Bastos, que coordena os trabalhos, visitou comarcas do interior a fim de coletar informações junto aos juízes diretores e secretários dos respectivos Fóruns para conhecer cada realidade e ouvir as necessidades gerais, otimizando a implementação de atividades futuras.

Antes do isolamento social, o coordenador foi até as comarcas de Ponta Porã, Amambai, Itaporã, Maracaju, Aquidauana, Anastácio, Aparecida do Taboado, Fátima do Sul, Caarapó, Aparecida do Taboado, Paranaíba, Costa Rica, Chapadão do Sul, Camapuã e Inocência para reuniões com juízes e secretários e conversou também com o juiz designado para a comarca de Coronel Sapucaia.

Todas as visitas foram precedidas de encaminhamento de relatórios para preenchimento pela direção dos respectivos Fóruns, a fim de levantar as questões a serem analisadas pelo Comitê, um trabalho minucioso, demonstrando o respeito do Comitê pelos juízes de primeiro grau e pelos jurisdicionados.

Na maioria dos casos, as questões verificadas são simples como foi o caso de Anastácio, onde o juiz percebeu a dificuldade das mulheres com filhos que iam até o Fórum e não tinham um local adequado para trocar a criança. O juiz explicou a realidade e solicitou um berçário (trocador).

O Comitê deliberou e, em curto prazo, será instalado o fraldário na comarca, com material produzido pela Secretaria de Bens e Serviços do TJ-MS, em projeto-piloto com possibilidade de expansão da iniciativa em outras 13 comarcas que dispõem de espaço físico para instalação do móvel.

O Des. Alexandre destacou também as solicitações de cursos, como o de precatório, por exemplo, cujas providências foram tomadas imediatamente e os cursos estão em tramitação para realização por meio da Escola Judicial (Ejud-MS).

Para narrar a situação encontrada nas comarcas e apresentar os resultados nos primeiros meses de trabalho, abrangendo o período de julho de 2019 a março de 2020, o desembargador Alexandre Bastos elaborou um relatório de gestão, com a demonstração do que foi pesquisado e solicitado durante as visitas, e entregou ao presidente do TJ-MS, Des. Paschoal Carmello Leandro, nesta quarta-feira (27).

A íntegra do relatório está disponível no link e exemplares físico serão enviados para autoridades.

O Des. Alexandre explicitou datas e debates dos assuntos de cada reunião do Comitê, que visaram desenvolver iniciativas voltadas ao aperfeiçoamento da qualidade, celeridade, da eficiência e da efetividade dos servidores judiciários de primeira instância.

Os juízes das comarcas onde o magistrado coordenador esteve, de forma sucinta, relataram a experiência de receber o desembargador e apontaram as necessidades mais urgentes de sua comarca. As demandas apresentadas pelas comarcas nos formulários foram também explicitadas no relatório.

O diretor-geral do TJ-MS, Marcelo Vendas Riguetti, foi outra a colaborar e garantiu que o primeiro grau de jurisdição, priorizado pela gestão do Des. Paschoal Carmello Leandro, neste projeto capitaneado pelo Des. Alexandre Bastos, com apoio de uma equipe de magistrados e servidores, está ouvindo os envolvidos no início de processo, levantando os problemas para a busca de uma solução e, com certeza, apresentar resultados imediatos.

Integram o comitê, além do Des. Alexandre Bastos, que coordena os trabalhos do grupo, Fernando Chemin Cury, juiz auxiliar da Presidência do TJMS; Bruno Palhano Gonçalves e Thiago Nagasawa Tanaka, juízes de primeiro grau; juiz Mário José Esbalqueiro Jr., indicado pela Amamsul; Newton Cesco Jr. e Valdir Casagranda, ambos da Assessoria de Planejamento do TJMS; os servidores Fauze Kaderi, Pedro Gabriel Castro Torres e Márcia Covre Lino Simão Batista; Leonardo Barros de Lacerda, indicado pelo Sindijus; e Ademar Sandim Taveira, da Secretaria de Finanças do TJMS.

 

PMCG Refis

Deixe seu Comentário

Leia Também

Justiça
Estácio pagará R$ 194 mil por contratos abusivos e cobranças indevidas
Justiça
Estado seguirá TAC que disciplina licitações de informática
Justiça
TJ faz alerta sobre pandemia em MS
Justiça
TJMS diz que é inconstitucional nome e atribuição de polícia a Guarda da capital
Justiça
Hospital proíbe acompanhantes durante parto, mas Defensoria recorre e reestabelece o direito
Justiça
Aposentadoria computa tempo de trabalho infantil
Justiça
MP "vai pra cima" da Energisa contra liminar que suspendeu perícia
Justiça
TJ libera 324 milhões durante pandemia e ajuda economia de MS
Justiça
Justiça concede foro especial a Flávio Bolsonaro no caso das “rachadinhas”
Justiça
Justiça proibe tios de visitar sobrinho durante a pandemia

Mais Lidas

Polícia
Foragido invade casa da mãe e a ameça de morte para conseguir dinheiro
Saúde
Frigorífico interrompe atividades para frear surto de coronavírus em Juti
Polícia
Idoso cai do 8º andar, sobrevive e está em observação na Santa Casa
Geral
“Imagem de Jesus” é encontrada em tronco de árvore podado no interior