Menu
Busca segunda, 26 de fevereiro de 2024
(67) 99647-9098
Justiça

Justiça 'proíbe' campanha antecipada de Camila Jara com bloco carnavalesco

Apontada pelo MP como pré-candidata à Prefeitura de Campo Grande, ela está proibida de confeccionar, distribuir e utilizar camisetas com a inscrição "VEM CÁ MILA"

09 fevereiro 2024 - 22h15Vinícius Santos     atualizado em 09/02/2024 às 22h27

A Justiça Eleitoral de Campo Grande concedeu uma liminar solicitada pelo Ministério Público Eleitoral para cessar imediatamente a confecção, distribuição e utilização de camisetas com a inscrição "VEM CÁ MILA", em uma suposta ação de campanha eleitoral antecipada. A decisão afeta a pré-candidata à prefeitura da capital, Camila Bazachi Jara Marzochi, conhecida como "Camila Jara".

Segundo o Ministério Público Eleitoral, a iniciativa de Camila Jara em promover um bloco carnavalesco com o referido slogan configuraria uma promoção pessoal com intuito de angariar eleitorado em período vedado pela legislação eleitoral.

A propaganda eleitoral só é permitida a partir de 15 de agosto do ano da eleição, conforme previsto na legislação vigente. Mesmo que a pré-candidata tenha alegado que o bloco carnavalesco seria uma comemoração de seu aniversário, o MP discorda e alega que a intenção é claramente promocional.

O Juiz Ariovaldo Nantes Corrêa, responsável pela decisão, destacou que a utilização do slogan "VEM CÁ MILA" nas camisetas evidencia uma promoção política da pré-candidata antes do período legalmente autorizado. Ele ressaltou que mesmo sem um pedido explícito de voto, a divulgação do material com cunho político é suficiente para caracterizar a irregularidade.

A liminar determina a suspensão imediata da confecção, venda e distribuição das camisetas, bem como o recolhimento e proibição da utilização daquelas que já foram distribuídas. O descumprimento da decisão acarretará em multa de R$ 500,00 para cada camiseta/usuário identificados utilizando-a após a intimação da representada.

Apesar da proibição das camisetas, a realização do evento de aniversário de Camila Jara não está prejudicada, sendo a restrição apenas quanto à utilização das camisetas durante o evento, diz a decisão.

A decisão completa pode ser consultada (aqui).

Outro Lado - Em um vídeo compartilhado em uma rede social, Camila Jara lamentou a decisão, considerando-a triste. Ela afirmou que, mesmo sem as camisetas, irá para as ruas, declarando-se como resistente. No vídeo, ela mostra a notificação judicial recebida em mãos.

JD1 No Celular

Acompanhe em tempo real todas as notícias do Portal, clique aqui e acesse o canal do JD1 Notícias no WhatsApp.

Tenha em seu celular o aplicativo do JD1 no iOS ou Android.

Reportar Erro

Deixe seu Comentário

Leia Também

Educação
Riedel sanciona lei que assegura matrícula de irmãos na mesma escola em MS
Justiça
Justiça mantém preso homem que cometeu duplo homicídio por ciúmes em Campo Grande
Justiça
STF irá julgar na terça-feira recursos de anulação de provas da Odebrecht
Justiça
STF forma maioria e condena mais 15 pelos ataques do 8 de janeiro
Justiça
STJ nega recurso e autoriza despejo da Livraria Cultura
Justiça
Condenados por matar jovem em lava a jato continuam 'soltos' em Campo Grande
Justiça
Dívida de R$ 50 mil com a União pode bloquear bens de ex-candidato e empresário de MS
Justiça
"Jamilzinho" recorre ao STJ para evitar júri no caso Playboy da Mansão
Justiça
Justiça mantém prisão de acusado pelo assassinato da professora Márcia Ortiz na Capital
Justiça
STJ suspende decisão do TJMS e prefeitura deve rever contrato com Consórcio Guaicurus

Mais Lidas

Polícia
AGORA: Casal morre após carro bater em carreta na BR-163, em Campo Grande
Polícia
Corpo é encontrado em pesqueiro no Jardim Pênfigo
Polícia
Cantor apanha após dançar com mulher durante baile em chácara do Bonança
Polícia
Cadeirante é encontrado morto em avançado estado de decomposição