Menu
Busca sábado, 19 de junho de 2021
(67) 99647-9098
FIEMS - julho21
Política

Temer decide conceder indulto natalino

Os presidiários terão o benefício mesmo sem o Supremo Tribunal Federal ter decidido sobre o decreto

26 dezembro 2018 - 07h38Da Redação com Estadão

O presidente Michel Temer recuou e decidiu conceder indulto natalino nesta terça-feira (25). Temer vai permitir o benefício a presidiários mesmo sem o Supremo Tribunal Federal (STF) ter decidido sobre o decreto do ano passado, contestado pela Procuradoria-Geral da República (PGR). As informações são da Coluna do Estadão.

O presidente decidiu acatar o pedido feito pelo defensor público-geral federal em exercício, Jair Soares Júnior, que solicitou que o decreto de indulto fosse editado para este ano.

“Caso não seja editado decreto de indulto em 2018 este será o primeiro ano, desde a promulgação da Constituição Federal de 1988, em que não se concede indulto como política criminal que visa combater o encarceramento em massa”, escreveu Jair Soares Júnior.

O defensor público-geral federal em exercício, Jair Soares Júnior, destacou que o Brasil possui a terceira maior população carcerária do País, sendo reconhecido pelo STF que o “sistema carcerário brasileiro vive um ‘estado de coisas inconstitucionais’”, o que na prática significou que o STF reconheceu um quadro insuportável e permanente de violação de direitos fundamentais a exigir intervenção do Poder Judiciário.

“Neste contexto, a Defensoria Pública da União entende que a não edição do decreto de indulto no presente ano agravará sobremaneira o estado de coisas inconstitucionais vivenciado no sistema carcerário, razão pela qual se faz necessária a edição de novo decreto de indulto antes de encerrado o ano de 2018, nos termos do Decreto nº 9.246, de 21 de dezembro de 2017”, pediu a DPU.

Mais cedo, nesta terça (25), a assessoria de imprensa do Palácio do Planalto havia confirmado que o presidente da Michel Temer decidiu não conceder indulto neste Natal. A extinção de penas é uma das competências privativas da Presidência da República previstas na Constituição Federal. Tradicionalmente, o perdão é dado nas festividades de fim de ano às pessoas condenadas ou submetidas a medidas de segurança.

Senar - square junho21

Deixe seu Comentário

Leia Também

Política
Nova pesquisa mostra, liderança apertada de Bolsonaro em MS
Política
Ida para novo partido está "bastante avançada", diz Bolsonaro
Política
Governo entrega cobertores a famílias campo-grandenses
Política
Bolsonaro tem 'dever cívico' de mostrar prova de fraude na eleição, diz Barroso
Política
Membros da CPI da Energisa se reúnem hoje para definir os "próximos passos"
Política
Senadores suspendem sessão da CPI da Pandemia desta quinta
Política
"Mais social" investirá R$ 182 mi por ano, diz Sérgio Murilo
Política
Diretora de hospital de MS assume secretaria anti-Covid em Brasília
Política
Paulo Corrêa pede prioridade para jornalistas na vacinação contra covid-19
Política
Bolsonaro pede acesso a celular de advogados de Adélio

Mais Lidas

Saúde
"É preciso dizer não", diz adjunta da saúde sobre festas na capital
Geral
Jovem de 27 anos morre após complicações da Covid-19
Polícia
Serial Killer: polícia encontra carta dizendo que muita gente deveria morrer
Saúde
Covid - Prefeitura abre cadastro para vacinação de adolescentes