Menu
Busca quinta, 29 de julho de 2021
(67) 99647-9098
Senai - EAD_senai_tecnico
Justiça

Elizabete Anache é promovida a desembargadora por merecimento

Elizabete é a primeira magistrada a ser promovida ao cargo mais alto da Corte, por mérito

12 dezembro 2018 - 14h16Da redação

A juíza Elizabete Anache foi promovida nesta quarta-feira (12) ao mais alto posto da Justiça sul-mato-grossense. A magistrada assume a vaga resultante do falecimento do desembargador Manoel Mendes Carli e é a primeira juíza a ocupar o cargo por merecimento.

Logo após a votação no concurso de promoção para o cargo, Elizabete afirmou estar muito feliz pelo “coroamento da carreira”.  “Espero corresponder às expectativas do jurisdicionado diante da grande responsabilidade que terei ao atuar em segundo grau, além de representar o aumento da participação feminina na composição do Tribunal de Justiça de MS. Não posso deixar de  salientar minha admiração ao trabalho e à personalidade do desembargador Manoel Carli, assim, não medirei esforços para honrar seu nome ao sucedê-lo tão precocemente”, afirmou.

Elizabete é a sexta mulher a compor a mais alta Corte de Justiça do Poder Judiciário de Mato Grosso do Sul. A solenidade de posse da agora desembargadora será em janeiro de 2019.

Trajetória

Elizabete Anache nasceu em Campo Grande e ingressou na magistratura em fevereiro de 1994, na 1ª circunscrição, depois de ser aprovada no XVI concurso de provas e títulos. Uma promoção em novembro do mesmo ano levou a juíza para a comarca de Bataguassu.

Em novembro de 1996, foi promovida para Bela Vista, comarca de segunda entrância. Por remoção, em julho de 2000, passou a judiciar em Aquidauana. Em novembro do ano seguinte, a juíza foi promovida para Campo Grande e titularizou a 1ª Vara de Família e Sucessões da capital, que é comarca de entrância especial.

Em junho de 2009, por remoção, deixou a 1ª Vara de Família para titularizar a 17ª Vara Cível Virtual, onde permaneceu até a promoção para desembargadora.

Foi juíza auxiliar da presidência do TJMS nas gestões 2009/2010 e 2011/2012. Em 2014, ocupou a função de juíza  auxiliar da presidência do TJMS novamente e juiz auxiliar da Corregedoria Geral de Justiça, onde permaneceu até janeiro de 2017.  Atualmente integra o Tribunal Regional Eleitoral de MS (TRE-MS), na classe juiz de direito e é também a ouvidora eleitoral do estado.

Vai di Vinho

Deixe seu Comentário

Leia Também

Justiça
Por comentários racistas e saudações nazistas empresa deve pagar R$ 65 mil a funcionário judeu
Justiça
Vinicius toma carreirão de cavalo e é expulso de ação contra Águas
Justiça
DJ Ivis é indiciado por lesão corporal, ameaça e injúria
Justiça
STF quer esclarecimento sobre votação do fundo eleitoral
Justiça
INSS não pode interromper auxílio-doença sem nova perícia médica
Justiça
"Balcão Virtual" atendimento judiciário na sua mão
Justiça
Empresa de MS pode ser multada em R$ 1 milhão por não contratar pessoas com deficiência
Justiça
Jairinho é denunciado pelo Ministério Público por estupro e agressões
Justiça
TJ condena Olarte e Bernal, por não licitar cemitérios
Justiça
Paulo Pedra e Igreja "Palácio de Deus" terão que reformar imóvel

Mais Lidas

Geral
Vídeo: 'Rapidinha' na cozinha da errado e casal é flagrado só no love
Geral
Com Covid, Arlindo Namour morre no Proncor
Internacional
Vídeo: jovem tenta gravar dança em guindaste, mas despenca e morre
Polícia
Investigação concluí que enfermeiro do HR estuprou paciente em fevereiro