Menu
Menu
Busca quinta, 29 de fevereiro de 2024
Esportes

Serena bate irmã, é hepta na Austrália e vira a maior campeã de Grand Slams

28 janeiro 2017 - 11h54G1

Por influência dos pais, Serena e Venus Williams sonhavam em ser jogadoras de tênis desde crianças. O pai imaginava uma final de Grand Slam em família. Mas elas foram além. As americanas revolucionaram o tênis e conquistaram juntas 30 Slams, sendo 23 para a caçula e outros sete para Venus. Após quase 20 anos de rivalidade, elas voltaram a decidir um título pelo Aberto da Austrália, depois de 14 anos, em uma reedição da final de 2003. Venus, de 36 anos, vinha de uma incrível recuperação e buscava o troféu inédito após anos de batalha contra lesões e uma síndrome que afeta o nível de energia. Serena, porém, soube manter a calma e conquistar não só o sétimo título do torneio como se tornar a maior campeã em Grand Slams na era profissional da modalidade, consagrando seu retorno ao posto de número 1 do mundo.

Em um jogo nervoso e marcado pelo equilíbrio, a caçula levou a melhor em sets diretos, com um duplo 6/4 a 6/4, para fechar uma campanha perfeita, neste sábado, em Melbourne. Após conquistar pela 23ª vez um Grand Slam, Serena se isolou como a maior vencedora de Slams na era profissional do tênis, superando a alemã Steffi Graf, com 22, e também alcançou o maior número de vitórias entre homens e mulheres: 316. De quebra, a americana ainda ultrapassou a alemã Angelique Kerber no ranking da WTA e ficou a um título de igualar os 24 títulos da era amadora da australiana Margaret Court.

No fim, um abraço longo e emocionado para fechar o jogo histórico. Quem diria que as duas, aos 35 e 36 anos, estariam juntas novamente em uma decisão de um Grand Slam, a mais velha do circuito na Era Aberta. Serena lidera o retrospecto de confrontos contra Venus, por 17 a 11, e ampliou a sua vantagem contra a irmã em finais: 9 a 3, sendo 7 a 2 em decisões de Slams. Na última final em família, no WTA Finals de 2009, Serena também levou a melhor.

- Ela é a única razão para eu estar aqui, razão da existência das irmãs Williams, a minha maior inspiração para eu jogar, a razão pela qual eu estou aqui e de eu ter vencido 23 Grand Slams. Ela é a melhor pessoa do mundo. Eu não gosto da palavra retorno para ela, no ano que vem, ela estará aqui novamente. A vida não seria possível sem a minha família. Estou tentando seguir adiante, não consegui vencer no ano passado e estou muito feliz por ter conquistado o título em um torneio tão difícil - disse Serena, em referência ao vice-campeonato na Austrália, no ano passando, após perder para a alemã Angelique Kerber.

Este foi o 13º Slam de Serena na quadra dura. O seu primeiro Slam foi em 1999, o US Open, há 17 anos. Serena tornou-se também a tenista mais velha a conquistar um Grand Slam e, com o prêmio de US$ 2,8 milhões pelo título (o equivalente a R$ 8,8 milhões), ela alcançou a marca de US$ 84,5 milhões na carreira (R$ 266,9 milhões), ficando atrás apenas do sérvio Novak Djokovic (US$ 107 milhões, o mesmo que R$ 338 milhões) e do suíço Federer (US$ 98 milhões, ou R$ 309 milhões). Venus, por sua vez, levou para casa a quantia de US$ 1,4 milhão (R$ 4,4 milhões) pelo segundo vice e vai saltar da 17ª para a 11ª posição no ranking na próxima segunda-feira.

Serena encarou uma chave difícil. Após passar por Belinda Bencic na estreia, derrotou a tcheca Lucie Safarova, passou pela americana Nicole Gibbs, a tcheca Barbora Strycova e a alemã Johanna Konta nas quartas de final. Na semifinal, deu fim no conto de fadas da croata Mirjana Lucic-Baroni e garantiu a vaga na final contra Venus na Austrália depois de mais de uma década.

O jogo começou nervoso na Rod Laver Arena, com uma sequência de erros e quatro quebras para ambos os lados. Pressionada e com dificuldades para confirmar o serviço, Serena quebrou uma raquete após errar uma bola no fundo e cometeu três duplas faltas, mas, aos poucos, se recompôs. Mais agressiva, a caçula conseguiu uma nova quebra no sétimo game (4/3), resistiu à irmã e fez o dever de casa ao confirmar os seus serviço para fechar a parcial em 6/4. 

O equilíbrio continuou a dar o tom no segundo set. Venus, que cometia erros bobos, reagiu e elevou o nível de jogo no início. A disputa era parelha, e o público mostrava apoio pela mais velha, querendo ver jogo em Melbourne. Venus encaixou melhor o saque e passou a impor mais dificuldades à irmã, que passou a correr de um lado ao outro da quadra, sem demonstrar sinais de cansaço. Com grandes devoluções no sétimo game, Serena conseguiu a quebra em um momento decisivo. 

O caminho para o heptacampeonato estava mais curto. A mais nova manteve a segurança, sacou muito bem e chegou a mais um 6/4, após um erro não-forçado de backhand de Venus no último lance. Apesar do nervosismo inicial e das cinco duplas-faltas, Serena terminou a partida com 27 winners, 10 aces e 23 erros não-forçados contra 25 da irmã. No total de pontos, uma ligeira vantagem para a caçula: 69 a 59. Um vitória contundente para coroar uma campanha sem perder nenhum set na Austrália, algo que não ocorria desde 2008, com a russa Maria Sharapova.

Reportar Erro

Deixe seu Comentário

Leia Também

Esportes
STJ agenda julgamento para decidir se Robinho fica no Brasil
Esportes
Quatro jogadores feridos no ataque ao ônibus do Fortaleza voltam a treinar
Esportes
'5ª Corrida e Saúde' do Hospital Adventista do Pênfigo acontecerá em maio
Esportes
Seleção Brasileira tem amistoso marcado contra o EUA em junho
Esportes
Condenado por estupro, Robinho participa de churrasco no CT do Santos
Esportes
Presidente do Sport diz que punição pelo ataque ao Fortaleza é injusta
Esportes
Estádio Jacques da Luz recebe melhorias na iluminação e no campo de futebol
Esportes
Operário de Campo Grande estreia na Copa do Brasil 2024 nesta quarta-feira
Esportes
Condenado, Daniel Alves é removido das "lendas" no site do Barcelona
Esportes
Campeão mundial com o Flamengo em 1981, Marinho é agredido em Londrina

Mais Lidas

Vídeos
Vídeo: Travesti bate em jovem e tribunal a pune
Justiça
Ex-secretários de saúde de Glória de Dourados são condenados pelo TCE-MS
Polícia
Bêbadas, mulheres dizem ter sido abandonadas pela PM na BR-163 após suposta abordagem
Geral
Aposentado viaja de motor home com a esposa e já percorreu mais de 120 mil km