Menu
Busca quarta, 22 de janeiro de 2020
(67) 99647-9098
Perkal Topo - janeiro-20
Polícia

Empresário de 63 anos é preso por "estupro"

Fadil Bahmad pode responder por estupro de vulnerável e exploração sexual de adolescente

13 agosto 2019 - 11h51Sarah Chaves, com informações da assessoria

A Polícia Civil de Ladário, prendeu o empresário, Fadil BAhmad, 63 anos, por estupro de vulnerável e favorecimento de exploração sexual de adolescentes, praticados. A investigação policial perdurou por meses, apurou o estupro de vulnerável e favorecimento de exploração sexual de adolescentes, praticados, em tese, por ele.

Segundo informações da polícia, o acusado é um empresário bem sucedido em Ladário,e teria se aproveitado de tal situação. "Explorando sexualmente meninas de famílias carentes da cidade, oferecendo dinheiro, presentes, tratamento de beleza e até mesmo alimentação, em troca de favores sexuais, em alguns casos com a conivência dos próprios pais".

Durante a investigação, ficou comprovado que o empresário "estuprou uma adolescente de 13 anos, ao chamar a garota para passear de carro e fazer compras". Conforme relatos da vítima, durante o trajeto o homem teria passado as mãos e acariciado as partes íntimas dela. Além disso, o acusado constantemente fazia com que a menor enviasse fotos íntimas a ele.

As investigações mostraram ainda, que o empresário explorava sexualmente mais duas adolescentes, com oferta de dinheiro e presentes, em troca de favores sexuais.

Para o delegado Luca Venditto Basso, responsável pelas investigações, o caso assumiu contornos peculiares, pois o investigado é conhecido e bem relacionado em Ladário. “Isso fez com que outras pessoas, ainda que indignadas, não colaborassem com a investigação, assim como as próprias famílias das vítimas, que estavam sendo supridas financeiramente pelo acusado”, explica.

O empresário foi preso no dia 29 de julho último, em cumprimento a um mandado judicial de prisão preventiva, sendo ainda indiciado pelos crimes de estupro de vulnerável, com pena de 8 a 15 anos de reclusão, e de favorecimento de exploração sexual de adolescente, com pena de 4 a 10 anos de reclusão.

“Embora concluída a investigação, os trabalhos da Polícia Civil continuam, por isso pedimos que outras meninas que por ventura tenham sido vítimas de exploração ou abusos sexuais, que procurem a Delegacia de Ladário para as providências cabíveis”, finaliza o delegado Luca Venditto.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Polícia
Motociclista fica gravemente ferido após acidente
Polícia
Pesca durante piracema faz pescadores levarem multa de R$ 5 mil
Polícia
Homem é assassinado com facada no pescoço
Polícia
MS registra 64 feminicídios nos últimos 25 meses
Polícia
Acidente por pista molhada deixa um morto e outro gravemente ferido
Polícia
Mulher escreve nome do seu assassino com sangue antes de morrer
Polícia
Jovem tenta matar esposo por ciúmes
Polícia
Moto furtada é encontrada após ser vendida na OLX
Polícia
Homem é preso com armas que venderia para "pagar as contas"
Polícia
Jovem é executado a tiros em frente de casa na fronteira

Mais Lidas

Polícia
Motociclista fica gravemente ferido após acidente
Internacional
China confirma 17 mortes pelo coronavírus
Polícia
Pesca durante piracema faz pescadores levarem multa de R$ 5 mil
Polícia
Homem é assassinado com facada no pescoço