Menu
Busca sábado, 19 de junho de 2021
(67) 99647-9098
Senar - junho21
Geral

Procon pede para Energisa não cortar energia de inadimplentes

A solicitação do Procon é para os inadimplentes do mês de janeiro

26 janeiro 2019 - 09h17Dá redação com informações da assessoria

A Superintendência Para Orientação e Defesa do Consumidor (Procon-MS) entregou um ofício à Energisa na sexta-feira (25) pedindo para que a empresa não corte o fornecimento de energia elétrica dos consumidores que tiveram aumento no valor da conta em janeiro e não conseguiram pagar.

A concessionária terá 10 dias corridos para responder ao requerimento. O assunto foi tratado em reunião na Câmara Municipal de Campo Grande, com a presença do secretário especial e chefe de gabinete Carlos Alberto de Assis e do superintendente do Procon/MS, Marcelo Salomão.

A Energisa ocupa a primeira posição no número de reclamações em Mato Grosso do Sul. “Recebemos quase 2 mil reclamações contra a empresa em Mato Grosso do Sul nos últimos 10 dias”, contou o superintendente do Procon-MS. A maior parte das reclamações se deve ao aumento no valor das contas de energia elétrica. Outras são com relação a falta de ressarcimento por danos elétricos e a não religação do fornecimento no prazo de 24 horas.

Representado o governador Reinaldo Azambuja, Carlos Alberto de Assis explicou que o Procon e o Inmetro, que são órgãos fiscalizadores do estado, estão à disposição para defender a população de abusos, lembrou que não houve reajuste que justificasse os aumentos e que a concessão da energia é de âmbito federal.

“Eu estou aqui, a pedido do governador, para colocar o estado à disposição para que a gente possa resolver esse impasse e chegar a um bom termo. Não vou aqui achar que a Energisa agiu de má-fé. Existe um problema e esse problema tem que ser resolvido e rápido. Se não houve aumento de consumo, como várias pessoas têm dito, não houve aumento da tarifa, e mesmo assim o resultado final foi a conta para o contribuinte com aumento, por que isso aconteceu? É problema no medidor? O Procon e o Inmetro estão à disposição para resolver rapidamente este problema. O problema existe e é grave”, disse.

Vai di Vinho

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
Caminhoneiros anunciam greve para 25 de julho
Geral
Animais são encontrados mortos no Pantanal e suspeita é de envenenamento
Geral
Conselheiro Waldir Neves responde à operação da PF na qual foi alvo
Geral
Paulo Corrêa anuncia investimentos para Bataguassu
Geral
Cantora gospel que defendia tratamento precoce morre de Covid-19
Geral
Bolsonaro volta a MS no final do mês
Geral
Ex-diretora do Regional, Rosana Melo assume secretaria do Ministério da Saúde
Geral
Sectur abre inscrições para Curso de Mosaico
Geral
Jovem de 27 anos morre após complicações da Covid-19
Geral
Cultura lamenta morte de Lincoln Gouveia

Mais Lidas

Saúde
"É preciso dizer não", diz adjunta da saúde sobre festas na capital
Geral
Jovem de 27 anos morre após complicações da Covid-19
Polícia
Serial Killer: polícia encontra carta dizendo que muita gente deveria morrer
Saúde
Covid - Prefeitura abre cadastro para vacinação de adolescentes