Menu
Busca sexta, 07 de maio de 2021
(67) 99647-9098
Sebrae
Política

Bolsonaro e Guaidó reúnem-se no Palácio do Planalto

Encontro com o presidente autoproclamado não terá formalidades de visita de Estado

28 fevereiro 2019 - 08h30Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro receberá Juan Guaidó, autoproclamado presidente interino da Venezuela, nesta quinta-feira (28), às 14h, no Palácio do Planalto. O encontro foi confirmado pelo porta-voz da Presidência, Otávio do Rêgo Barros. Apesar de o Brasil reconhecer Guaidó como presidente interino da Venezuela, o encontro não será tratado como uma visita de Estado.

De acordo com Rêgo Barros, Guaidó fica na Base Aérea de Brasília após sua chegada, por volta da meia-noite. Ele será recebido pelo ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, responsável por acompanhá-lo durante a visita. O encontro com Bolsonaro não terá formalidades de chefe de Estado. O presidente receberá Guaidó em seu gabinete.

“O presidente abriu sua agenda para recebê-lo no Planalto, cumprimentá-lo. E o prosseguimento dessa visita e aquilo que venha a ser tratado estará sob a batuta do ministro Ernesto. Ele [Guaidó] não será recebido com as formalidades, será recebido diretamente no gabinete do presidente”, disse o porta-voz.

No mês passado, o Tribunal Supremo de Justiça proibiu Guaidó de deixar o país e congelou suas contas. A Corte atendeu a um pedido do procurador-geral da Venezuela, Tarek William Saab, aliado do presidente Nicolás Maduro. Apesar da decisão judicial, o presidente interino foi à Colômbia para articular a entrega de ajuda humanitária e prometeu retornar à Venezuela em breve.

O porta-voz da Presidência não informou se Guaidó voltará ao seu país pelo Brasil ou se o governo federal ajudará o venezuelano no retorno.

Violência

Nos últimos dias, o clima de confronto dominou a região fronteiriça da Venezuela com o Brasil e a Colômbia. Por ordem de Maduro, a fronteira com o Brasil foi fechada. Houve dificuldades para o transporte da ajuda humanitária internacional com registros de mortos e feridos. Segundo relatos, militares venezuelanos atiraram na direção de civis desarmados.

Para Maduro, há uma orquestração internacional, liderada pelos Estados Unidos e Colômbia, com o objetivo de promover uma intervenção na Venezuela. Ele e aliados negam a existência de crise humanitária no país.

Girafa

Deixe seu Comentário

Leia Também

Política
Amaury Pinto Júnior no TST
Política
Paulo Corrêa é homenageado pelo Instituto de Direito Administrativo de MS
Política
Coronel David solicita à OAB/MS que advogados tenham local apropriado para fazerem sustentações verbais
Brasil
Deputado diz que Bolsonaro pode ter doença mental e defende interdição
Política
Bolsonaro exonera Marun da Itaipu
Política
Câmara aprova PL que torna permanente o Pronampe
Política
Com covid, Cabo Almi está com 50% dos pulmões comprometidos
Geral
Motoristas de aplicativo podem ser inclusos na vacinação contra covid-19
Política
Lira extingue comissão da Câmara sobre reforma tributária
Política
Pazuello entra em quarentena um dia antes de depor na CPI da Covid

Mais Lidas

Polícia
Jacaré é capturado dando 'rolê' em cidade de MS
Internacional
Estados Unidos inicia vacinação contra a Covid-19 em Nova York
Polícia
Morador de rua tenta matar desafeto a pauladas no interior do Estado
Polícia
Briga por capacete acaba em tentativa de homicídio