Menu
Busca sexta, 10 de julho de 2020
(67) 99647-9098
TJMS julho20
Brasil

AGORA É LEI: Quem for pego com cerol pagará até R$ 5 mil

Sanção do prefeito aumenta multa para quem for flagrado na irregularidade

04 junho 2020 - 13h32Joilson Francelino

O prefeito Marquinhos Trad (PSD) sancionou o projeto de lei que aumenta a multa para quem for pego usando cerol ou comercializando o produto, de autoria do vereador André Salineiro (Avante).

A lei aumenta em cinco vezes a pena para quem usar ou fabricar cerol e altera a lei complementar 116/2008 que foi modificada pela lei 287/2016. Agora, em caso de apreensão do material nos estabelecimentos comerciais, haverá apreensão multa de R$ 5 mil. A multa para quem comprou e for flagrado soltando pipa com o cerol, linha chilena ou outros materiais e artefatos cortantes, a multa será de R$ 1 mil.

“A multa não é pouca, então, você que está aí soltando pipa que pode levar a linha de cerol à morte de um ser humano fique ciente, a sua multa pode ser de R$ 1 mil até R$ 5 mil”, alertou o prefeito em live desta tarde.

PMCG Refis

Deixe seu Comentário

Leia Também

Brasil
Vídeo - Vereador celebra pandemia em “arraiá”: “Viva o coronavírus”
Brasil
Estudante picado por naja pode sair da UTI amanhã
Brasil
“Pai, você vai fazer muita falta”, diz filho de piloto morto em acidente
Brasil
Vídeo: Naja que picou jovem foi encontrada perto de shopping
Brasil
Bolsonaro aprova lei que prioriza teste para profissional essencial
Brasil
Avião cai em São Paulo
Brasil
Reabertura das agências do INSS é adiada para dia 3 de agosto
Brasil
Mega-Sena sorteia R$ 33 milhões nesta quarta
Brasil
Bolsonaro está com coronavírus
Brasil
Bolsonaro está com sintomas de coronavírus

Mais Lidas

Geral
Jovem morre após ser atingido na cabeça por peça de 20kg
Acidente aconteceu em um armazém de grão na cidade de Rio Brilhante
Política
Simone e Nelsinho avaliam como positiva escolha do novo ministro da Educação
Esportes
Botafogo de Ribeirão vê ilegalidade na volta do Campeonato Paulista
Geral
Sindicato do Detran alerta: terceirização vai encarecer vistorias