Menu
Busca segunda, 21 de outubro de 2019
(67) 99647-9098
Governo vitimas
Cidade

Feriadão terá lago do Parque das Nações cheio novamente

O principal cartão postal da cidade estava vazio para obras

09 outubro 2019 - 17h13Mauro Silva e Joilson Francelino

O secretário de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro), Jaime Verruck, anunciou nesta quarta-feira (9) o fechamento das comportas para que o lago maior do Parque das Nações Indígenas, seco desde o mês de junho devido às obras de desassoreamento, seja cheio novamente. De acordo com o titular da pasta, o lago estará cheio em até 48 horas.

“Estamos começando agora, já fechamos a primeira comporta para começar o enchimento, mas é importante explicar o motivo da demora do processo. Ontem foi entregue pela empresa de engenharia a estabilidade desta barragem, não poderíamos encher o lago sem saber este dado”, explicou Verruck.

“E com a confirmação da estabilidade, nós vamos realizar o enchimento a partir de hoje e esperamos que no período de 48 horas o lago esteja praticamente recomposto”, acrescentou.


De acordo com Verruck, o nível vai ficar um pouco abaixo [70% da capacidade] do que estava inicialmente previsto no projeto e depois quando for realizada a obra será feito o enchimento total. Ainda conforme o secretário, as obras não estão totalmente terminadas. “Agora vamos abrir um processo licitatório para fazer o trabalho do gabião [estrutura armada, flexível, drenante e de grande durabilidade e resistência] que vai demandar investimento de R$ 800 a R$ 900 mil. Terminado este processo o lago será novamente secado para fazer este trabalho”, disse.

Jaime explicou também que, o processo licitatório deve demorar em torno de 60 dias, após este período, será retirado a água para realizar a parte do reforço dos gabiões. Ele afirma que o impacto ambiental é pouco levando em consideração o volume da água dos dois córregos tanto como do Joaquim Português como do Reveilleau o nível e bem abaixo do que existe no prosa.

“Já temos uma lagoa de retenção mais acima, retiramos os peixes de grande porte e não vamos recompor agora, o que será feito no fim da obra. Então é muito pequeno impacto ambiental, os animais do Parque das Nações estão em condições adequadas, estamos monitorando eles”, destacou.

Joaquim Português

“Temos outras obras como a do Joaquim Português, terminamos o projeto e vamos agora licitar a intervenção para que não ocorra mais o assoreamento e a prefeitura fazer as intervenções no córrego Reveilleau. Sem essas duas obras os assoreamentos podem ocorrer novamente no futuro”, alertou Verruck.

O secretário disse que o entorno do lago maior do Parque será liberada para o público depois do enchimento. A iluminação também será ligada, a partir desta quinta-feira (9).

Athus Ingles

Deixe seu Comentário

Leia Também

Cidade
Caminhão arranca semáforo na entrada das Moreninhas
Cidade
Marquinhos comanda entrega de 20 ônibus nesta segunda-feira
Cidade
MS fica em 5º lugar como o mais competitivo do país
Cidade
Obras tumultuam vias do Jardim dos Estados
Cidade
"Quem ouve mais erra menos", diz Reinaldo após reunião com lideranças da capital
Cidade
Com R$ 103 mi em emendas asseguradas, Marquinhos se diz cauteloso
Cidade
Expectativa é de que até sábado recapeamento da Antônio Maria Coelho chegue na Ceará
Cidade
Marquinhos e Azambuja se reúnem nesta quinta-feira
Cidade
Duplicação da avenida Zulmira Borba, no Nova Lima, é retomada
Cidade
Mudança facilitará o acesso de pacientes à Casa da Saúde

Mais Lidas

Geral
"Relógios da Energisa marcam 40% a mais que consumo real", diz técnico do IPEM
Internacional
Evento da NASA na capital acontece até as 17 horas
Geral
Ivo de Souza será sepultado na tarde deste domingo
Polícia
Mulher é presa em flagrante ao furtar supermercado 3 vezes e morder segurança