Menu
Busca sábado, 29 de fevereiro de 2020
(67) 99647-9098
tj ms topo
Cidade

Procon realiza cerca de 800 atendimentos na Black Friday na capital

Segundo o Procon, foram 530 orientações, 263 atendimentos, cinco fiscalizações e duas autuações

30 novembro 2019 - 16h51Priscilla Porangaba, com informações da assessoria

O Procon-MS realizou quase 800 procedimentos, sendo que duas delas terminaram em multa por infrações cometidas durante a Black Friday. O resultado foi considerado satisfatório pela baixa necessidade de intervenção e elaboração de autos.

Segundo o Procon, foram 530 orientações, 263 atendimentos, cinco fiscalizações e duas autuações.

As equipes do Procon fiscalizaram Extra Hipermercado na Rua Maracaju, Lojas Americanas da Rua Marechal Rondon, loja da Claro na 14 de Julho, banco Santander na rua Barão do Rio Branco e uma loja de roupas de pequeno porte na rua 14 de Julho.

Desse total, houve necessidade de expedição de autos de infração apenas em relação ao Extra e às Lojas Americanas que apresentaram irregularidades de maior relevância.

Jacarezão

Deixe seu Comentário

Leia Também

Cidade
Campo Grande terá "Enterros dos Ossos" nesse final de semana
Cidade
Estacionamento do Shopping Campo Grande é autuado por irregularidades
Cidade
Prefeitura inicia ações no trânsito para defender a fauna silvestre
Cidade
"Carnaval 2020 foi o melhor da capital, saldo positivo", disse Valério
Cidade
Vídeo mostra briga que pode ter sido durante Carnaval na capital
Cidade
Confira a programação do último dia de carnaval na capital
Cidade
Confira quais serviços funcionam nesta terça-feira de Carnaval
Cidade
Passarela do samba está pronta para o primeiro dia de desfile
Cidade
Folia na capital vai de "Carnaventura" à "Carnarock"; Confira
Cidade
CDL CG auxilará lojistas que tiveram lojas destruídas durante carnaval

Mais Lidas

Geral
Acesso ao Informe de Rendimentos já está disponível
Geral
Ibama descobre óleo próximo a navio encalhado no Maranhão
Saúde
OMS eleva grau de contaminação do coronavírus para "muito alto"
Justiça
Desembargador prevê ''caos'' se ação do Novo for aprovada