Menu
Menu
Busca sexta, 21 de junho de 2024
UEMS Pantanal Tech - Jun24
Comportamento

Família Hexa: parentes com 6 dedos nas mãos torcem pelo título do Brasil

A família Silva possui uma condição genética em que 15 membros nasceram com seis dedos nas mãos e nos pés

05 dezembro 2022 - 14h10Brenda Leitte

Agora o Hexa vem mesmo! Parentes residentes em Águas Claras (DF) possuem uma condição genética que em anos de Copa do Mundo os tornam conhecidos como “Família Hexa”. Isso porque cerca de 15 membros nasceram com seis dedos em cada mão e pé.

A família Silva, como também é chamada, criou a tradição de brincar com o número de dedos em uma alusão à quantidade de títulos da Seleção Brasileira, que atualmente defende cinco estrelas na camisa.

Foto: Divulgação

Segundo a servidora pública Silvia Santos da Silva, de 60 anos, a primeira pessoa entre os familiares a apresentar a variação genética, conhecida como polidactilia, foi a avó paterna dela. Porém, a condição ganhou um significado ainda mais especial após a conquista do pentacampeonato, em 2002.

“Desde então, a gente se reúne aqui na minha casa para assistirmos os jogos, na torcida para que o Brasil conquiste mais um título. Em 2022 não seria diferente. Decidimos acrescentar mais uma tradição de preparar comidas típicas dos países adversários que a seleção brasileira enfrente na copa”, conta Silvia.

Mesmo com a derrota para a seleção de Camarões, no último jogo da fase de grupos, na sexta-feira (2), os parentes acreditam que o time conquistará a taça. “A torcida continua para o jogo contra a Coreia do Sul. Teremos um título para cada dedo”, brinca a servidora.

Na casa do familiares, a torcida não é apenas para a conquista do título, mas também para o nascimento de novos membros com seis dedos. “Desde 2018 não nasceu mais ninguém na família com a condição. Agora as crianças só nascem com cinco”, conta.

Em 2016, alguns membros da família participaram de um estudo na Alemanha para a revista científica Nature Communications sobre a anomalia nos dedos. “A pesquisa tinha o intuito de descobrir como o cérebro aciona o sexto dedo. Eles queriam descobrir isso para conseguirem criar próteses melhores”, explica Silvia.

O estudo concluiu que a mão com polidactilia é controlada por mais músculos e nervos do que as mãos normais de cinco dedos.

Reportar Erro

Deixe seu Comentário

Leia Também

Refugiados chegando ao MS
Comportamento
Dia do Refugiado: Grupo Pereira ajuda refugiados a começar uma nova história
Fabio Porchat
Comportamento
"Histórias do Porchat": humorista se apresenta em Dourados e Campo Grande
Chrystian e Key eram casados há 29 anos
Comportamento
De MS, esposa de Chrystian relembra quando conheceu o cantor em show no Estado
Maria Isabel e Marco Antônio | Anna Colombi e o noivo
Comportamento
Santo Casamenteiro? Jovens encontraram o amor após acharem aliança em bolo na Capital
Endrick e namorada
Comportamento
Não é só o Endrick: contrato de namoro ganha popularidade em MS
Dupla sertaneja Munhoz e Mariano
Comportamento
Show de Munhoz e Mariano e D-Ege: veja o que fazer na véspera de feriado na Capital
Irmã Silvia Vecellio, presidente de honra do Hospital São Julião
Comportamento
Irmã Silvia, presidente de Honra do São Julião, receberá 'Prêmio Zilda Arns 2024'
Estátua em homenagem ao cantor João Carreiro
Comportamento
Vai ter estátua! Mesmo com polêmicas, 'Tributo a João Carreiro' acontece nesta quarta
Aos oito anos, Fiona se aposenta da Polícia Rodoviária Federal
Comportamento
PRF aposenta cadela que deu prejuízo de R$ 60 milhões ao crime organizado
"Junho Vermelho": Grupo Enzo adere campanha de doação de sangue e convida população
Comportamento
"Junho Vermelho": Grupo Enzo adere campanha de doação de sangue e convida população

Mais Lidas

Breno Souza Firmino, de apenas 16 anos, atuava como volante na equipe SUB-17 da Portuguesa
Polícia
Adolescente de time de MS morre na Capital
Antes e depois do entorno no empreendimento
Cidade
'Cracolândia' da região da Antiga Rodoviária ganha empreendimento privado
Leonildo Herrero atuou por 38 anos na Santa Casa da Capital
Geral
Morre o médico Leonildo Herrero
Marcelo Batista Chaves foi surpreendido pelos atiradores, que estavam de moto e fugiram logo após efetuar os disparos
Polícia
Campo-grandense é morto a tiros ao chegar no Paraguai para fazer compras