Menu
Busca quinta, 17 de outubro de 2019
(67) 99647-9098
Política

Sessão para definir Mesa Diretora da Câmara de Dourados é cancelada

Sob protesto de populares e força judicial, a sessão não foi teve prosseguimento na Casa de Leis pela terceira vez

10 dezembro 2018 - 08h50Da redação

O cenário político de Dourados, não anda bem e está fora das conformidades nos últimos dias. Isso porque, os parlamentares da Câmara não estão conseguindo realizar a escolha da mesa diretora para dar andamento aos trabalhos legislativos. Na semana passada, três vereadores foram presos por suspeita de envolvimento em esquema de pagamento de propina para fraudar licitações. Os vereadores Idenor Machado (PSDB), Cirilo Ramão (MDB) e Pedro Pepa (DEM), o ex-vereador Dirceu Longhi e o ex-funcionário da Câmara Hamilton Salinas. Além disso, em outubro, uma operação do Gaeco prendeu algumas autoridades.

O que ocorre é que a Câmara deve fazer a escolha da mesa diretora e um dos presos, o vereador Pedro Pepa (DEM), concorre a presidência da Câmara de Vereadores, o que deixou a população douradense revoltada. Mesmo preso, não há premissas no regimento interno da Casa que o obrigue a deixar de concorrer ou ser votado. Pepa disputa a cadeira presidencial da Câmara com Alan Guedes (DEM).

De acordo com o site Dourados News, houve três sessões canceladas, nos dias 7 e 8 e a de domingo (9). Nos dois primeiros dias a falta de quórum pela ausência de oito vereadores foi o motivo.

Neste domingo (9) os parlamentares faltosos chegaram ao plenário mais cedo, cerca de 10 minutos antes do horário programado. Sob forte efeito de vaias, e protesto de populares eles permaneceram irrelutantes na tentativa de substituição dos nomes de Pepa e Cirilo na chapa para posse da presidência da Casa de Leis.

Inicialmente, a assessoria jurídica da Câmara teria orientado pelo indeferimento do pedido, já que segundo o regimento interno da Casa as chapas eleitorais devem ser efetuadas até 48 horas antes da eleição.
Com faixas, cartazes, apitos e muita gritaria, a sessão foi surpreendida por duas determinações judiciais expedidas juiz Zaloar Martins de Souza.

Em uma delas foi decidido que fosse feita a nomeação imediata de Maurício Lemes (PSB). A ordem foi acatada pela presidência e sob forte tumulto, o suplente assumiu a cadeira de Idenor Machado na Casa. Ele tentava o recurso desde a quinta-feira (6) à tarde e a previsão era de que fosse efetivada na segunda-feira (10).

Posteriormente, foi lida a segunda determinação suspendendo a sessão deste domingo (8) sob o fundamento de que deve ser analisado o requerimento de substituição dos nomes na chapa 'Legislativo Forte', ao qual coloca o vereador Bebeto (PR) no lugar de Pepa, candidato à presidencia, e Jânio Miguel (PR) no posto de 1° secretário destinado à Cirilo Ramão.

Segundo o vice-presidente da Casa, Sérgio Nogueira, a sessão para escolha do nome deve ser realizada até segunda-feira a tarde. 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Política
Juiz entende que MPF adulterou diálogos de Temer e Joesley e absolve ex-presidente
Política
Senado aprova indicação de Carlos Ceglia para embaixada na Turquia
Política
MS define áreas que receberão as emendas de 2020 que totalizam R$ 247,6 mi
Política
Sem André, MDB deve minguar em 2020
Política
Marquinhos busca em Brasília recursos para investir em saúde e infraestrutura
Política
Vereador apresenta projeto voltado às crianças vegetarianas
Política
Bolsonaro destaca lançamento do Programa Novos Caminhos em outubro
Política
Bolsonaro quer retomar obras iniciadas em outros governos
Política
Assessor de Collor foi laranja em imóveis de R$ 6 mi
Informação consta em representação da PGR pela deflagração da Operação Arremate, que pôs a PF nas ruas em endereços ligados ao senador
Política
PF investiga se houve participação de Collor em lavagem de dinheiro

Mais Lidas

Geral
Vídeo - Léo Santana é barrado na Smart Fit da capital
Política
Sem André, MDB deve minguar em 2020
Polícia
Cansada de agressões, mulher mata e arranca o pênis do marido
Polícia
Homem comete triplo homicídio porque teriam zombado da "coragem" dele