Menu
Menu
Busca domingo, 03 de março de 2024
Justiça

Justiça procura representante de empresa suspeita de fraudes em licitação em Corguinho

Humberto Castilho Vale é procurado pela Justiça para responder a acusações em uma Ação Civil de Improbidade Administrativa

29 novembro 2023 - 13h43Vinícius Santos

Humberto Castilho Vale, técnico em contabilidade e representante da empresa Vale Consultoria e Assessoria - EIRELI ME, está desaparecido e foi intimado pela Justiça em virtude de uma Ação Civil de Improbidade Administrativa - Dano ao Erário movida pelo Ministério Público de Mato Grosso do Sul (MPMS). A acusação envolve possíveis fraudes no processo licitatório e no concurso público para cargos efetivos da Prefeitura de Corguinho.

A intimação, publicada no Diário de Justiça desta quarta-feira (29), ocorreu via edital, pois o réu não foi localizado pelas autoridades. Humberto Castilho Vale é alvo de investigações relacionadas à licitação para a elaboração e aplicação do concurso público, denunciadas pelo MPMS. 

Fonte: Diário de Justiça -

A ação também inclui a prefeita Marcela Ribeiro Lopes, membros da comissão de concurso e de licitação, além de representantes das empresas Vale Consultoria e Assessoria EIRELI ME, Sigma Assessoria em Gestão Pública Ltda. e Simpa Assessoria & Planejamento Ltda - EPP.

Segundo informações do Ministério Público, a investigação teve início em dezembro de 2018, na Promotoria de Justiça de Rio Negro. Vereadores alertaram para o risco de fraude, e desde o início das apurações, constatou-se que as empresas envolvidas já eram alvo de investigações em outras comarcas.

O procedimento licitatório em questão, a Carta Convite n.º 005/2018 - processo n.º 138/2018, foi solicitado pelo Secretário Municipal de Administração em 28/08/2018, visando a contratação de uma empresa especializada para o concurso público.

A atuação rápida do município e contatos prévios da prefeitura com a empresa Vale, vencedora da licitação, levantam suspeitas de que as empresas Sigma e Simpa participaram apenas para simular a regularidade da carta convite, sem concorrência real.

Conforme apurado pelo JD1 Notícias, há uma suspeita fundamentada pelo MPMS de que essas empresas fraudam licitações em todo o estado, com prévia combinação de preços e beneficiamento de candidatos ligados a servidores públicos.

Em 2019, o juiz Mário José Esbalqueiro Junior determinou a suspensão do Concurso Público de Provas n.º 01/2018 do Município de Corguinho devido aos fortes indícios de fraude no procedimento licitatório. Advertiu ainda que a realização do concurso por qualquer das três empresas suspeitas acarretaria a invalidade do resultado.

Além disso, determinou que a empresa Vale Consultoria e Assessoria EIRELI - ME e o Município de Corguinho depositem em juízo o valor arrecadado com as inscrições dos candidatos, com a proibição do pagamento de parcelas contratuais.

JD1 No Celular

Tenha em seu celular o aplicativo do JD1 e acompanhe em tempo real todas as notícias. Para baixar no IOS, clique aqui. E aqui para Android.

 

Reportar Erro

Deixe seu Comentário

Leia Também

STF irá retomar na próxima semana julgamento sobre porte de drogas
Justiça
STF irá retomar na próxima semana julgamento sobre porte de drogas
Meta
Justiça
Justiça dá prazo de 30 dias para Meta, dona do Facebook, mudar de nome no Brasil
MP espanhol vai recorrer para aumentar pena de Daniel Alves por estupro, diz agência
Justiça
MP espanhol vai recorrer para aumentar pena de Daniel Alves por estupro, diz agência
Banco é responsável por transações após roubo de celular, decide STJ
Justiça
Banco é responsável por transações após roubo de celular, decide STJ
Estudantes de direito podem se inscrever para estágio em Fórum de Corumbá
Justiça
Estudantes de direito podem se inscrever para estágio em Fórum de Corumbá
Eleições 2024: Eleitores têm até 8 de maio para regularização com a Justiça Eleitoral
Brasil
Eleições 2024: Eleitores têm até 8 de maio para regularização com a Justiça Eleitoral
Foto: Divulgação/DPERGN
Justiça
Defensoria levará Van dos Direitos em ação em Paranhos
Fachada do Hospital - Foto:
Justiça
MPMS investiga hospital de câncer por carência de especialistas em cabeça e pescoço
Dino segue Moraes e vota a favor da condenação de 15 réus do 8 de janeiro
Justiça
Dino segue Moraes e vota a favor da condenação de 15 réus do 8 de janeiro
Defensoria Pública da União (DPU) -
Justiça
Defensoria Pública da União nega integrar grupo para criar cadeia para indígenas em MS

Mais Lidas

Aposentado viaja de motor home com a esposa e já percorreu mais de 120 mil km
Geral
Aposentado viaja de motor home com a esposa e já percorreu mais de 120 mil km
Rapaz não teve tempo de ser socorrido
Polícia
JD1TV AGORA: Rapaz é assassinado com vários tiros no Aero Rancho
Patrick foi atingido com três disparos
Polícia
Jovem foi assassinado por dupla em motocicleta no Aero Rancho
AGORA: Homem é baleado e dirige até a UPA Coronel Antonino para pedir socorro
Polícia
AGORA: Homem é baleado e dirige até a UPA Coronel Antonino para pedir socorro