Menu
Busca sábado, 28 de janeiro de 2023
(67) 99647-9098
Governo - Dengue Jan22
Esportes

Com 109 medalhas, MS é destaque da etapa nacional das Paralimpíadas Escolares

Ao todo, foram conquistadas 47 de ouro, 35 de prata e 27 bronzes

28 novembro 2022 - 17h25Brenda Leitte

Na maior edição da história da etapa nacional das Paralimpíadas Escolares, Mato Grosso do Sul foi destaque. Os estudantes-atletas sul-mato-grossenses conquistaram 109 medalhas (47 ouros, 35 pratas e 27 bronzes), colocando o estado como o sexto melhor do país na classificação final. A competição começou no dia 23 de novembro e teve fim no último fim de semana, com disputas no Centro de Treinamento Paralímpico Brasileiro, em São Paulo (SP). A delegação estadual foi organizada e coordenada pelo Governo do Estado de Mato Grosso do Sul, por intermédio da Fundação de Desporto e Lazer (Fundesporte).

Ao todo, 71 atletas compuseram a delegação de Mato Grosso do Sul no maior evento esportivo para crianças e jovens com deficiência em idade escolar. Eles representam o estado em sete modalidades: bocha, atletismo, tênis de mesa, futebol de sete, judô, parabadminton e natação. Conforme o Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB), o evento reuniu cerca de 1.350 participantes de 26 estados da federação – exceção foi o Piauí. Outras modalidades estiveram no programa esportivo das Paralimpíadas Escolares: basquete em cadeira de rodas (formato 3x3), futebol de cegos, goalball, halterofilismo, taekwondo, tênis em cadeira de rodas e vôlei sentado.

O principal destaque foi o parabadminton. Com os atletas Anahí Batista, Bruno Lovera, Kaique Rocha e Emerson Santos em quadra, Mato Grosso do Sul sagrou-se campeão geral. Repetindo o feito de 2021, o judô terminou a competição em segundo lugar, mesma posição do futebol de sete e do tênis de mesa sul-mato-grossense. A bocha foi quinta colocada. Já o atletismo e a natação fecharam em sétimo.

O diretor-presidente da Fundesporte, Silvio Lobo Filho, comemorou o desempenho em mais uma edição de Paralimpíadas Escolares. “É motivo de muita alegria ver que os paratletas de Mato Grosso do Sul mais uma vez honraram o nome do estado, com qualidade e um nível técnico altíssimo. Isso tudo é consequência de um trabalho árduo dos técnicos no dia a dia e de valorização do esporte paralímpico sul-mato-grossense”.

Sob o comando da técnica Anne Talitha Silva, o judô sul-mato-grossense brilhou nos tatames e chegou sete vezes ao pódio. “Nós trabalhamos durante todo o ano para chegar nos resultados alcançados. Fico muito feliz não apenas pelo judô, mas por todas as outras modalidades que também alcançaram lugares altos na classificação. Participamos de uma competição contra praticamente todos os estados brasileiros, então nossas altas colocações nos mostram que estamos no caminho certo. Ano que vem, pretendemos chegar ainda mais longe”, comemorou.

A judoca Larissa Barros de Oliveira garantiu duas medalhas para a conta: ouro na categoria até 63 kg e prata na categoria absoluto, onde atletas de qualquer peso se enfrentam. “Minhas oponentes eram bastante fortes, com muita experiência, mas felizmente deu tudo certo. Tive treinos bem intensos, passei várias semanas praticando todos os dias. Me esforcei bastante para chegar até aqui”, contou a atleta de 16 anos, que tem mais uma edição pela frente.

Já Miguel Romeiro Cristaldo, da natação, despediu-se da competição escolar, a qual participa desde 2018. E foi com chave de ouro: das cinco provas que participou, pela classe S6 (deficiência física), só não conseguiu medalha em uma. “Achei essa edição incrível. Adorei conversar com atletas de estados diferentes, foi uma experiência muito divertida. Vou sentir saudades”, destacou o nadador.

A respeito do futuro no esporte, Miguel revela que não pretende abrir mão das competições. “Agora, meu plano é focar em campeonatos regionais e em outros estados. Vou seguir na carreira de atleta, não irei desistir da natação”.

Quem também chegou ao fim do ciclo escolar foi Hávilla Vitória Marinheiro, do atletismo. A multicampeã foi ouro nas três provas em que competiu, pela classe T12 (atletas com deficiência visual - baixa visão). Detentora do recorde escolar dos 100 metros rasos, a sul-mato-grossense superou sua própria marca ao completar a prova em 13s86 (o anterior era 14s45, obtido na fase regional das Paralimpíadas Escolares, em setembro). O mesmo aconteceu nos 400 metros, em que a sul-mato-grossense fez 1min13s89 (frente a 1min18s73 há dois meses). No salto em distância, Hávilla também fez sua melhor marca até hoje, atingindo 4,08 metros.

 

Tenha em seu celular o aplicativo do JD1 e acompanhe em tempo real todas as notícias. Para baixar no IOS, clique aqui. E aqui para Android.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Esportes
Em jogo de muitos gols, Palmeiras vence Flamengo e conquista Supercopa do Brasil
Esportes
Praça do Belmar Fidalgo tem aula gratuita de Beach Tennis
Esportes
Comerário: maior clássico do futebol de MS acontece neste domingo
Esportes
Câmeras confirmam que Daniel Alves ficou 15 minutos no banheiro com a vítima
Esportes
Quer participar das oficinas esportivas oferecidas pela Prefeitura? Saiba como
Esportes
Gabigol se torna 11º maior artilheiro da história do Flamengo
Esportes
Liverpool e Chelsea ficam no 0 a 0 e seguem no meio da tabela
Esportes
'Movimenta Campo Grande' está de volta a partir da próxima segunda-feira
Esportes
Suspeito de assédio sexual, Daniel Alves é detido na Espanha
Esportes
Equipes de vôlei adaptado de MS participam de competição nacional

Mais Lidas

Brasil
Anitta vira assunto ao ter cenas íntimas vazadas na internet; assista
Polícia
Criança morta com bexiga tinha 7 meses e brincava na sala de casa
Polícia
Mãe ficou 'tranquila' com filha morta em UPA; criança já tinha ido 30 vezes ao hospital
Geral
JD1TV: Policial agride advogada dentro de delegacia da Capital