Menu
Busca sábado, 24 de agosto de 2019
(67) 99647-9098
Saúde

Em Campo Grande, cerca de 35 mil pessoas já foram vacinadas contra influenza

Desde a última segunda-feira (22), as regras para vacinação dos grupos prioritários mudaram

26 abril 2019 - 16h55Graziella Almeida com informações da assessoria

A Campanha de Vacinação contra a Influenza imunizou até o momento 35.721 pessoas, o que representa 16,26 % do público alvo estimado em 219.615 indivíduos. Os dados divulgados nesta sexta-feira (26) pela Superintendência de Vigilância em Saúde (SVS) da Secretaria Municipal de Saúde (Sesau) de Campo Grande levam em consideração as doses aplicadas entre o dia 10 de abril (início da mobilização) e a última terça-feira (23).

No período dos dados divulgados, a Campanha imunizou desde começo até o último domingo (21), gestantes e crianças de seis meses a menores de seis anos. O resultado aponta o maior percentual de cobertura, sendo 30,79% e 29,26%, respectivamente.

Os dados, aparentemente inferiores dos demais grupos, representam apenas dois dias de vacinação, pois este público foi incluído na Campanha na segunda-feira (22).

A vacina está disponível nas 68 Unidades Básicas de Saúde (UBS) e de Saúde da Família (UBSF). Estes locais estão abertos de acordo com o horário estabelecido por cada unidade para atender a população do grupo de risco.

Quem pode receber?

Podem receber a dose da vacina indivíduos com 60 anos ou mais de idade, as puérperas (mulheres até 45 dias após o parto), os trabalhadores de saúde, indígenas, portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais, professores de escolas públicas e particulares, as crianças de 6 meses a menores de 6 anos, gestantes, policiais civis, militares, bombeiros e membros ativos das Forças Armadas.

Os adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas e a população privada de liberdade, bom como os funcionários do sistema prisional serão imunizados em esquema de programado pela Sesau.

Vacinação

Para receber a dose, todos os públicos do grupo prioritário devem apresentar o Cartão Nacional de Saúde (CNS) e/ou número prontuário da rede de saúde de Campo Grande (Hygia); documento pessoal de identificação; e, a caderneta de vacinação (caso tenha).

Além dos documentos exigidos para todos, os profissionais de saúde devem apresentar a carteira de conselho ou holerite; as gestantes e puérperas: cartão da gestante, laudo médico ou exames com identificação; os indígenas: cadastro na SESAI; e os policiais civis, militares, bombeiros e membros ativos das Forças Armadas: documentos comprobatórios que informe a condição de policial civil ou militar.

O controle mais rigoroso para imunizar as pessoas do grupo de risco é para atender as recomendações do Ministério da Saúde, que não irá disponibilizar doses extras.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Saúde
UPAs Almeida e Cel. Antonino atendem em todos os períodos hoje
Saúde
Nove pediatras atendem em duas UPAs nesta manhã
Saúde
Onze pediatras e 42 clínicos atendem nesta manhã de quinta-feira
Saúde
Onze pediatras atendem nesta manhã de quarta-feira
Saúde
Em duas UPAs, nove pediatras atendem nesta manhã
Saúde
Consulta pública vai definir serviços essenciais da atenção primária
Saúde
João Gordo recebe alta do hospital após 10 dias internado
Saúde
Após tocar em médico infectado com sarampo, pessoas são vacinadas em MS
Saúde
Palestra sobre células-troncos e dentes de leite ocorrerá na ABO-MS
Saúde
UPAs Universitário e Coronel Antonino atendem com oito pediatras nesta manhã

Mais Lidas

Polícia
Polícia apresenta acusado de estupro e roubo no Jardim Carioca
Polícia
Família encontra jovem morto e suspeita é de suicídio
Polícia
Confusão em tabacaria da Moreninha termina em morte
Polícia
Rapaz é contatado por aplicativo para fazer corrida e desaparece