Menu
Busca domingo, 21 de abril de 2019
(67) 99647-9098
Política

Ministro de Minas e Energia diz que avalia liberar mineração em terras indígenas

Segundo o jornal O Globo, a declaração foi dada no Canadá, em encontro com investidores

05 março 2019 - 08h45Da redação

Em reportagem divulgada na segunda-feira (4), o jornal O Globo diz que o governo estuda autorizar a atividade de mineração em terras indígenas e faixa de fronteira. A informação segundo o site foi dada, pelo ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, durante encontro que reúne grandes investidores e mineradoras do Canadá. Segundo ele, as restrições que existem hoje para a mineração nessas áreas prejudica seu desenvolvimento, estimula atividades ilegais e ainda cria focos de conflito.  

“As restrições aplicadas a essas áreas não têm favorecido seu desenvolvimento. Ao contrário, elas se tornaram focos de conflitos e de atividades ilegais que em nada contribuem para seu desenvolvimento sustentável e para a própria soberania e segurança nacional”, disse ele. 

Para isso, explicou o ministro, o governo vai fazer uma consulta a todos os envolvidos no assunto: 

“Pretendemos avaliar a possibilidade de ampliar o acesso aos recursos minerais existentes em áreas restritivas a mineração, como as terras indígenas e a faixa de fronteira. Esse processo será conduzido em consulta próxima com todos os atores relevantes, tais como as populações indígenas, a sociedade organizada, as agências ambientais e, principalmente, o Congresso Nacional”. 

O ministro não detalhou como esse processo será conduzido, mas ressaltou que o governo está comprometido com um desenvolvimento da mineração "assentado em boas práticas sociais e ambientais".

Albuquerque também voltou a defender a alteração do arcabouço legal do setor nuclear para flexibilizar a pesquisa e estimular o investimento privado nesse tipo de energia. 

“Pretendemos ainda estudar e avaliar a alteração do arcabouço legal do setor nuclear, com vistas à flexibilização da pesquisa e da lavra de minérios nucleares, bem como a criação de condições para que o investimento privado possa desenvolver o setor”. 

Em seu discurso, o ministro também destacou a agenda de reformas do governo Jair Bolsonaro, com destaque para a da Previdência - principal medida para reequilibrar as contas públicas. Albuquerque destacou que a sustentabilidade fiscal vai abrir caminho para o aumento do investimento:  

“À essa agenda (de reformas)  agregam-se, a garantia da segurança jurídica aos estrangeiros que desejarem investir no Brasil, além de incentivos à multiplicação dos investimentos públicos e privados em pesquisa, tecnologia e inovação”.

pmcg - prestação de contas

Deixe seu Comentário

Leia Também

Política
Juiz determina prisão de ex-presidente do Peru
Política
"Liberdade de imprensa é baluarte democrático", diz Simone
Política
Grupo que estuda PL Anticrime realizará mesa redonda
Política
Orro sinaliza candidatura da esposa à prefeitura de Aquidauana
Política
Orro cobra transparência da CCR MSVia sobre obras na BR-163
Política
Investigados pelo STF terão redes sociais e WhatsApp bloqueados
Política
Desempregados poderão cancelar serviços sem pagar multa contratual
Política
CCJ da Câmara debate parecer da reforma da Previdência
Política
Supremo censura “Crusoé” e MPF desmente denúncia da revista
Economia
Maia diz que reforma da Previdência deve passar pela CCJ esta semana

Mais Lidas

Polícia
Homem tem mãos decepadas, na fronteira
Polícia
Ex-radialista é morta com 24 facadas pelo sobrinho
Geral
Meningite mata jornalista conhecido em MS
Polícia
De "braços abertos", indígena é atropelada em rodovia