Menu
Busca domingo, 22 de setembro de 2019
(67) 99647-9098
Governo Segurança
Política

Bolsonaro recusou gravar vídeo para atos do PSL hoje

Ele disse que deseja manter distância dos oportunistas e não quer ser responsável por esse “inchaço” da sigla

17 agosto 2019 - 13h40Priscilla Porangaba, com informações da Agência Brasil

 Na quarta-feira (14), feclarações do presidente Jair Bolsonaro com jornalistas sobre diversas questões, incluindo o ato nacional de filiação promovido pelo PSL, neste sábado (17), sinalizaram que ele está disposto a não ficar refém do partido.

O presidente disse "não vou gravar. Resolvi não gravar; não entrar na questão político-partidária. Eu sou também presidente de todos os partidos” afirmou ele e, prosseguindo, destacou também que “acho que não tem vantagem nenhuma para nós que estamos no partido e nem para o povo. Não vou participar. Quem quiser se filiar é porque está confiando no partido”, descartando assumir responsabilidades por esse que pode ser considerado ‘’inchaço’’ da sigla.

Além disso, ele contou que deseja manter distância dos oportunistas e não quer ser responsável por esse “inchaço” da sigla. Ele também falou sobre a expulsão do deputado federal Alexandre Frota, afirmando que sua participação no episódio foi “zero’’.

Bolsonaro deixou claro, em sua entrevista, que não tem participação nenhuma no ato de filiação a ser promovido neste sábado. Em Mato Grosso do Sul, ele foi usado como ‘’garoto propaganda’’  pela senadora Soraya Thronicke, pelo deputado federal Loester Trutis e pelo deputado estadual Capitão Contar em postagens nas mídias sociais, convidando para o evento em vários municípios.

A utilização de sua imagem, ao que tudo indica, foi iniciativa do trio e por certo não do presidente República, que se mostrou categórico ao responder de até se recusou a gravar vídeo conclamando as pessoas para a filiação, o que, sem dúvida, teria um apelo muito forte.

Bolsonaro fez questão de afirmar, aproveitando sobre o episódio da expulsão do partido do deputado Alexandre Frota, que não está apoiando este ou aquele que se arvora liderança do PSL.

Disse que ninguém também o viu  ”ninguém tem dúvida: de 54, meia dúzia chegaria seria eleito por ter musculatura eleitoral, os outros 45 foram em cima de um trabalho que nós fizemos no Brasil todo. Cada um se responsabilize pelos seus atos”.

O partido elegeu 52 deputados federais (dois de Mato Grosso do Sul) e quatro senadores (uma cadeira de Mato Grosso do Sul) em 2018.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Política
Delcídio é o novo presidente estadual do PTB
Política
Campo Grande poderá receber piscina olímpica
Política
Entrevista da semana: “temos que ter jogo de cintura e soluções inteligentes”, conforme Eneas Netto
Política
Riedel destaca investimentos na região norte do MS
Política
"Devem investigar", diz Reinaldo sobre filho
Política
PSC quer fortalecer candidaturas
Política
MS é destaque no prêmio Congresso em Foco
Política
Bolsonaro quer investigar aumento abusivo em postos de combustível
Política
Ministério pode rever cortes de verbas que prejudicam MS
Política
Vídeo - Salineiro diz ter vergonha de ser vereador depois de projeto reprovado

Mais Lidas

Polícia
Para fazer ex-mulher sofrer, pai mata filho de 2 anos afogado em bacia
Política
"Devem investigar" diz Reinaldo sobre filho
Polícia
Motorista de aplicativo é encontrado morto 15 dias após desaparecer
Clima
Vídeo - Chuva surpreende campo-grandenses na tarde desta sexta