Menu
Busca terça, 17 de setembro de 2019
(67) 99647-9098
Aguas setembro-19
Saúde

Pediatras querem revogar exigência do Teste da Linguinha

Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) fez solicitação ao Ministério da Saúde

19 abril 2019 - 17h17Priscilla Porangaba, com informações da Agência Brasil

Lei que obriga hospitais e maternidades a fazerem o "Teste da Linguinha" em crianças nascidas em suas dependências pode ser revogada após pedido da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) solicitado ao Ministério da Saúde

O Protocolo de Avaliação do Frênulo da Língua em Bebês, conhecido como "Teste da Linguinha", obrigatório segundo a lei nº 13.002/2014, é um procedimento utilizado para detectar alteração no tecido que se estende da língua até a cavidade inferior da boca.

Em nota, a SBP explicou que se opõe à obrigatoriedade do teste devido à pouca incidência da anomalia no Brasil. E também por causa do baixo risco que a condição impõe à vida de quem a apresenta.

A anomalia, congênita, pode ocasionar a chamada "língua presa", prejudicando a amamentação e a deglutição das crianças.

A anomalia causa dificuldade de sucção e outros movimentos da língua, abrindo brechas para a má nutrição. Além de problemas como desenvolvimento da fala, devido ao comprometimento da dicção, caso o quadro não seja tratado.

A língua presa também traz implicações para a mãe do bebê, que não consegue extrair o leite, ficando com fome e prolongando a amamentação por tempo excessivo. Consequentemente deixando a lactante mais vulnerável a ter rachaduras e ferimentos

De acordo com a entidade, os casos graves de anquiloglossia, que exigiriam correção pela cirurgia denominada frenotomia, são facilmente diagnosticados.  

A SBP destaca que é necessário estabelecer um conjunto de critérios rigorosos para que intervenções cirúrgicas sejam feitas somente quando necessárias.

De acordo com a SBP, o exame da cavidade oral do recém-nascido e lactente só pode ser aplicado por um médico e "já faz parte do exame físico realizado pelo pediatra, de forma simples e indolor, nas maternidades e nas consultas de puericultura".

 Durante o teste, o médico faz uma avaliação anátomo-funcional da boca da criança, observando aspectos como a posição da língua em repouso e durante o choro e a forma da ponta da língua no choro.

Na avaliação da entidade, os médicos podem prescindir do protocolo uma vez que "um exame clínico bem realizado e uma observação completa de uma mamada podem ser suficientes para o diagnóstico de anquiloglossia".

O Ministério da Saúde ainda não se posicionou sobre o assunto.

Toka do Jacare - perkal

Deixe seu Comentário

Leia Também

Saúde
Nesta manhã dez pediatras e 47 clínicos atendem na capital
Saúde
Segunda-feira começa com 42 clínicos e dez pediatras atendendo
Saúde
Campanha Setembro Laranja alerta para a obesidade infantil
Saúde
Varizes não afetam só mulheres, alerta estudo
Saúde
Cinco pessoas morrem a cada minuto por erro médico, diz OMS
Saúde
Duas UPAs atendem com dez pediatras nesta manhã
Saúde
Nove pediatras atendem nesta manhã de quinta-feira
Saúde
Policiais morrem mais por suicídio do que em confrontos, diz pesquisa
Saúde
Onze pediatras e 42 clínicos atendem nesta manhã de quarta-feira
Saúde
Nesta manhã 48 clínicos e dez pediatras atendem na capital

Mais Lidas

Cidade
Vítima é socorrida em estado grave após tentativa de homicídio
Geral
Vídeo - Cliente se revolta com valor pago no “espetinho da Valley” e tenta agredir vendedor
Geral
Fogo em fazenda em Bodoquena quase atinge área urbana
Polícia
Família busca por adolescente que está desaparecida