Menu
Busca sábado, 07 de dezembro de 2019
(67) 99647-9098
TJMS Dezembro-19
Economia

Economia de MS é a sexta em crescimento no país

O setor que mais contribuiu para esse aumento foi o da agropecuária

14 novembro 2019 - 15h34Marya Eduarda Lobo, com informações da assessoria

De acordo com o resultado do Produto Interno Bruto (PIB), a economia de Mato Grosso do Sul cresceu 4,9% no ano de 2017, divulgado oficialmente nesta quinta-feira (14) pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro), em parceria com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

É a sexta maior taxa de crescimento do PIB entre as Unidades da Federação e a segunda no Centro-Oeste.

De acordo com o relatório Contas Regionais – PIB MS 2017, criado pela Coordenadoria de Economia e Estatística da Semagro, o valor do Produto Interno Bruto de Mato Grosso do Sul produzido em 2017 está estimado em R$ 96.372.195.278,73 bilhões, decorrendo em um PIB per capita de R$ 35.520,45 assim sendo o 8ª maior valor per capita entre os demais estados.

A derrota do Setor Primário se esclarece principalmente pelas dificuldades de mercado que o setor agropecuário enfrentou naquele ano, mais especificamente com a redução de preços dos principais produtos agrícolas recebidos pelos produtores, com destaque a perda de preços estimado em 47% no milho e 12,0% na soja, considerando a alteração dos preços médios de 2016 para 2017, diante do comportamento dos preços das principais matérias-primas como fertilizantes, calcário, adubos, combustíveis e os defensivos que se mantiveram próximos da estabilidade ou tiveram algum aumento de preço.   

A perda de participação do setor primário já observado no PIB de Mato Grosso do Sul em 2017 se repete no contexto nacional, evidenciando o mesmo cenário de dificuldade de comercialização e preço em nível nacional, o mesmo comportamento se observa nas atividades industriais que apresentam dificuldade em ampliar sua participação dentro  da economia, restando elevada participação ao setor terciário que tem o maior valor agregado por contemplar um variado e diversificando conjunto de atividades que na média têm uma relação CI/VBP inferior aos demais setores.

O desempenho de 4,9% alcançado pelo PIB/MS em 2017 é fruto do bom resultado obtido pela agricultura estadual, com pequena contribuição da indústria, já o setor terciário com baixo desempenho mostra tendência de lenta recuperação evoluindo do nível de queda obtido nos dois anos anteriores como mostra o quadro acima.

No período de 2012 a 2017 o PIB estadual obteve uma evolução média de 2,9% ao ano, com resultados negativos nos anos de 2015 e 2016, a maior contribuição vem do setor primário com crescimento médio de 9,2% na agropecuária, o setor secundário exibiu segunda melhor contribuição crescendo a uma taxa média de 1,7%, a maior dificuldade vem sendo apresentado pelo setor terciário que é formado pelas atividades de comércio e serviços que obteve uma taxa média de 1,4%.

 

No período em inspeção a taxa do PIB/MS se conserva acima do resultado para o Brasil durante todos os anos, se aproxima em 2016 e volta a se afastar no ano seguinte, como mostra o gráfico abaixo.

Athus Ingles

Deixe seu Comentário

Leia Também

Economia
Melhoria na logística da MS-306 gera desenvolvimento econômico
Economia
Industria brasileira de aço reclama de Trump
Economia
Refis Natalino ultrapassa meta e arrecada mais de R$ 15 mi
Economia
Dólar da trégua e tem queda semanal
Economia
Guedes diz que não há razão para pessimismo no Brasil
Economia
Refis Natalino: Por causa do movimento, senhas serão entregues até as 18h
Economia
Último dia de Refis Natalino deve atender 3 mil pessoas
Economia
Refis Natalino tem atendimento ampliado
Economia
Setor produtivo traz especialista para debater reforma da previdência de MS
Economia
A dois dias do fim, Refis Natalino já arrecadou R$6 milhões

Mais Lidas

Política
Brasil e Paraguai terão livre comércio de automóveis
Política
Azambuja debate democracia em Congresso Nacional
Internacional
EUA e Talibã do Afeganistão retomam negociação de paz
Brasil
Criança fica presa em penela de pressão por quase uma hora