Menu
Busca quarta, 21 de outubro de 2020
(67) 99647-9098
Governo/Dengue
Geral

No Dia Mundial da Alimentação, FAO destaca futuro da migração

Neste dia são organizados eventos em mais de 150 países. O objetivo é promover uma ação global em prol daqueles que sofrem com a fome

16 outubro 2020 - 15h56Rauster Campitelli, com informações da Agência Brasil

Todos os anos, a Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação, FAO, celebra o Dia Mundial da Alimentação em 16 de outubro.

Neste dia são organizados eventos em mais de 150 países. O objetivo é promover uma ação global em prol daqueles que sofrem com a fome e apelar à garantia da segurança alimentar e uma dieta nutritiva para todos.

Migração
Este ano, o dia é dedicado à relação entre migração, segurança alimentar e agricultura. Com o tema: “Mude o futuro da migração, invista em segurança alimentar e desenvolvimento rural”.

Em sua mensagem sobre o dia, o diretor-geral da agência, José Graziano da Silva, afirmou que existe um número crescente de pessoas forçadas e migrar. Isto deve-se principalmente a conflitos, fome, pobreza, falta de acesso a recursos e ao impacto da mudança climática.

Comunidades
Em inglês, José Graziano da Silva disse que a FAO procura apoiar os países a investirem em meios de subsistência e em comunidades rurais mais resilientes. Desta forma, as populações rurais podem ter a opção de ficarem na sua terra ou abandoná-la, se assim o quiserem.

Para a FAO, o objetivo mundial de alcançar a Fome Zero até 2030 não pode ser atingido sem abordar as conexões entre a segurança alimentar, o desenvolvimento rural e a migração.

Zonas Rurais
O investimento em desenvolvimento rural sustentável, adaptação à mudança climática e meios de subsistência resilientes nas zonas rurais é uma parte importante da resposta mundial ao atual desafio da migração.

Segundo a agência da ONU, um grande número de migrantes vem de áreas rurais, onde mais de 75% dos pobres e pessoas com insegurança alimentar dependem da agricultura de subsistência baseada em recursos naturais.

Em 2015, havia 244 milhões de migrantes, um aumento de 40% em relação ao ano de 2000. A maioria dos refugiados provém do Médio Oriente e Norte da África, Ásia Central, América Latina e Europa Oriental.

Roma
A FAO, junto com os seus parceiros, pretende ampliar o seu trabalho para fortalecer a contribuição positiva dos migrantes, refugiados e deslocados internos para a redução da pobreza, segurança alimentar e nutrição.

Nesta segunda-feira, as celebrações do Dia Mundial da Alimentação decorrem na sede da FAO, em Roma, contando com a participação do papa Francisco e Ministros da Agricultura do grupo das sete economias mais industrializadas do mundo, G-7.

CertFica

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
Mini apagão? “Piscada de luz” assusta campo-grandenses
Geral
Eleitor não é obrigado a levar o título na hora da votação, decide STF
Geral
Reconciliação ? Gusttavo Lima procurou Andressa Suita no fim de semana, diz site
Geral
Luan Santana faz homenagem emocionante para Jade após término
Geral
Energisa rebate Procon e fala em reclamações improcedentes
Geral
Pesquisa mostra falta de cerveja nas prateleiras dos supermercados
Geral
Proprietária de frigorífico tem a mão presa em moedor de carne
Geral
Vídeo - Homem é filmado por vizinhos fazendo "cavalinho de pau", no bairro Sayonara
Geral
Procon já recebeu mais 15 mil reclamações este ano; Energisa lidera ranking
Geral
Jade Magalhães confirma término do noivado com Luan Santana

Mais Lidas

Cidade
Esclarecido! Raio provocou "piscada de luz" em Campo Grande
Geral
Mini apagão? “Piscada de luz” assusta campo-grandenses
Polícia
Mulher impede assalto "soltando os cachorros" em cima de bandido
Polícia
Dois homens são presos com 157kg de maconha