Menu
Busca quinta, 23 de janeiro de 2020
(67) 99647-9098
Perkal Topo - janeiro-20
Cidade

Feriadão terá lago do Parque das Nações cheio novamente

O principal cartão postal da cidade estava vazio para obras

09 outubro 2019 - 17h13Mauro Silva e Joilson Francelino

O secretário de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro), Jaime Verruck, anunciou nesta quarta-feira (9) o fechamento das comportas para que o lago maior do Parque das Nações Indígenas, seco desde o mês de junho devido às obras de desassoreamento, seja cheio novamente. De acordo com o titular da pasta, o lago estará cheio em até 48 horas.

“Estamos começando agora, já fechamos a primeira comporta para começar o enchimento, mas é importante explicar o motivo da demora do processo. Ontem foi entregue pela empresa de engenharia a estabilidade desta barragem, não poderíamos encher o lago sem saber este dado”, explicou Verruck.

“E com a confirmação da estabilidade, nós vamos realizar o enchimento a partir de hoje e esperamos que no período de 48 horas o lago esteja praticamente recomposto”, acrescentou.


De acordo com Verruck, o nível vai ficar um pouco abaixo [70% da capacidade] do que estava inicialmente previsto no projeto e depois quando for realizada a obra será feito o enchimento total. Ainda conforme o secretário, as obras não estão totalmente terminadas. “Agora vamos abrir um processo licitatório para fazer o trabalho do gabião [estrutura armada, flexível, drenante e de grande durabilidade e resistência] que vai demandar investimento de R$ 800 a R$ 900 mil. Terminado este processo o lago será novamente secado para fazer este trabalho”, disse.

Jaime explicou também que, o processo licitatório deve demorar em torno de 60 dias, após este período, será retirado a água para realizar a parte do reforço dos gabiões. Ele afirma que o impacto ambiental é pouco levando em consideração o volume da água dos dois córregos tanto como do Joaquim Português como do Reveilleau o nível e bem abaixo do que existe no prosa.

“Já temos uma lagoa de retenção mais acima, retiramos os peixes de grande porte e não vamos recompor agora, o que será feito no fim da obra. Então é muito pequeno impacto ambiental, os animais do Parque das Nações estão em condições adequadas, estamos monitorando eles”, destacou.

Joaquim Português

“Temos outras obras como a do Joaquim Português, terminamos o projeto e vamos agora licitar a intervenção para que não ocorra mais o assoreamento e a prefeitura fazer as intervenções no córrego Reveilleau. Sem essas duas obras os assoreamentos podem ocorrer novamente no futuro”, alertou Verruck.

O secretário disse que o entorno do lago maior do Parque será liberada para o público depois do enchimento. A iluminação também será ligada, a partir desta quinta-feira (9).

Deixe seu Comentário

Leia Também

Cidade
CCZ reforça combate a infestação de escorpiões na capital
Cidade
Como saber se o agente de saúde contra a dengue não é bandido?
Cidade
Ministério Público decidirá reabertura de Morenão nesta sexta-feira
Cidade
Aeroporto opera por instrumentos nesta manhã de quinta-feira na capital
Cidade
Prefeitura cria incentivo à população para manter a 14 de Julho
Cidade
Agehab convoca sorteados da lista reserva
Cidade
Transporte Público - Marquinhos diz que tinha certeza que suspensão de aumento cairia
Cidade
"Todos devem ajudar", diz Marquinhos ao lançar megaoperação contra dengue
Cidade
Programa da prefeitura se destaca no país após premiação
Cidade
Prefeitura inicia instalação de mais câmeras de vigilância na 14

Mais Lidas

Cidade
CCZ reforça combate a infestação de escorpiões na capital
Saúde
Ministério da Saúde descarta suspeita de coronavírus no Brasil
Brasil
''Deus perdoa, a sociedade não'', diz advogada de Bruno
Polícia
Mulher de 30 anos matou Ingrid por ciúmes do ex