Menu
Busca terça, 11 de agosto de 2020
(67) 99647-9098
Governo 01
Política

Bolsonaro recusou gravar vídeo para atos do PSL hoje

Ele disse que deseja manter distância dos oportunistas e não quer ser responsável por esse “inchaço” da sigla

17 agosto 2019 - 13h40Priscilla Porangaba, com informações da Agência Brasil

 Na quarta-feira (14), feclarações do presidente Jair Bolsonaro com jornalistas sobre diversas questões, incluindo o ato nacional de filiação promovido pelo PSL, neste sábado (17), sinalizaram que ele está disposto a não ficar refém do partido.

O presidente disse "não vou gravar. Resolvi não gravar; não entrar na questão político-partidária. Eu sou também presidente de todos os partidos” afirmou ele e, prosseguindo, destacou também que “acho que não tem vantagem nenhuma para nós que estamos no partido e nem para o povo. Não vou participar. Quem quiser se filiar é porque está confiando no partido”, descartando assumir responsabilidades por esse que pode ser considerado ‘’inchaço’’ da sigla.

Além disso, ele contou que deseja manter distância dos oportunistas e não quer ser responsável por esse “inchaço” da sigla. Ele também falou sobre a expulsão do deputado federal Alexandre Frota, afirmando que sua participação no episódio foi “zero’’.

Bolsonaro deixou claro, em sua entrevista, que não tem participação nenhuma no ato de filiação a ser promovido neste sábado. Em Mato Grosso do Sul, ele foi usado como ‘’garoto propaganda’’  pela senadora Soraya Thronicke, pelo deputado federal Loester Trutis e pelo deputado estadual Capitão Contar em postagens nas mídias sociais, convidando para o evento em vários municípios.

A utilização de sua imagem, ao que tudo indica, foi iniciativa do trio e por certo não do presidente República, que se mostrou categórico ao responder de até se recusou a gravar vídeo conclamando as pessoas para a filiação, o que, sem dúvida, teria um apelo muito forte.

Bolsonaro fez questão de afirmar, aproveitando sobre o episódio da expulsão do partido do deputado Alexandre Frota, que não está apoiando este ou aquele que se arvora liderança do PSL.

Disse que ninguém também o viu  ”ninguém tem dúvida: de 54, meia dúzia chegaria seria eleito por ter musculatura eleitoral, os outros 45 foram em cima de um trabalho que nós fizemos no Brasil todo. Cada um se responsabilize pelos seus atos”.

O partido elegeu 52 deputados federais (dois de Mato Grosso do Sul) e quatro senadores (uma cadeira de Mato Grosso do Sul) em 2018.

 

Senar - agosto2020

Deixe seu Comentário

Leia Também

Política
Vereadores da capital votam cinco Projetos nessa terça
Política
Coronel David solicita testes em massa à agentes da Segurança Pública
Política
Dourados tem nova troca de secretário de Saúde
Política
Vice-prefeita de Inocência morre vítima do coronavírus
Política
Bolsonaro autoriza privatização de parques nacionais
Política
Após receber críticas de Marquinhos, Defensoria emite nota rebatendo
Política
Ministro Dias Toffoli é internado em Brasília
Política
"Até a efetivação da vacina, vamos ter que viver nesse ioiô", afirma Riedel
Política
Justiça do RJ condena Bolsonaro pagar multa a Jean Wyllys
Política
Bolsonaro nomeia Temer como chefe da missão de ajuda ao Líbano

Mais Lidas

Política
Vereadores da capital votam cinco Projetos nessa terça
Política
Coronel David solicita testes em massa à agentes da Segurança Pública
Política
Dourados tem nova troca de secretário de Saúde
Política
Vice-prefeita de Inocência morre vítima do coronavírus