Menu
Busca domingo, 09 de agosto de 2020
(67) 99647-9098
TJMS agosto/20
Cidade

Feriadão terá lago do Parque das Nações cheio novamente

O principal cartão postal da cidade estava vazio para obras

09 outubro 2019 - 17h13Mauro Silva e Joilson Francelino

O secretário de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro), Jaime Verruck, anunciou nesta quarta-feira (9) o fechamento das comportas para que o lago maior do Parque das Nações Indígenas, seco desde o mês de junho devido às obras de desassoreamento, seja cheio novamente. De acordo com o titular da pasta, o lago estará cheio em até 48 horas.

“Estamos começando agora, já fechamos a primeira comporta para começar o enchimento, mas é importante explicar o motivo da demora do processo. Ontem foi entregue pela empresa de engenharia a estabilidade desta barragem, não poderíamos encher o lago sem saber este dado”, explicou Verruck.

“E com a confirmação da estabilidade, nós vamos realizar o enchimento a partir de hoje e esperamos que no período de 48 horas o lago esteja praticamente recomposto”, acrescentou.


De acordo com Verruck, o nível vai ficar um pouco abaixo [70% da capacidade] do que estava inicialmente previsto no projeto e depois quando for realizada a obra será feito o enchimento total. Ainda conforme o secretário, as obras não estão totalmente terminadas. “Agora vamos abrir um processo licitatório para fazer o trabalho do gabião [estrutura armada, flexível, drenante e de grande durabilidade e resistência] que vai demandar investimento de R$ 800 a R$ 900 mil. Terminado este processo o lago será novamente secado para fazer este trabalho”, disse.

Jaime explicou também que, o processo licitatório deve demorar em torno de 60 dias, após este período, será retirado a água para realizar a parte do reforço dos gabiões. Ele afirma que o impacto ambiental é pouco levando em consideração o volume da água dos dois córregos tanto como do Joaquim Português como do Reveilleau o nível e bem abaixo do que existe no prosa.

“Já temos uma lagoa de retenção mais acima, retiramos os peixes de grande porte e não vamos recompor agora, o que será feito no fim da obra. Então é muito pequeno impacto ambiental, os animais do Parque das Nações estão em condições adequadas, estamos monitorando eles”, destacou.

Joaquim Português

“Temos outras obras como a do Joaquim Português, terminamos o projeto e vamos agora licitar a intervenção para que não ocorra mais o assoreamento e a prefeitura fazer as intervenções no córrego Reveilleau. Sem essas duas obras os assoreamentos podem ocorrer novamente no futuro”, alertou Verruck.

O secretário disse que o entorno do lago maior do Parque será liberada para o público depois do enchimento. A iluminação também será ligada, a partir desta quinta-feira (9).

Vacinne

Deixe seu Comentário

Leia Também

Cidade
Obras na Ernesto Geisel serão retomadas amanhã
Cidade
“Fôlego para o setor”, diz Paulo Corrêa sobre resposta que beneficia transporte rural
Cidade
Confira o itinerário de fumacê nos bairro nesta sexta
Cidade
Capital terá sepultamentos até meia-noite
Cidade
Após demissões e terceirização, sindicato protesta contra Energisa
Cidade
Assembleia é cancelada e ônibus correm normalmente nesta sexta
Cidade
Greve: Campo Grande pode ficar sem ônibus nesta sexta-feira
Cidade
Prefeitura vai prorrogar “Refis da Saúde” até dia 20
Cidade
MP quer "Lei Seca" e bares fechados às 17h
Cidade
Vídeo: Em entrevista exclusiva ao JD1, prefeito sinaliza que não vai “fechar” a capital

Mais Lidas

Política
Bolsonaro nomeia Temer como chefe da missão de ajuda ao Líbano
Polícia
Colisão entre motocicleta e carro causa a morte de professora em MS
Saúde
UPAs terão 16 pediatras atendendo pela manhã e a tarde, veja onde encontrá-los
Cidade
Obras na Ernesto Geisel serão retomadas amanhã