Menu
Busca terça, 23 de julho de 2019
(67) 99647-9098
Internacional

Em Davos, Bolsonaro diz que tem o compromisso de "mudar a história"

O presidente brasileiro fez sua estreia internacional no Fórum Econômico Mundial

22 janeiro 2019 - 13h34Da redação com informações da Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro fez nesta terça-feira (22) sua estreia internacional, ao discursar por seis minutos e 36 segundos na abertura do Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça. Ele reiterou que o Brasil vive um novo momento sem nortear suas escolhas em viés ideológico, com respeito a valores e em defesa da abertura do mercado econômico. “Tenho o compromisso de mudar a nossa história”, afirmou.

No discurso, o presidente destacou a importância de o mundo acreditar no Brasil. Ele não mencionou reformas, mas afirmou que vai reduzir tributos no país. Bolsonaro reiterou a determinação de avançar economicamente.

Ele defendeu a reforma da Organização Mundial do Comércio (OMC), sem entrar em detalhes, mas destacando a necessidade de aumentar as trocas internacionais. Acrescentou que o esforço do governo federal será para colocar o Brasil entre os 50 melhores países para fazer negócios.

O presidente reiterou que vai se empenhar para reduzir a pobreza e a miséria no Brasil por meio da educação. Segundo ele, outro esforço é para combater a corrupção e aumentar a segurança pública. Bolsonaro convidou os presentes para que visitem o Brasil. “Estamos de braços abertos”, disse. “Quero um mundo de paz, democracia e liberdade.”

Ele reafirmou sua determinação de manter a harmonia entre o desenvolvimento econômico e a preservação do meio ambiente e a biodiversidade. “Nossa missão é avançar na compatibilização da preservação” e do “desenvolvimento”. “Queremos que o mundo restabeleça a confiança em nós.”

O presidente lembrou como foi sua campanha eleitoral, gastando pouco, com tempo reduzido de televisão e “sendo atacado”. Destacou que "montou uma equipe” sem ingerências político-partidárias. No discurso, citou os nomes dos ministros Sergio Moro (Justiça), Paulo Guedes (Economia) e Ernesto Araújo (Relações Exteriores).

1/4 colchões

Deixe seu Comentário

Leia Também

Internacional
Brasil garante seis medalhas na Olimpíada Internacional de Matemática
Internacional
Petrobras não abasteceu navios iranianos para evitar sanções
Internacional
Autor de incêndio em estúdio no Japão disse ter sido plagiado
Internacional
Após matar namorada, rapaz posta foto de cadáver nas redes sociais
Internacional
Ex-presidente peruano é preso nos EUA
Internacional
Reviva é apresentado na Ásia Ocidental
Internacional
Estrela da Disney, Cameron Boyce morre aos 20 anos
Internacional
O Terremoto mais potente que já ocorreu em 20 anos
Internacional
Agricultores de Portugal vão cobrar do governo prejuízos causados por javalis
Internacional
Militares brasileiros vão à Espanha ouvir sargento preso com drogas

Mais Lidas

Justiça
Por unanimidade, Soraya perde ação na Justiça para suplente
Economia
Abono salarial começa a ser pago na quinta-feira; confira calendário
Geral
Homem chega ao sítio do pai e comete suicídio
Polícia
Pai arrecada R$ 1 mi para tratamento do filho e foge com valor