Menu
Busca segunda, 30 de março de 2020
(67) 99647-9098
TJMS topo
Esportes

Para Rogério Ceni, apesar do sufoco, equipe não mereceu ouvir vaias

05 maio 2010 - 19h28

Com duas bolas na trave do Universitário e pelo menos outros dois gols perdidos em baixo do gol, um por Fernandinho e outro por Washington, o São Paulo teve dificuldades em abrir o placar nos noventa minutos, ouviu pedidos de “raça” da torcida no final da segunda etapa, foi vaiado após o apito final, mas conseguiu a classificação para as quartas de final da Copa Libertadores nos pênaltis.

Herói da classificação ao defender dois pênaltis após ter perdido a sua cobrança, o capitão Rogério Ceni, na saída do gramado, criticou a atitude da torcida. “Cobrar, até vaiar, tudo bem, mas hoje não. A gente até merece ouvir vaias pelo que fizemos ao longo do ano, mas hoje não. Uma coisa é a bola não entrar, outra é o time não querer jogar. Hoje quis. Fomos incompetentes no desejo de fazer o gol. Não deixamos de procurar o gol”, destacou Rogério.

Dagoberto, que cobrou o quarto pênalti do São Paulo, o que deu a classificação para a equipe, seguiu a linha do capitão tricolor. “No meu ponto de vista, a equipe jogou muito bem, sufocamos o tempo todo. Você vai errar, é normal, e nessa hora você tem que ter o torcedor do lado”, lamentou o atacante camisa 25, que acredita que as vaias deveriam ficar apenas para após do apito final: “Tem que apoiar os noventas minutos e, se mesmo assim não conseguir, aí sim pode vaiar. O momento pode não ser dos mais favoráveis, mas nunca deixamos de lutar”.

O atacante do São Paulo, que não fez grande partida, mas comemorou o pênalti da classificação, exaltou a atuação do herói da noite: Rogério Ceni: “É um ídolo, um exemplo, um cara em que me espelho muito. Todos se espelham, pela dedicação, pela determinação. Ele conquistou tudo que conquistou não foi por acaso. É nestes momentos que ele chama a responsabilidade”, elogiou Dagoberto.

Depois de ver a primeira cobrança do São Paulo parar nas mãos do goleiro Llontop, Rogério Ceni defendeu as duas seguintes do Universitário, de Alva e Galván. O capitão destaca a concentração para a sua redenção: “Quando você é goleiro e erra o pênalti é pior. Mas me concentrei bem, peguei uma no meio e a outra fui bem, consciente. Ele mostrou o canto, exatamente como eu mostrei”, em referência à batida de Galván, que escolheu o canto esquerdo de Rogério.

Após ser lançado a campo a três minutos antes do apito final, já nos acréscimos, no lugar de Fernandinho, e demonstrar claro descontentamento com a atitude do técnico Ricardo Gomes, Marcelinho Paraíba foi o terceiro cobrador do São Paulo e converteu sua cobrança, vibrando muito com a torcida. Após o jogo, mostrou que a tensão com Ricardo Gomes não havia durado mais do que poucos minutos: “Fiquei triste pelo que aconteceu. Queria entrar antes e resolver o jogo antes de levar para os pênaltis. Não deu”. Perguntado se desculpava o treinador, Marcelinho confirmou: “Sim, o Ricardo está perdoado”.

O São Paulo agora espera o vencedor de Cruzeiro e Nacional-URU para conhecer o seu adversário na próxima fase da Copa Libertadores. No jogo de ida, no Mineirão, os brasileiros venceram por 3 a 1 e podem ate perder o jogo de volta, nesta quarta-feira no Uruguai, por um gol de diferença, que mesmo assim se classificam.

Assembleia - Mais ALEMS

Deixe seu Comentário

Leia Também

Esportes
Olimpíada de Tóquio é remarcada para julho de 2021
Esportes
Jorge Jesus chega a Portugal e se irrita com jornalistas
Esportes
Coronavírus: Olimpíada de Tóquio é adiada por até um ano
Esportes
Presidente do Grêmio Romildo Bolzan testa positivo para coronavírus
Esportes
Em nota, COB defende Jogos Olímpicos em 2021
Esportes
Coronavírus: Campeonato internacional de vôlei é adiado na capital
Esportes
O “Cowboy de Aço” fatura medalha de ouro em competição nacional
Esportes
Sul-Mato-Grossense terá Comerário nas quartas de final
Esportes
Copa Assomasul tem sequência neste fim de semana
Esportes
Corrida “Ninguém Segura essa Mulher” acontece neste sábado

Mais Lidas

Política
Após tratamento do coronavírus, Nelsinho participa de votação remota
Geral
Coronel David ganha no TRE e pode mudar de partido sem punição
Saúde
Coronavírus - Bataguassu realiza higienização das ruas com cloro
Polícia
Homem espirra em policiais e afirma ter coronavírus para não ser preso