Menu
Busca segunda, 27 de setembro de 2021
(67) 99647-9098
TJMS setembro21
Esportes

Aposentadoria de Michael Schumacher não foi espontânea

10 outubro 2012 - 11h40Diego Azubel / EFE

Pouco antes de iniciar a disputa do GP do Japão, semana passada, Michael Schumacher reuniu a imprensa no circuito de Suzuka para informar que deixaria a Fórmula 1 no fim do campeonato. “E desta vez para sempre”, garantiu, aos 43 anos de idade. Alegou não saber se teria a energia necessária para prosseguir competindo no nível máximo. “E quando não tenho certeza de fazer algo não me proponho a realizá-lo.”

Tudo foi feito para passar a impressão de que espontaneamente deixou a Fórmula 1. Mas a história parece ser diferente, de acordo com o que disse, ontem, à imprensa alemã, Niki Lauda. O ex-piloto, três vezes campeão do mundo, e hoje consultor da Mercedes, afirmou que “Michael ligou para a Sauber e a Ferrari” depois de Ross Brawn, diretor técnico da Mercedes, lhe confirmar a contratação de Lewis Hamilton. Na verdade, portanto, Schumacher não gostaria de deixar a F-1.

Apenas após entender que a Ferrari não tinha interesse em recontratá-lo e a Sauber está atrás de um piloto com patrocínio, para substituir Sergio Perez, é que Schumacher decidiu anunciar o fim de carreira na Fórmula 1.

Schumacher ainda tem cinco etapas pela frente antes de passar a assistir às corridas de casa, na Suíça, como fez nos três anos em que não competiu, de 2007 a 2009. E já a partir desta quinta-feira, 22 horas, horário de Brasília, o piloto da Mercedes volta à pista, para o primeiro treino livre da Coreia do Sul, no circuito de Yeongan, 16ª do calendário.

Já para a prova coreana a Ferrari vai testar novos componentes no modelo F2012. Fernando Alonso reclamou publicamente do marasmo da escuderia italiana no desenvolvimento do carro em relação a McLaren e Red Bull. “Teremos quatro novidades pequenas. As grandes mudanças virão na sequência”, explicou o diretor técnico da Ferrari, Pat Fry, nesta terça-feira.

Tanto Fry quanto o diretor geral da Ferrari, Stefano Domenicali, estão pedindo calma através da imprensa. “Precisamos nos manter serenos”, disse Fry. A Ferrari está sob pressão. Alonso tinha importante vantagem no campeonato, 29 pontos para Sebastian Vettel, da Red Bull, porém depois da vitória do alemão bicampeão do mundo e o abandono de Alonso, a diferença caiu para apenas 4 pontos. Dependendo do resultado do GP da Coreia do Sul, domingo, às 3 horas, horário de Brasília, Vettel pode assumir a liderança do campeonato.

A Ferrari tem a seu favor no circuito Yeongan os tipos de pneus escolhidos pela Pirelli: supermacios e macios. São os que o modelo F2012 melhor aceita, em geral. “São os que nos permitem o melhor acerto. Esperamos disputar uma boa corrida na Coreia.

Outro desempenho convincente de Felipe Massa, no fim de semana, como o segundo lugar em Suzuka, vai ajudá-lo ainda mais a ter o contrato renovado.

Via Estadão

Unica - inverno

Deixe seu Comentário

Leia Também

Esportes
Atleta de MS representará o Brasil nos jogos Pan-Americanos Junior
Esportes
Público aos estádios a partir de outubro em São Paulo
Esportes
Medalhista paralímpico Phelipe Rodrigues velejará para ajudar em ação solidária
Esportes
Tite convoca seleção brasileira para jogos eliminatórios do Catar 2022
Esportes
Dardistas de MS são convocados para os Sul-Americanos Sub-18 e Sub-23 de Atletismo
Esportes
Marta passa Pelé na artilharia da Seleção
Esportes
Atletas da capital vão representar MS em Campeonato Jiu-Jitsu
Esportes
Yeltsin Jaques "fez história na Paralimpíadas de Tóquio", diz Rose Modesto
Esportes
Yeltsin Jacques é recepcionado pelo Corpo de Bombeiros no Aeroporto nesta terça-feira
Esportes
Tóquio 2020: Cerimônia de encerramento encanta com a beleza da diversidade

Mais Lidas

Cidade
Incêndio atinge margens do rio Paraguai em Corumbá
Clima
Tempestade faz temperatura despencar 15 graus e destelha apartamento em Campo Grande
Polícia
Mulher é agredida e esfaqueia pênis de marido
Polícia
Homem é assassinado a tiros por dívida de R$ 100,00