Menu
Menu
Busca sábado, 13 de abril de 2024
Geral

Após cinco anos, Equo Rio ganhou uma sede própria para atender praticantes

Sindicato Rural de Rio Brilhante inaugura Centro de Equoterapia

28 maio 2017 - 11h59Da redação com Assessoria

As sessões de equoterapia que antes aconteciam no pátio do Sindicato Rural de Rio Brilhante não serão mais realizadas a céu aberto. Um novo espaço foi inaugurado, na última sexta-feira (26), para abrigar as aulas do Centro de Equoterapia, um projeto que existe desde 2012 e que atende alunos da Apae – Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais e a comunidade local do município.    
 
Com esse já são três Centros de Equoterapia em Mato Grosso do Sul, assim como Aparecida do Taboado e Jardim, e todos contam com o apoio do Sistema Famasul e o Senar/MS – Serviço Nacional de Aprendizagem Rural. “O Sindicato Rural de Rio Brilhante torna-se referência na região por demonstrar um trabalho brilhante e resultados visíveis nos praticantes com a equoterapia. Esse projeto que conta com o apoio técnico do Senar/MS mostra os sindicatos rurais como agentes incentivadores da Promoção Social. Já temos a expectativa de mais outros dois novos centros de equoterapia, em Maracaju e Aquidauana”, aponta o coordenador de Equoterapia do Sistema Famasul, Raul Roa.
 
A Associação de Equoterapia de Rio Brilhante presta esse serviço gratuitamente. “Esse espaço hoje é um retorno que o Sindicato Rural de Rio Brilhante dá para o município que é movido pelo agro”, declara o presidente da entidade Luciano Manfio.
 
No início, o projeto contou com o apoio de parceiros importantes como a Polícia Militar de Rio Brilhante, poder público municipal, produtores rurais com a cedência de animais, e da Polícia Militar do Estado que trouxe informações e orientações ao projeto, como a realização de um curso em Brasília na ANDE-BRASIL (Associação Nacional de Equoterapia) para os profissionais que atuam no centro.
 
“Esse picadeiro é um grande projeto realizado. Além dos alunos da Apae, vamos oferecer atendimento a outras pessoas da comunidade que necessitem de tratamento. É uma semente plantada que vai gerar frutos para nossa sociedade, já que a gente vê a evolução no comportamento e autocontrole de cada praticante”, afirma o presidente da Apae e membro do sindicato rural, Roberto Lago.
 
Atualmente as atividades são realizadas todas as terças e quintas-feiras pela manhã. O Centro de Equoterapia Equo Rio realiza de 30 a 40 atendimentos por semana e atende pacientes com paralisia cerebral, lesão medular, síndrome de Down, autismo e dificuldades de aprendizagem. Ao todo cinco profissionais atuam no picadeiro:  duas fisioterapeutas, uma psicóloga, um equitador e um voluntário que auxilia na equitação. O projeto conta com dois cavalos adestrados e mansos que são fundamentais para o tratamento dos pacientes e que são cuidados por um tratador. O sindicato rural oferece as baias, alimentação para os animais e o lanche para as crianças que são servidos por uma colaboradora da entidade.
 
“Mais que um trabalho é um prazer estar com esses pacientes. Nós estamos muito ligados enquanto equipes, o que também é muito importante para eficiência do tratamento. O diferencial da equoterapia é o tato com o animal, onde há uma troca na relação paciente-cavalo. A criança se sente empoderada, o animal é dela, eles põe até o nome no cavalo, elevando a autoestima do paciente”, explica a fisioterapeuta e responsável técnica, Márcia Azambuja.
 
Os resultados já são observados na melhoria física, psicológica e social dos pacientes, estimulando o bem-estar e a autoconfiança dos pacientes. É o caso do menino Henrique que tem paralisia cerebral que prejudica a sua coordenação motora e desenvolvimento intelectual. “Esse lugar é uma esperança pra gente. O Henrique desenvolveu muito e está quase andando. Em 2015 ele fez uma cirurgia e com o tratamento da équo ele não precisou passar por um novo procedimento cirúrgico. Pelo Henrique, ele estaria aqui diariamente. Todo esse sentimento e comprometimento da equipe, até mesmo dos animais, faz com que a gente forme uma família. A equoterapia é tudo, é o nosso coração”, diz emocionada a mãe do pequeno Henrique, Valéria Pedroso. 

Reportar Erro

Deixe seu Comentário

Leia Também

JD1TV: Cobra é flagrada atravessando avenida "na paz" no Parque dos Poderes
Geral
JD1TV: Cobra é flagrada atravessando avenida "na paz" no Parque dos Poderes
Atenção motoristas: Ponte da BR-262 sobre o Rio Paraguai está interditada
Geral
Atenção motoristas: Ponte da BR-262 sobre o Rio Paraguai está interditada
Governo Federal suspende campanhas publicitárias no X
Geral
Governo Federal suspende campanhas publicitárias no X
Escritora permanece hospitalizada
Geral
Escritora faz primeiro post após ataque de pitbulls e diz que está bem
Ministro Luis Roberto Barroso
Geral
Regulação da IA precisa proteger direitos fundamentais, diz Barroso
Bilhete de aposta da Mega-Sena
Geral
Mega-Sena sorteia prêmio acumulado de R$ 56 milhões neste sábado
Avião movido a hidrogênio fará o primeiro voo ao redor do mundo com zero emissões
Geral
Avião movido a hidrogênio fará o primeiro voo ao redor do mundo com zero emissões
Madonna
Geral
Madonna pede para brasileiros não falarem português durante show
Ponte da BR-262, que passa pelo Rio Paraguai, será interditada neste sábado
Geral
Ponte da BR-262, que passa pelo Rio Paraguai, será interditada neste sábado
Faustão sai do hospital
Geral
Após 47 dias internado, Faustão recebe alta do hospital

Mais Lidas

Artistas confirmadas na Expogrande 2024
Comportamento
Expogrande 2024 divulga programação dos shows; confira as datas
Mulher encontrada morta em casa no Itamaracá teve um infarto
Polícia
Mulher encontrada morta em casa no Itamaracá teve um infarto
AGORA: Mulher é encontrada morta em casa no Itamaracá
Polícia
AGORA: Mulher é encontrada morta em casa no Itamaracá
Homem mente que foi sequestrado e estuprado para voltar com a ex em Campo Grande
Polícia
Homem mente que foi sequestrado e estuprado para voltar com a ex em Campo Grande