Menu
Menu
Busca sexta, 24 de maio de 2024
Secovi
Cidade

Superlotada, Santa Casa opera com falta de capacidade para atendimentos

Hospital emitiu nota para alertar dificuldades enfrentadas

03 abril 2023 - 11h48Karine Alencar     atualizado em 03/04/2023 às 12h04

Superlotada e com atendimentos acima da capacidade, a Santa Casa opera suas atividades em situação de calamidade. Na manhã desta segunda-feira (3), a unidade de saúde referência no Estado, divulgou nota à imprensa, para alertar sobre as dificuldades enfrentadas.

Segundo a entidade, somente na área vermelha do pronto-socorro, há 24 pacientes em atendimento, sendo que a capacidade é de seis pacientes. Atualmente, 20 pessoas estão internadas aguardando leitos de terapia intensiva e enfermaria; quatro em ventilação mecânica (intubado); um realizando hemodiálise sem monitoramento e outro em estabilização clínica.

Na área verde do Pronto-socorro, há 43 pacientes; 28 estão internados e os demais em observação aguardando leitos de enfermaria e centro cirúrgico ainda sem previsão. A ala também possui capacidade para alocar seis macas.

Em nota, o hospital disse ainda, que aguarda a chegada de mais cinco pacientes graves para a área vermelha e mais 11 para área verde, mesmo sem condições de prestar atendimentos.

Já na área pediátrica, seis crianças estão em estado grave de saúde, em atendimento na área vermelha; cinco deles estão em intubação. A capacidade técnica de acomodação e tratamento no local é de apenas três leitos com ventilação mecânica.

Já na área verde, onde a ocupação é de sete leitos contratualizados, a Santa Casa tem 10 pacientes; sete internados e mais três em observação, além de aguardas mais dois pacientes graves para a área vermelha.

Neste momento, em decorrência da superlotação em setores importantes do hospital, não temos condições de receber novos pacientes devido ao risco de desassistência. Destacamos que a Santa Casa de Campo Grande tem assumido o seu compromisso de prestar a assistência adequada aos pacientes, mas o cenário que vivemos hoje torna-se um risco iminente, sob responsabilidade do médico regulador que encaminha os pacientes ao hospital. Destacamos ainda, que todas as autoridades envolvidas (SESAU, MP e CRM) e que são necessárias, foram avisadas da decisão em relação ao atendimento”, disse a nota.

Reportar Erro
Assembleia - Maio24

Deixe seu Comentário

Leia Também

Os empresário que optarem em abrir as portas devem seguir algumas normas
Cidade
Comércio pode funcionar no feriado de Corpus Christi na Capital
Fumacê
Cidade
Abre a janela, vizinha! Fumacê passa pelo Los Angeles e Moreninha nesta quinta
Silas e Aysla foram mortos por engano
Polícia
Grupo que matou adolescentes por engano são isolados na Gameleira
Fumaça toma conta de toda região
Cidade
JD1TV: Moradores do Coronel Antonino reclamam de fogo em terreno do Correios
Samu deverá receber novas viaturas em breve
Cidade
Adriane avança para renovar frota de viaturas do Samu
Mutirão para emissão do novo RG a pessoas com deficiência acontece hoje e amanhã; confira
Cidade
Mutirão para emissão do novo RG a pessoas com deficiência acontece hoje e amanhã; confira
'Junho Prata': Campanha contra violência a idosos será lançada no dia 3 de junho
Cidade
'Junho Prata': Campanha contra violência a idosos será lançada no dia 3 de junho
Bombeiros que atuaram nas enchentes do RS são homenageados na Câmara
Cidade
Bombeiros que atuaram nas enchentes do RS são homenageados na Câmara
Foto: Carlota Phillipsen
Cidade
Cineclube TransCine chega ao Jardim Colúmbia nesta quinta
Secretaria faz seletiva para estágio remunerado e emprego na quarta-feira na Capital
Cidade
Secretaria faz seletiva para estágio remunerado e emprego na quarta-feira na Capital

Mais Lidas

Amalha era corretora de imóveis
Polícia
Mulher encontrada morta no Porto Seco era corretora de imóveis
Frio em Mato Grosso do Sul
Clima
Mínima de 7°C: MS pode registrar 'o dia mais frio do ano' nos próximos dias
Carro da corretora é encontrado no Indubrasil
Polícia
JD1TV AGORA: Carro de corretora morta é encontrado no Indubrasil
Amalha trabalhava como corretora de imóveis
Polícia
Corretora assassinada iria encontrar 'ex-paquera' para cobrar dívida de R$ 20 mil