Menu
Menu
Busca quarta, 28 de fevereiro de 2024
Justiça

Justiça acata pedido e provas de investigação das Americanas se tornam sigilosas

Restante do processo deve seguir público "por razões de interesse público"

01 fevereiro 2023 - 17h53Pedro Molina

A juíza Andréa Galhardo Palma, do Tribunal de Justiça de São Paulo, acatou um pedido feito pela gigante do varejo e determinou que as provas colhidas pelo perito independente nomeado pelo Bradesco para a investigação do rombo de R$ 20 bilhões sejam sigilosas.

No documento com a decisão, a juíza determina que o restante do processo deve seguir público “por razões de interesse público e transparência”, mas que as provas deverão ser sigilosas até a verificação e triagem do perito nomeado.

Na semana anterior o Bradesco obteve na Justiça o direito de conduzir uma investigação na Americanas, com o objetivo de apurar a responsabilidade dos diretores, conselheiros e acionistas sobre o caso.

 

Tenha em seu celular o aplicativo do JD1 e acompanhe em tempo real todas as notícias. Para baixar no IOS, clique aqui. E aqui para Android.

Reportar Erro

Deixe seu Comentário

Leia Também

Justiça
Assassino de Wesner é preso e começa a cumprir 12 anos de prisão na Capital
Justiça
TRE manda fazer recontagem que deve colocar Duarte na Assembleia
Justiça
Bolsonaro pede novamente afastamento de Moraes do inquérito sobre golpe
Justiça
1ª Vara Criminal de Bataguassu está recebendo cadastro para jurado voluntário
Justiça
STF forma maioria para livrar Petrobras de condenação trabalhista bilionária
Justiça
Camila Jara enfrenta batalha jurídica no TRE
Interior
MPMS cobra multa de ex-vereadora de Água Clara que cobrou propina para intervir em cassação
Justiça
Justiça condena envolvidos em desvio de combustível e peças na prefeitura de Sidrolândia
Justiça
Com mandado de prisão, assassino de Wesner 'escolhe' presídio para cumprir pena
Política
TSE manda oficiar TRE-MS sobre cassação de Rafael Tavares

Mais Lidas

Vídeos
Vídeo: Travesti bate em jovem e tribunal a pune
Justiça
Ex-secretários de saúde de Glória de Dourados são condenados pelo TCE-MS
Geral
Mulher de 33 anos morre após se queimar fritando ovo em casa
Justiça
Camila Jara enfrenta batalha jurídica no TRE