Menu
Busca terça, 20 de outubro de 2020
(67) 99647-9098
TJMS outubro20
Polícia

Mensagens “amorosas” da esposa teriam causado a fúria de Hugleice

Ele que é réu em processo de ocultação de cadáver da cunhada e aborto, esfaqueou a mulher no pescoço

19 novembro 2018 - 12h00Da redação

Hugleice da Silva, 35 anos, continua foragido da Justiça depois de esfaquear a esposa no pescoço. Ele teria amarrado a Mayara Barbosa, 29 anos, e tentado mata-la a facadas. O fato ocorreu na residência do casal em Rondonópolis (MT).

Em entrevista ao JD1 Notícias, o advogado José Roberto da Rosa que faz a defesa de Hugleice, disse que ele deve se entregar à polícia nas próximas horas e provavelmente acompanhado da defesa. Segundo ele, o motivo da tentativa de homicídio seria o fato de Hugleice ter visto mensagens amorosas de Mayara enviadas a outro homem (possível amante). "O que culminou com o golpe de faca foi por conta de uma discussão que eles tiveram, devido ele ter localizado no aparelho, mensagens trocadas dela com um possível amante. Agora, eu não posso afirmar o teor dessas mensagens porque eu ainda não tive acesso a isso, o que ele me informou é que todo o conteúdo está com ele" explicou José Roberto da Rosa.

Mayara foi socorrida e encaminhada ao hospital de Rondonópolis onde permanece estável.

Conforme divulgado pela defesa, Hugleice cometeu o crime em um momento de raiva e deve se apresentar à polícia de Mato Grosso.

Caso Marielly

Marielly teve um caso com o cunhado Hugleice e ficou grávida. Na época ele esquematizou o aborto da jovem junto com o enfermeiro Jodimar Ximenes Gomes que cobrou R$ 1 mil para realizar o procedimento. Mesmo tendo ajudado Marielly a abortar, ele sempre negou ser o pai da criança.

No dia 21 de maio de 2011, a vítima saiu de casa e não foi mais vista. A família toda, inclusive Hugleice fizeram campanhas e peregrinações para encontrar a jovem, até que no dia 11 de junho o corpo dela foi achado em um canavial em Sidrolândia.

Hugleice levou a cunhada para a casa do enfermeiro para realizar o aborto. Momentos depois, Jodimar avisou que Marielly havia morrido e os dois levaram o corpo da mesma e dispensaram no canavial.

A Justiça conseguiu descobrir que Hugleice tinha falado com Marielly por telefone no dia do desaparecimento e as provas foram aparecendo.

A empregada do enfermeiro Jodimar confirmou ter visto Hugleice na casa, e a operadora do celular dele indicou a localização em Sidrolândia. A família de Marielly teria mentido ao dizer que Hugleice permaneceu em casa no período da tarde no dia do crime.

O enfermeiro Jodimar Ximenes Gomes e Hugleice foram indiciados por aborto e ocultação de cadáver. Eles permaneceram um tempo presos, e posteriormente conseguiram na Justiça o direito de responder em liberdade.

CertFica

Deixe seu Comentário

Leia Também

Polícia
Mulher impede assalto "soltando os cachorros" em cima de bandido
Polícia
Dois homens são presos com 157kg de maconha
Polícia
Estelionatário e traficante são presos em Campo Grande
Polícia
Idoso cai em golpe e paga R$ 6 mil em falso conserto de carro
Polícia
Mãe flagra filha adolescente seminua com o marido e sofre ameaças
Polícia
"Funcionário" de Michel Teló será ouvido em investigação sobre furto de gado
Polícia
Dois pescadores são presos e um terceiro foge nadando
Polícia
Vídeo: Funcionário invade quarto e tenta estuprar hóspede em hotel
Polícia
Ladrão invade casa e furta vários pertences da vítima
Polícia
Ação conjunta apreende droga avaliada em R$ 9,1 milhões

Mais Lidas

Polícia
Mulher impede assalto "soltando os cachorros" em cima de bandido
Polícia
Dois homens são presos com 157kg de maconha
Polícia
Estelionatário e traficante são presos em Campo Grande
Política
Senador flagrado com dinheiro nas nádegas pede licença por 90 dias