Menu
Busca quarta, 01 de abril de 2020
(67) 99647-9098
TJMS Topo
Política

Bolsonaro recusou gravar vídeo para atos do PSL hoje

Ele disse que deseja manter distância dos oportunistas e não quer ser responsável por esse “inchaço” da sigla

17 agosto 2019 - 13h40Priscilla Porangaba, com informações da Agência Brasil

 Na quarta-feira (14), feclarações do presidente Jair Bolsonaro com jornalistas sobre diversas questões, incluindo o ato nacional de filiação promovido pelo PSL, neste sábado (17), sinalizaram que ele está disposto a não ficar refém do partido.

O presidente disse "não vou gravar. Resolvi não gravar; não entrar na questão político-partidária. Eu sou também presidente de todos os partidos” afirmou ele e, prosseguindo, destacou também que “acho que não tem vantagem nenhuma para nós que estamos no partido e nem para o povo. Não vou participar. Quem quiser se filiar é porque está confiando no partido”, descartando assumir responsabilidades por esse que pode ser considerado ‘’inchaço’’ da sigla.

Além disso, ele contou que deseja manter distância dos oportunistas e não quer ser responsável por esse “inchaço” da sigla. Ele também falou sobre a expulsão do deputado federal Alexandre Frota, afirmando que sua participação no episódio foi “zero’’.

Bolsonaro deixou claro, em sua entrevista, que não tem participação nenhuma no ato de filiação a ser promovido neste sábado. Em Mato Grosso do Sul, ele foi usado como ‘’garoto propaganda’’  pela senadora Soraya Thronicke, pelo deputado federal Loester Trutis e pelo deputado estadual Capitão Contar em postagens nas mídias sociais, convidando para o evento em vários municípios.

A utilização de sua imagem, ao que tudo indica, foi iniciativa do trio e por certo não do presidente República, que se mostrou categórico ao responder de até se recusou a gravar vídeo conclamando as pessoas para a filiação, o que, sem dúvida, teria um apelo muito forte.

Bolsonaro fez questão de afirmar, aproveitando sobre o episódio da expulsão do partido do deputado Alexandre Frota, que não está apoiando este ou aquele que se arvora liderança do PSL.

Disse que ninguém também o viu  ”ninguém tem dúvida: de 54, meia dúzia chegaria seria eleito por ter musculatura eleitoral, os outros 45 foram em cima de um trabalho que nós fizemos no Brasil todo. Cada um se responsabilize pelos seus atos”.

O partido elegeu 52 deputados federais (dois de Mato Grosso do Sul) e quatro senadores (uma cadeira de Mato Grosso do Sul) em 2018.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Política
Marquinhos anuncia volta às aulas em maio e decreta momento de oração
Política
Câmara da capital aprova R$ 5,2 milhões em emendas para entidades
Política
Isolamento social por coronavírus poderá dispensar atestado médico
Política
‘TJMS suspende manifestações em Campo Grande’ diz Marquinhos
Política
PC do B terá candidato a prefeito em Antônio João
Política
Bolsonaro fará novo pronunciamento sobre coronavírus nesta terça
Política
Paulo Corrêa mantém Assembleia em home office até dia 17
Política
Empresários voltam as ruas para reabrir comércio da capital
Política
Ministro encaminha à PGR pedido de afastamento de Bolsonaro
Política
TJMS destina R$ 570 mil no combate ao coronavírus

Mais Lidas

Cidade
Secretário apresenta plano para reabrir o comércio a partir de segunda
Economia
Prazo para pagamento das parcelas do FCO é prorrogado
Cidade
Forças Armadas realizam descontaminação no aeroporto da capital
Política
Marquinhos anuncia volta às aulas em maio e decreta momento de oração