Menu
Busca quinta, 13 de agosto de 2020
(67) 99647-9098
TJMS agosto/20
Agronegócio

Exportações de Mato Grosso do Sul chegam a R$ 20 bilhões em 2019

Milho e celulose apresentaram crescimento na porcentagem de exportação

08 janeiro 2020 - 13h03Jônathas Padilha, com informações da assessoria

O Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior divulgou dados em que Mato Grosso do Sul terminou o ano de 2019 com R$ 20,5 bilhões em produtos exportados ao mercado externo, entre os principais estão, a celulose, soja, carne bovina e milho.

Esses dados divulgados do Ministério foram compilados na Carta de Conjuntura feita pela Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro).

O destaque de 2019 foi o milho, que aumentou em 409%, por conta de uma safra recorde. A soja representou 21,6% nesse ano, caindo 41,3% nas exportações para outros países. Entretanto, com o investimento em indústrias em Três Lagoas, houve um aumento em 4,3% na venda externa da celulose, totalizando 37% nas exportações sul-mato-grossenses.

Apesar da queda de 21% na exportação da soja, a China continua sendo o principal destino das exportações do estado, com 41% do mercado voltado ao país. O Japão e os Estados Unidos aumentaram a compra em 2019 em 290% e 64%, respectivamente.

 O secretário da Semagro, Jaime Verruck, afirmou que apesar de ter uma política de incentivo à logística, a tendência é aumentar o consumo interno em outros setores. “Os números mostram que o foco necessário para o Estado está na agregação de valor para exportação. É a linha que queremos adotar. Processar mais as matérias primas internas para que elas possam sair semielaboradas ou elaboradas, como é a celulose. Nas carnes tornar o MS livre de febre aftosa para que a gente conquiste novos mercados, inclusive com a suinocultura”, disse.

Verruck falou que no ano passado aumentou o esmagamento de soja no mercado interno e a tendência é que as exportações diminuam nesse ano. “A atividade de novas indústrias neste ano vai aumentar o processamento de soja internamente, como a Coamo em Dourados, e isso é positivo, pois a operação dentro do Estado gera impostos e agrega valor à cadeia”.

Senar - agosto2020

Deixe seu Comentário

Leia Também

Agronegócio
AO VIVO – Tereza Cristina fala sobre agronegócio brasileiro em escala global
Agronegócio
Ministério autoriza LabSenai Sementes a analisar forrageiras e feijão
Agronegócio
Exportação de carne de aves dispara em MS
Agronegócio
Brasil participa de reunião para definir estratégia contra nuvem de gafanhotos
Agronegócio
Estado cria comitê para monitorar nuvem de gafanhotos da Argentina
Agronegócio
Frente fria muda direção de nuvem de gafanhotos que se aproximava do Brasil
Agronegócio
Tereza Cristina diz que Ministério monitora "nuvem de gafanhotos"
Agronegócio
Nuvem de gafanhotos chega à Argentina e se aproxima do Brasil
Agronegócio
Em MS, vazio sanitário da soja tem início nesta segunda
Agronegócio
Segundo produtor de grãos do país, Paraná tem pior seca em 30 anos

Mais Lidas

Educação
Ministério Público retoma tratativas para "volta às aulas" nesta quinta
Polícia
Vendedor de botina é preso com 200 kg de maconha em fundo falso de veículo
Saúde
AO VIVO - Estado atualiza casos de coronavírus
Geral
Vídeo - Nua, mulher aparece em câmera de vereador durante sessão