Menu
Busca quarta, 29 de janeiro de 2020
(67) 99647-9098
Perkal Topo - janeiro-20
Geral

Defesa reclama de “ilegalidade’ em operação contra Jamil e filho

Adovado diz que até o momento não sabe as razões da ação policial

27 setembro 2019 - 10h15Joilson Francelino e Priscilla Porangaba

O advogado de defesa do empresário Jamil Name e Jamil Name Filho, André Borges, disse que a operação deflagrada na manhã desta sexta-feira (27), contra seus clientes, é ilegal. Em conversa com jornalistas em frente a residência onde as equipes fazem buscas, Borges destacou que, antes de entrar na casa de alguém, é preciso apresentar as razões.

“Quando alguém entra na sua residência para cumprir uma busca e apreensão, ou para te levar preso, é preciso saber as razões que levaram o magistrado a tomar uma decisão tão drástica. Inacreditávelmente até as 10h, nem Jamil, nem seus advogados sabem quais as razões”, afirmou o advogado André Borges.

Em razão disso, a defesa apresentou ao juiz da 7ª Vara Criminal de Campo Grande, Marcelo Ivo, que proferiu a decisão, um requerimento pedindo acesso ao processo. “É direito de qualquer pessoa que está em uma situação como essa ser informado dos motivos que levaram as autoridades a estarem vasculhando sua residência”, disse André Borges.

Segundo o advogado, apesar de não haver nenhum mandado de prisão apresentado até o momento, ele já foi informado de que não pode se retirar do local. “Estamos em um país que temos garantido na Constituição, o direito de ir e vir. A não ser que tenha um mandado de prisão e as razões”, disparou.

Ao serem informados que seus clientes seriam presos preventivamente, os advogados pediram a equipe do Gaeco a cópia da decisão e foram informados que não poderiam fornecer, pois outros mandados estavam sendo cumpridos na cidade, e a equipe não pode dar a cópia da decisão para a defesa. 

As equipes do Gaeco, Polícia Civil, Garras e Choque estão neste momento na residência de Jamil. A operação Omertá cumpre 13 mandados de prisão preventiva, 10 de prisão temporária e 21 mandados de busca e apreensão, todos em Campo Grande.

O JD1 acompanha a movimentação no local.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
UEMS suspende divulgação do resultado SISU 2020 temporariamente
Geral
Motoristas de aplicativo não precisarão fazer exame toxicológico
Geral
Contribuinte pode ganhar até R$ 50 mil se exigir CPF na nota fiscal
Geral
Azul terá vôo direto para Nova York, após cinco anos de espera
Geral
Curso de formação para aprovados em concurso PM/BM começa em 2 de março
Geral
Banco do Brasil cria contas para doações a vítimas de enchentes
Geral
LinkedIn, Facebook, Instagram e Tinder; entenda como a “modinha” começou
Geral
Prefeitura convoca mais de 200 profissionais concursados
Geral
Assassino de florista permanece na Santa Casa
Geral
Seguro-desemprego é negado a trabalhador que tem MEI ou CNPJ ativo

Mais Lidas

Oportunidade
Quarta-feira começa com 202 vagas de emprego na Funtrab
Oportunidade
JBS abre 150 vagas em Dourados
Esportes
Prefeitura abre seletiva para projeto de ginástica rítmica
Geral
UEMS suspende divulgação do resultado SISU 2020 temporariamente