Menu
Busca segunda, 20 de setembro de 2021
(67) 99647-9098
Gov - Estado que Cresce (set21)
Cultura

Sarau do Centro Cultural chega à 28ª edição nesta terça-feira

03 setembro 2013 - 10h27Via Notícias MS
A Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul realiza nesta terça-feira (03), a partir das 19 horas, a 28ª edição do Sarau do Centro Cultural José Octávio Guizzo, reunindo amantes da arte e divulgando a rica identidade sul-mato-grossense. A participação é livre e o evento é gratuito.

Nesta edição o evento contará com a participação da cantora Melissa Azevedo, do grupo de Dança Camalote, dos músicos Marcos Assunção e Beto Vieira, do Studio de Dança e artes Isa Yasmin e poesias com a palhaça Rúcula. A apresentação do evento fica por conta de Leandro Faria. Além dos artistas convidados, o Sarau abre espaço também para intervenções do público.

Daniela de Oliveira, a palhaça Rúcula, é formada em Artes Cênicas, foi diretora artística do Grupo Palhamédicos de Plantão e professora de palhaço no projeto Circo na Saúde, desenvolvido pelo curso de medicina da Anhanguera-Uniderp. Atualmente trabalha como atriz e cantora no musical Godspell e está em fase de montagem de seu espetáculo solo de palhaça: Prato do Dia.

Melissa Azevedo é formada Bacharel em Música pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), professora de Artes e cantora de rara beleza vocal com apresentações em diversos eventos.

O Grupo Camalote é uma entidade de caráter cultural vinculada ao Ponto de Cultura Camalote e à Comissão Sul-Mato-Grossense de Folclore. Visa à preservação e à divulgação das danças folclóricas ocorridas em Mato Grosso do Sul e suas ligações com o universo imaginário das lendas e das festas populares. Seu trabalho é desenvolvido pelo sistema de projeção do folclore, preocupando-se com a linguagem cênica, porém, sem subordinar-se às regras técnicas e acadêmicas para manter vínculo com o popular e com a espontaneidade de quem dança.

O instrumentista Marcos Assunção iniciou em 1998 um intenso trabalho de pesquisa musical que, pelo sincretismo e qualidade das fontes, resultou em uma linguagem original inspirada pela riqueza das mais diversas vertentes da música brasileira. Detentor de uma sonoridade marcante que evoca a nossa cultura e unificando fronteiras entre as variadas tendências musicais, projeta ao universal o regionalismo, na busca de novos horizontes para a música popular produzida no Brasil. Além de concertista, atualmente é coordenador pedagógico e professor do Projeto Camerata Violeira, patrocinado pelo Fundo de Investimentos Culturais da FCMS.

Beto Vieira, 48 anos, aprendeu a tocar violão aos oito anos para participar do grupo de música da igrejinha de sua vila, em Assis (SP). Aos 12 anos aprendeu órgão com um soldado sanfoneiro no Hospital Militar em Campo Grande, onde tocava nas missas da capela das Freiras Enfermeiras. Apesar da formação religiosa, também sempre gostou de outros estilos, como rock, música eletrônica, MPB e sertanejo de raiz e participou de algumas bandas "de garagem" em sua adolescência, como Os Krápulas, Orion e Zipper Aberto, onde tocava guitarra ou sintetizadores, chegando a ganhar alguns concursos de música.

Porém, quando chegou a hora de decidir seu futuro, no final da década de 80, teve que optar pela Engenharia de Telecomunicações, ficando a música apenas como hobbie familiar, embora ainda hoje toque nas missas de domingo da Igreja Nossa Senhora do Perpétuo Socorro.

Atualmente ocupa-se em composições próprias de música religiosa, algumas já gravadas em CD por músicos de Mato Grosso do Sul, bem como composições para um futuro álbum de músicas instrumentais inspiradas em suas viagens pelas Estações de Telecomunicações no Pantanal. Nessa audição vai misturar um pouco de todas as suas raízes, como modas de viola tradicionais, violão clássico de Villa-Lobos e Bach e rock progressivo do Genesis e Yes.

O Studio de Dança e artes Isa Yasmin e Cia de Dança vem mostrando seu trabalho em Mato Grosso do Sul, principalmente nas cidades de Aquidauana, Bonito, Dourados, Três Lagoas e Campo Grande, em apresentações culturais e festas particulares, como casamentos e aniversários. O objetivo do grupo é apresentar a cultura árabe e suas originalidades.

Isa Yasmin é professora formada e pós-graduada em dança e proprietária do Studio Isa Yasmin. O grupo contará ainda com a participação de Faruk Jawad - professor e bailarino, Dança Said com bastão, com Fabiana Silveira - formada em artes, bailarina do Studio Isa Yasmin, Dança Moderna, com Fabiana Cavalcante - bailarina do Studio Isa Yasmin e estudante da cultura árabe - Dança com Espada e de Mari Aisha, professora, pesquisadora e estudante da cultura árabe, além de Dança Clássica.

O Sarau Cultural acontece sempre na primeira terça-feira do mês. Durante duas horas, das 19 às 21 horas, intervenções de música, poesia, dança e teatro se espalham nas instalações do Centro Cultural apresentando a produção de artistas locais e visitantes com o intuito de mostrar e trocar experiências nas variadas artes.

Serviço
Mais informações podem ser obtidas pelo telefone 3317-1795 ou no Centro Cultural José Octávio Guizzo que fica localizado na rua 26 de Agosto, 453, entre as ruas Calógeras e a 14 de Julho.
Unica - inverno

Deixe seu Comentário

Leia Também

Cultura
Fim de semana: Som da Concha, shows de rock, sertanejo e MPB agitam a Capital
Cultura
O adeus a uma lenda do blues sul-mato-grossense: Zé Pretim é encontrado morto em casa
Geral
Livro com a vida do ‘Seu Thomaz das esfihas’ será lançado hoje
Cultura
Som da Concha recebe General R3 and the Black Family neste sábado
Vídeos
Vídeo: Inês Brasil é ‘expulsa’ de “A Fazenda” e viraliza nas redes sociais
Cultura
Vídeo: Dupla Índio e Half chega ao fim após 15 anos
Cultura
Programa MS Cultura Cidadã encerra inscrições na sexta
Cultura
Inscrições para Prêmio Ipê de Teatro podem ser feitas até outubro
Cultura
Som da Concha será híbrido e pode ter público de até 238 pessoas
Cultura
Exposição fotográfica Momentum é lançada nesta sexta-feira

Mais Lidas

Internacional
Vídeo: Vulcão entra em erupção nas Ilhas Canárias
Polícia
Mulher é sequestrada no Itanhangá Park e família paga R$ 18 mil em resgate
Oportunidade
Concurso da Caixa Econômica tem vagas para MS e salário de R$3 mil
Geral
Criança de 5 anos morre em acidente na MS-141