Menu
Busca sábado, 25 de janeiro de 2020
(67) 99647-9098
Perkal Topo - janeiro-20
Geral

Durante inauguração, Azambuja destaca política de incentivo à energia limpa

O governador participou da inauguração da Cidade Solar em Jaraguari

12 dezembro 2019 - 18h34Jônathas Padilha, com informações da assessoria

O governador Reinaldo Azambuja participou nesta quinta-feira (12) na inauguração da Cidade Solar e aproveitou para destacar as medidas tomadas pelo Estado de Mato Grosso do Sul para incentivar o uso de energia limpa.

Azambuja afirmou que o uso de fontes sustentáveis faz parte de uma política estratégica de Estado e reafirmou a meta de ser o primeiro Carbono Neutro do País. “É uma visão estratégica. A gente entende que priorizar a geração de energia limpa, renovável, é contribuir para questão ambiental, para a sustentabilidade de Mato Grosso do Sul, do Brasil e do mundo”, disse.

As principais medidas adotadas para incentivar o uso de energia limpa são, isenção de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) para a importação de equipamentos usados para captação e geração, isenção de compensação ambiental para a geração de energia fotovoltáica e priorização da energia solar na liberação de recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste (FCO).

O secretário de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro), Jaime Verruck, disse que 0,9% da energia usada em Mato Grosso do Sul é solar e espera que mm quatro anos o número chegue a 5%.

Verruck também contou que existe a intenção de usar essa energia sustentável no Pantanal para abastecer propriedades rurais e ribeirinhos. “Temos projeto que já iniciou: vamos colocar no Pantanal mais de 1,7 mil painéis fotovoltáicos. Toda a energia usada no Pantanal vai ser fotovoltaica. Nós vamos colocar esse bioma com a energia limpa”, afirmou.

A Cidade Solar é uma fazenda de geração de energia, no município de Jaraguari, a 53 km de Campo Grande, com 14 hectares e 120 clientes como hotel, pousada, pizzaria, restaurante, supermercado, escritório de advocacia, canal de TV e empresa de engarrafamento de gás GLP.

O empreendimento é privado e parte do investimento é de financiamento por meio FCO.

O diretor-presidente da Solar Energy, Hewerton Elias Martins, disse que a energia gerada é inserida no sistema e o cliente pode abater o valor na conta. “O dinheiro que o empresário economiza, ele investe no negócio e movimenta a economia da cidade e do Estado”, afirmou.

As placas, que foram importadas da China, têm uma durabilidade estimada de, pelo menos, 25 anos. A Cidade Solar tem 18 mil placas e capacidade de geração de 9,36 milhões de kWh/ano, o que equivale ao consumo de 5.200 casas populares no ano.

A inauguração também contou com a participação do secretário de Estado de Governo e Gestão Estratégica, Eduardo Riedel, e dos prefeitos de Jaraguari e Rio Verde, respectivamente, Edson Rodrigues Nogueira e Mário Kruger, além de vereadores e empresários.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
Energisa abre exposição de energia elétrica no Pátio Central
Geral
Vídeo - Motociclista toma “banho de merda” na Ernesto Geisel
Geral
PMA captura sucuri de 7 metros em central hidrelétrica
Geral
"Amor não escolhe", diz Eduardo Costa sobre relações com menores
Geral
Com chuvas intensas, Rio Aquidauana está quase em nível de alerta
Geral
Homem morre 13 dias após ingerir veneno
Geral
Sedhast abre inscrição para capacitar novos conselheiros tutelares
Geral
CCZ anuncia primeira feira de adoções de pets de 2020
Geral
Vivo lidera número de reclamações entre serviços de telefonia
Geral
Mega Sena de Verão deve sortear R$35 milhões

Mais Lidas

Saúde
Fumacê contra a dengue começa a passar por bairros da Capital
Geral
Energisa abre exposição de energia elétrica no Pátio Central
Polícia
'Operação Laburu' tem 1ª ação no antigo terminal rodoviário da capital
Geral
Vídeo - Motociclista toma “banho de merda” na Ernesto Geisel