Menu
Busca segunda, 17 de fevereiro de 2020
(67) 99647-9098
tj ms topo
Geral

Estados pedem ajuda do Governo Federal para combate a incêndios

Cerca 44 mil militares das Forças Armadas estão continuamente na Região Amazônica

25 agosto 2019 - 09h00Rauster Campitelli, com informações da Agência Brasil

O governo confirmou neste sábado (24) que os estados de Roraima, Rondônia, Tocantins e Pará pediram ajuda do executivo federal para combater incêndios florestais. De acordo com o Ministério da Defesa, cerca 44 mil militares das Forças Armadas estão continuamente na Região Amazônica e poderão ser empregados nas operações.

A confirmação foi feita pelo ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, durante entrevista à imprensa. Ele participou de uma reunião na manhã deste sábado com o ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva. Na sexta-feira (23), o presidente Jair Bolsonaro assinou o decreto que autoriza o emprego das Forças Armadas para ajudar no combate aos incêndios na Floresta Amazônica.

O decreto de Garantia da Lei e da Ordem (GLO) vale para áreas de fronteira, terras indígenas, unidades federais de conservação ambiental e outras áreas da Amazônia Legal. Segundo o ministro da Defesa, a adesão dos governos locais é importante para que o trabalho de combate a crimes ambientais e a incêndios não se limite às áreas federais.

"É importante a adesão dos governos senão nós vamos ficar limitados às áreas federais, que são as unidades de conservação e as terras indígenas. Já é alguma coisa, mas não é o suficiente. Tem que ser uma união de todos. Todo mundo ajudando é melhor", disse o ministro.

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, disse que os estados terão apoio do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), órgãos que pertencem à pasta, para o combate aos incêndios.

"Não é possível desenvolver atividades de fiscalização sem o apoio estadual. Com a GLO Ambiental tenho certeza que, com envolvimento do Ministério da Defesa, das Forças Armadas, teremos muita efetividade naquilo que já vínhamos tentando fazer com muita força desde o início do ano", afirmou.

Segundo o Estado-Maior das Forças Armadas, que coordena as operações, as primeiras medidas foram tomadas neste sábado. Um helicóptero do Ibama e dois aviões de combate a incêndios serão enviados para Porto Velho.

A operação é coordenada por um centro de operações instalado no ministério.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
“Queremos aumentar o consumo de álcool no MS”, afirma Reinaldo
Geral
Jovem sai de casa e não dá notícias desde sábado
Geral
Tombamento do Complexo dos Poderes será discutido em audiência
Geral
Erramos
Geral
Aeroporto atende sem cancelamentos e atrasos nesta manhã
Geral
Sem acertos, Mega-sena acumula para R$ 170 mi
Geral
Heineken faz recall de garrafas que podem soltar lascas de vidro
Geral
Procon-MS realiza pesquisa para comparar preços de combustíveis
Geral
Vídeo - Colégio Militar de Campo Grande faz alerta sobre desafio da rasteira
Geral
Mega-Sena acumula e vai sortear R$ 120 milhões neste sábado

Mais Lidas

Polícia
Homem é encontrado pendurado por cinto no banheiro de sua residência
Saúde
Anvisa descarta suspeita de coronavírus em embarcação no Brasil
Geral
“Queremos aumentar o consumo de álcool no MS”, afirma Reinaldo
Esportes
Grandes eventos esportivos movimentarão a capital em 2020