Menu
Busca segunda, 21 de setembro de 2020
(67) 99647-9098
Aguas - super banner
Brasil

Manifestações em Brasília são marcadas por confrontos

07 setembro 2013 - 18h28Via Agência Brasil
As manifestações de hoje (07), na capital federal, foram marcadas por confrontos entre participantes e o forte esquema de segurança montado pelo governo do Distrito Federal (GDF) em torno do Estádio Nacional Mané Garrincha, onde as seleções do Brasil e da Austrália disputam um amistoso. Para não deixar os manifestantes se aproximarem do estádio, soldados da Tropa de Choque da Polícia Militar utilizaram bombas de efeito moral, spray de pimenta, gás lacrimogêneo e bala de borracha.

Os manifestantes, por sua vez, se dividiram em grupos para tentar burlar o esquema de segurança. Ocorreram confrontos nas proximidades de dois shoppings centers e na rodoviária da cidade, na região central do Plano Piloto. Pelo menos 30 pessoas foram detidas pelos policiais. Jornalistas também foram atingidos durante os confrontos no centro da capital.

No Setor Hoteleiro Sul, nas proximidades do Hotel Planalto Bittar, policiais da Tropa de Choque agrediram as pessoas que passavam pelo local. Após a reclamação de um manifestante contra a postura adotada, um policial disparou uma bomba de gás lacrimogêneo contra a cabeça dele. O repórter da Agência Brasil, Luciano Nascimento, foi apurar o ocorrido e, mesmo se identificando, foi agredido por três policiais com spray de pimenta e empurrões.

"Eles não conversaram em nenhum momento, chegaram disparando bomba e spray de pimenta. Eram muitos”, disse a estudante Leticia Hellen, que presenciou o ocorrido.

Os manifestantes protestavam contra a falta de transparência e os gastos excessivos com as obras da Copa do Mundo. "Algumas pessoas falam que as obras vão ficar para a população, mas, os mais de R$ 2 bilhões gastos no estádio não serviram para a população pobre da periferia, que sofre com a falta de escolas e de saúde”, disse o integrante do movimento Levante Popular, Francis Rocha.

O integrante do Movimento Copa para Quem?, Vinícios Lobão, destacou que para as obras preparatórias nas cidades sedes da Copa do Mundo, ocorreram “mais de 250 mil remoções e as pessoas que foram removidas não estão sendo realocadas em lugares adequados".

Quando a manifestação chegou perto do estádio, a polícia começou a atirar balas de borracha, bombas de gás lacrimogêneo e de efeito moral contra os manifestantes. Houve correria. Um grupo se dirigiu para o Setor Hoteleiro Sul e outra parte foi em direção à rodoviária.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Brasil
Vídeo: Casal de ladrões apanham de moradores durante tentativa de roubo
Brasil
PF e órgãos estaduais apuram causas de incêndios no Pantanal
Brasil
Vídeo: Travesti "pega" short da amiga e acaba dando em briga
Brasil
Ostentação: participante de festa em barcos de luxo joga notas de R$ 50 no mar
Brasil
Vídeo: Homem é assassinado ao som de funk e tem olhos perfurados por galho
Brasil
Vídeo: travesti é chicoteada por gravar vídeo tomando cerveja
Brasil
Covid-19: Governo anuncia imposto zero para importação de vacinas
Brasil
AO VIVO - Posse do ministro da Saúde, Eduardo Pazuello
Brasil
Adolescente acusada de matar a amiga será solta em menos de 24h após a internação
Brasil
Ao tentar defenter pitbull, adolescente é mordida e agredida por companheiro

Mais Lidas

Geral
"O corpo é o de menos”, diz jovem no Dia Nacional da Luta PCD
Geral
“Só sintomas leves”, diz Reinaldo ao JD1
Internacional
Vídeo: Mulher dança reggaeton sobre caixão do namorado
Vídeos
Vídeo: Pedagoga leva soco durante abordagem policial racista