Menu
Busca quinta, 23 de setembro de 2021
(67) 99647-9098
TJMS setembro21
Esportes

Corinthians recebe o Luverdense pressionado para evitar vexame

28 agosto 2013 - 11h49Via Uol
Em crise técnica e com o time em reformulação, o Corinthians recebe o Luverdense nesta quarta-feira (28), no Pacaembu, sob forte pressão. Surpreendido no jogo de ida, quando jogou de forma irreconhecível, o time do técnico Tite precisa vencer por dois gols de diferença diante de sua torcida para evitar o que seria um vexame histórico.

A vaga nas quartas de final da Copa do Brasil depende dessa vitória folgada. Um triunfo por diferença simples levaria a disputa para os pênaltis (se for 1 a 0) ou deixaria o Luverdense com a vaga (caso o time mato-grossense faça algum gol fora de casa). Empate ou uma nova derrota alvinegra significariam uma eliminação dolorida.

A última Copa do Brasil traumática para o Corinthians foi em 2005. Na ocasião, o galáctico time de Tevez, Roger e Mascherano levou 3 a 0 do modesto Cianorte no interior do Paraná. Na volta, no Pacaembu, se reestabeleceu e avançou com um 5 a 1. Uma fase depois, o time cairia nos pênaltis para o também modesto Figueirense, o que acarretou na demissão de Daniel Passarela, o técnico à época.

Hoje o cenário é bem diferente, embora a ameaça seja a mesma. O Corinthians já não busca mais sua maior glória, e o treinador em questão ainda goza de enorme prestígio com a diretoria, embora seja cada vez mais "cornetado" pela torcida. Só que uma eliminação para o Luverdense balançaria ainda mais as estruturas alvinegras.

"A grandeza do Corinthians se traduz na sua história. É o favorito pelo investimento que fez, mas são 11 contra 11 em campo. Fui campeão com o Caxias vencendo dois campeões mundiais, Inter e Grêmio. A responsabilidade é nossa, por quanto ganha o técnico. Queremos ser melhores", disse Tite na última terça, admitindo o favoritismo.

Há duas semanas, Tite pena para encontrar o time ideal. Contra o Coritiba, testou o ataque com Danilo, Renato Augusto, Emerson e Pato. Em Lucas do Rio Verde, por circunstância e opção, promoveu Guerrero e Romarinho. Quatro dias depois, foi de Douglas, mantido no time que agora volta a ter Pato entre os titulares, já que Emerson e Romarinho estão suspensos.

A inconstância é totalmente anormal para o técnico, que em 2013 ainda não tinha feito alterações de ordem técnica antes dessa sequência. À maneira de Tite, é uma resposta à má fase da equipe, que está na quinta colocação do Campeonato Brasileiro, mas não tem convencido.

Nesta quarta, muito mais que nos jogos recentes, a motivação do time deve ser fundamental. Há uma semana, em Lucas do Rio Verde (MT), Tite se irritou quando um repórter sugeriu que o Corinthians teria mostrado alguma soberba na derrota, mas admitiu mais tarde que a mobilização de seus comandados não foi a mesma dos rivais.

A partida ocorre nesta quarta, às 22h (de Brasília).
Unica - inverno

Deixe seu Comentário

Leia Também

Esportes
Dardistas de MS são convocados para os Sul-Americanos Sub-18 e Sub-23 de Atletismo
Esportes
Marta passa Pelé na artilharia da Seleção
Esportes
Atletas da capital vão representar MS em Campeonato Jiu-Jitsu
Esportes
Yeltsin Jaques "fez história na Paralimpíadas de Tóquio", diz Rose Modesto
Esportes
Yeltsin Jacques é recepcionado pelo Corpo de Bombeiros no Aeroporto nesta terça-feira
Esportes
Tóquio 2020: Cerimônia de encerramento encanta com a beleza da diversidade
Esportes
Anvisa paralisa jogo Brasil x Argentina e jogadores poderão ser deportados
Esportes
Campeonato Brasileiro de Handebol acontece de 03 a 07 de setembro em MS
Esportes
MS recebe Campeonato Brasileiro de Handebol neste fim de semana e feriado
Esportes
Primeiro ouro de parataekwondo da história vai para brasileiro

Mais Lidas

Geral
Vídeo: "Peixe de bosteiro", morador de rua engana população de Paranaíba
Polícia
Menino de 2 anos mata prima atropelada após dar partida em carro
Polícia
Funcionários da Energisa ficam sob mira de arma ao tentar podar árvores na Vila Olinda
Polícia
Operação “Dark Money” investiga desvio de R$ 23 milhões no esquema de corrupção em Maracaju