Menu
Busca sábado, 04 de abril de 2020
(67) 99647-9098
TJMS Topo
Cultura

Mesmo com alteração na lei, falta de licença impede shows, diz Semadur

10 fevereiro 2011 - 15h14
O secretário de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano Marcos Cristaldo afirmou que o problema com relação ao parque de exposições Laucídio Coelho é a falta de licença ambiental e disse que mesmo com a alteração na lei a realização dos espetáculos depende desse documento. “Tem que ter licença ambiental e pelo andamento das coisas vai depender da Acrissul para ter eventos lá”, disse o secretário. O presidente da Acrissul (Associação de Criadores de Mato Grosso do Sul) Francisco Maia pediu que a Semadur (Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano) “baixe a guarda” e permita a realização dos shows no parque sem licença, como é feito, segundo ele, com outros eventos públicos tais como Som da Concha e Casa do Papai Noel. Maia questionou Marcos Cristaldo a respeito de quais locais na Capital poderiam receber grandes eventos. “Não existe nenhum local em Campo Grande com licença ambiental para isso”, disse o secretário. Entretanto, Marcos Cristaldo contou que em 2004 a Acrissul entrou com um processo para obter licença ambiental e até hoje não fizeram as alterações exigidas pela prefeitura para tal documento. Entre elas está a questão da acústica do parque, drenagem e destino de resíduos sólidos. Várias delas, de acordo com o secretário, serviram de subsídio para a ação civil impetrada pelo promotor do Ministério público Estadual Alexandre Raslan. As últimas recomendações foram feitas, segundo o secretário, em 2008. “A demora não é por conta da secretaria e sim por conta da Acrissul”, disse Cristaldo, que relatou ainda que foi assinado um TAC (Termo de Ajustamento de Conduta). De acordo com o secretário, o termo não foi cumprido o que gera notificações a cada evento realizado no local. Ele frisa que a lei diz que o evento Expogrande não pode ser realizado, o que significa que mesmo com o cancelamento dos shows os leilões e demais eventos agropecuários não podem acontecer. Acrissul - O Campo Grande News tentou contato com Francisco Maia, presidente da Acrissul, a respeito do que foi dito pelo secretário mas não atendeu à chamada. Audiência - A audiência pública sobre a Lei do Silêncio aconteceu no plenarinho da Câmara de Campo Grande. Estiveram presentes a população, representantes de entidades ligadas à realização de eventos e os vereadores Paulo Siufi (PMDB, João Rocha (PSDB), Carlão (PSB), Professora Rose (PSDB). O promotor do Ministério Público Estadual Alexandre Raslan não compareceu. Fonte: CG News

Deixe seu Comentário

Leia Também

Cultura
“MS Cultura Presente” destinará mais de um milhão a 700 artistas de MS
Cultura
Vídeo – Para aliviar quarentena, maestro canta ópera da sacada do prédio onde mora
Cultura
Coronavírus: Twist suspende atividades, mais um restaurante fechado
Cultura
MIS começa mostra de Cinema Feminista nesta segunda
Economia
Fábricas brasileiras começam a parar devido a crise causada por Covid-19
Cultura
MIS exibe filme sobre identidade de gênero nesta quinta-feira
Cultura
MIS inicia o Ciclo de Cinema Brasileiro Contemporâneo nesta semana
Cultura
Grito de Carnaval será daqui a pouco na Praça dos Imigrantes
Cultura
'Reviva Cultura' terá pagode e MPB neste domingo
Cultura
'Reviva Cultura' contará com show de Chicão Castro na 14 de Julho

Mais Lidas

Geral
Ajude a encontrá-la: Letícia Praeiro sumiu há dois dias no Cohab
Justiça
Alexandre Magno comandará MP em MS
Geral
Uems realizará campanha de doações à famílias vulneráveis
Economia
Governo vai usar aplicativo para cadastro do auxílio de R$ 600