Menu
Busca quinta, 17 de janeiro de 2019
(67) 99647-9098
IPVA Grande
Justiça

Justiça determina a retomada de concurso da Polícia Civil

Caso não cumpra o que foi estabelecido, o Estado será penalizado com multa de R$ 10 mil por dia de atraso

12 janeiro 2019 - 15h51Da Redação com Assessoria

O governo de Mato Grosso do Sul tem prazo de 10 dias para dar prosseguimento ao concurso público para escrivão e investigador da Polícia Civil, que havia sido suspenso no dia 26 de outubro do ano passado por suspeita de vazamento de prova. A decisão é do Desembargador do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul (TJ/MS), Nélio Stábile.

Conforme a decisão, o governo terá a partir desta sexta-feira (11) um prazo de 10 dias para retomar o concurso. Caso não cumpra o que foi estabelecido pela Justiça, o estado será penalizado com multa de R$ 10 mil por dia de atraso, limitado a 60 dias.

O concurso para escrivão e investigador de Polícia Civil foi realizado nos dias 8 e 9 de setembro do ano passado, mas foi suspenso no dia 26 de outubro pelo juiz David de Oliveira Gomes Filho, da 2ª Vara de Direitos Difusos e Coletivos de Campo Grande, que atendeu o pedido de tutela de urgência do Ministério Público de Mato Grosso do Sul (MPMS) após denúncias dos candidatos de vazamento do conteúdo aplicado na prova de digitação.

Uma candidata havia deixado o local com a prova de digitação em mãos e o conteúdo foi espalhado em grupos de WhatsApp.

Para o juiz David de Oliveira, “esta quebra de regularidade prevista pela comissão organizadora, já que proibia aos candidatos levar consigo o texto posto para digitação, tem um forte potencial de anular efetivamente a fase de prova de digitação, pela quebra da isonomia”.

Porém, em novembro, o Desembargador Nélio Stábile atendeu recurso de três candidatos e o determinou o prosseguimento do processo seletivo.

Sesc Novo

Deixe seu Comentário

Leia Também

Justiça
Justiça aceita denúncia de estupro de vulnerável contra João de Deus
Justiça
PF pede 90 dias para dizer quem pagou defesa de Adélio
Justiça
Promotoria apresenta segunda denúncia contra João de Deus
Justiça
Decisão do STF não contempla fábrica de fertilizantes de MS
Justiça
Ministério Público Estadual será fiscalizado pela Corregedoria do CNMP
Justiça
Justiça determina que ex-secretário de Délia retorne à prisão
Justiça
“Morte de Marielle está ligada a milícias”, reforça procurador-geral
Justiça
Justiça Itinerante da capital retorna aos atendimentos na segunda
Justiça
MPF pede condenação de Rodrigo da Rocha Loures
Justiça
Defesa de João de Deus desiste de HC no STF

Mais Lidas

Polícia
Vídeo: dois são executados no bairro Tiradentes
Polícia
Vídeo - Assassino confesso, fala sobre detalhes do crime e se diz "arrependido"
Política
"Nova política" do PSL privilegia sócio e esposa
Polícia
Corpo é encontrado dentro de bueiro