Menu
Busca quinta, 24 de setembro de 2020
(67) 99647-9098
TJMS setembro20
Polícia

Policial é denunciado por desordem em condomínio

PM entrou na portaria chutando e dando socos na porta, ao abrir a porta, passou a ofender uma funcionária

12 agosto 2020 - 08h13Marcos Tenório

O cabo da Polícia Militar, Lincoln Ariel Nunes, foi denunciado por abuso do poder da função após causar desordem no residencial Village Parati, em Campo Grande, onde mora, além de causar tumulto na portaria.

No dia 26 de julho, o militar teria chutado e dado socos na porta, além de agredir uma funcionária. De acordo com um auxiliar de manutenção do Village Parati, de 47 anos, desde o ano de 2014 o policial estaria dando problemas no residencial. “Ele é problemático, a administração foi levar o total de reclamações que tinha dele aqui para a Corregedoria. Ele chega bêbado e fechava lado dos visitantes com o carro que tinha”, relatou.

O Policial foi denunciado na corregedoria da Polícia Militar.

Rota do Pantanal

Deixe seu Comentário

Leia Também

Polícia
"Desaparecido", Steferson aparece e diz que estava na casa de amigo
Polícia
Comerciante surta, invade delegacia e é morto por policial
Polícia
Dois são presos tentando entrar com drogas em presídio
Polícia
Iagro aprende 120 cabeças de gado e documentação falsa
Polícia
Operação contra o jogo do bicho vaza e é antecipada
Polícia
No Pernambuco, bandido usa nome de campo-granense para comprar celular
Polícia
Jovem tem moto furtada no Pires do Tiradentes
Polícia
Antes de tirar a vida, Jorge disse ao pai que iria comprar celular no shopping
Polícia
"Não foi tiro", polícia conclui que menina de 7 anos sofreu ferimento no rosto ao cair de muro
Polícia
Após ouvir barulho, morador encontra homem baleado em frente de casa

Mais Lidas

Saúde
Três UPAs atendem com pediatras nesta manhã; veja onde encontrá-los
Polícia
"Desaparecido", Steferson aparece e diz que estava na casa de amigo
Esportes
Moreninha terá Torneio de Pênaltis com prêmios em dinheiro
Polícia
Comerciante surta, invade delegacia e é morto por policial