Menu
Menu
Busca domingo, 16 de junho de 2024
Governo - Vazio sanitario Jun24
Cultura

Latinidades: faltam educadores para combater racismo e promover cultura negra

31 julho 2016 - 15h15Agência Brasil

A combinação entre educação e comunicação como ferramenta para combater o racismo e promover a cultura negra foi tema do debate da manhã dessa sexta (29) no Festival Afrolatinas. Na avaliação da coordenadora do Projeto RS Negro, Sátira Machado, apesar da educação brasileira registrar algum avanço no ensino da cultura negra nos últimos anos, há uma lacuna na formação dos comunicadores nas faculdades e universidades em relação às questões de raça. O Latinidades vai até domingo (31), em Brasília.

“Existe uma lacuna na formação dos comunicadores e comunicadoras na relação de gênero, raça e etnia. Acho que o quê acontece muitas vezes é que os professores também não tiveram essa formação, então, eles não entendem porque é importante abordar a história africana, afrobrasileira, a cultura, a diversidade”, disse Sátira Machado. E completou “você não abordar essas questões é invisibilizar a igualdade e manter um status quo de não negros, de negros, de indígenas, de ciganos”. Segundo ela, a comunicação é estratégica para adquirir e garantir direitos.

Um exemplo de integração entre a valorização da história e cultura negra e a educação é o projeto de afroalfabetização Adeola – Princesas e Guerreiras que foi apresentado aos participantes do Afrolatinas. Pelo projeto, duas jovens de Sorocaba (SP) fazem apresentações em escolas representando princesas guerreiras africanas e usam histórias baseadas em contos africanos para abordar o protagonismo feminino, a representatividade negra, a ancestralidade e a desconstrução de preconceitos formadores do racismo.

Uma das coordenadoras do projeto, Denise Teófilo, conta que é imediata a reação das crianças e o encantamento com as princesas negras. “Temos tantas princesas brancas numa amostragem que não nos representa e perceber o olhar das crianças para a princesa negra é muito impactante. Elas perceberem que a princesa é negra e é guerreira, que toca o berimbau, é do povo Bantu”.

Na programação do Festival Latinidades estão previstos debates, conferências, lançamentos de livros, oficinas, cinema, feiras e shows, além de outras atividades. A programação completa está disponível no site www.afrolatinas.com.br. Organizado pelo Instituto Afrolatinas, o evento deste ano tem a parceria da Organização das Nações Unidas (ONU) no Brasil e patrocínio do governo do Distrito Federal.

Reportar Erro

Deixe seu Comentário

Leia Também

Dieguinho
Cultura
JD1TV: Nascido na Capital, Dieguinho decidiu seguir carreira no pagode após conhecer pandeiro
22º Arraial de Santo Antônio na Capital
Cultura
22º Arraial de Santo Antônio começa hoje em Campo Grande
Som da Concha
Cultura
Som da Concha volta no domingo com o projeto Fronteira Guarani
"Em Cantos"; Marta Cel se apresenta na Estação Cultural nesta quinta-feira
Cultura
"Em Cantos"; Marta Cel se apresenta na Estação Cultural nesta quinta-feira
"Como Salvar Um Casamento": Nany People trará monólogo para Campo Grande em junho
Cultura
"Como Salvar Um Casamento": Nany People trará monólogo para Campo Grande em junho
Concurso literário que dará R$ 20 mil em prêmio está com inscrições abertas
Cultura
Concurso literário que dará R$ 20 mil em prêmio está com inscrições abertas
Felipe e Rafael
Cultura
JD1TV: A dupla 'Felipe e Rafael' surgiu em 2021 e agora busca identidade própria
Registro do espetáculo 'Trupe'
Cultura
'Focus Cia de Dança' apresenta dois espetáculos em Campo Grande; veja programação
Zeca Baleiro e Chico César, cantores e compositores
Cultura
MS ao Vivo: Zeca Baleiro e Chico César fazem show gratuito neste domingo na Capital
Evento acontece na Praça da Liberdade, com programação gratuita
Cultura
8ª Feira Literária de Bonito será de 3 a 7 de julho

Mais Lidas

IMAGENS FORTES: mulher morre após ser devorada por rottweilers em casa de prostituição
Polícia
IMAGENS FORTES: mulher morre após ser devorada por rottweilers em casa de prostituição
JD1TV: Jovens morrem ao caírem de 12 metros de altura enquanto esperavam show em boate
Internacional
JD1TV: Jovens morrem ao caírem de 12 metros de altura enquanto esperavam show em boate
À polícia, homem contou que disparo foi acidental, versão que é contestada por amigos da vítima
Polícia
Homem que deu tiro na cabeça de esposa passou em bar antes de voltar para local do crime
Vítima, que era pessoa com deficiência, não tinha família na Capital e era próxima dos vizinhos
Polícia
Marido de mulher baleada na cabeça já havia quebrado perna da vítima