Menu
Menu
Busca sábado, 25 de maio de 2024
Camara Maio24 - TV camara
Justiça

Justiça condena homem a 21 anos por duplo homicídio em Campo Grande

Juiz Aluizio Pereira dos Santos determinou que o regime de pena para Joe Magnum Arce de Souza é fechado

15 maio 2024 - 15h34Vinícius Santos     atualizado em 15/05/2024 às 17h48

Nesta quarta-feira (15), Joe Magnum Arce de Souza, de 36 anos, foi condenado à pena de 21 anos de reclusão em regime fechado por duplo homicídio qualificado. Conforme o Conselho de Sentença da 2ª Vara do Tribunal do Júri, ele foi considerado culpado por executar a tiros, Luiz da Conceição Tierre, de 36 anos, em um crime gravado por câmeras na Avenida das Bandeiras, no bairro Vila Carvalho, em Campo Grande, por volta das 6h30 da manhã de uma sexta-feira (27 de maio de 2022).

Além disso, Joe Magnum também atingiu por erro Adriano Medeiros Pereira com disparos de arma de fogo, causando-lhe a morte. Conforme os autos, Adriano estava transitando em via pública, pilotando uma motocicleta, quando foi atingido por tiros.

Pela morte de Luiz da Conceição Tierre, Joe Magnum foi condenado a 18 anos de reclusão, enquanto que pela morte de Adriano Medeiros Pereira, foi condenado a 14 anos de reclusão. Considerado crime hediondo, o juiz, para determinar a pena final, aplicou a regra do concurso formal (art. 70 do Código Penal), que permite aumentar a pena do crime mais grave em 1/6 (um sexto) quando o réu pratica mais de um crime mediante uma só ação. Assim, a pena de 18 anos de prisão por homicídio qualificado foi aumentada em 3 anos, totalizando 21 anos de prisão. 

O juiz Aluizio Pereira dos Santos determinou que o regime de pena é o fechado e que Joe Magnum deve permanecer preso até que eventualmente consiga progressão no Juízo da Execução Penal.

O motivo do crime, segundo a sentença, seria o ciúme do réu em relação ao suposto relacionamento amoroso entre a vítima Luiz da Conceição Tierre e Nayara Aparecida Garcia da Silva, ex-convivente de Joe Magnum. Nayara chegou a ser denunciada pelo Ministério Público de Mato Grosso do Sul (MPMS), mas foi absolvida.

Com a condenação, abre-se possibilidade de recurso à instância superior pela defesa de Joe Magnum Arce de Souza. Joe Magnum está preso desde o dia 28 de junho de 2022 e assim deve continuar, por decisão do Juiz Aluizio Pereira dos Santos.

JD1 No Celular

Acompanhe em tempo real todas as notícias do Portal, clique aqui e acesse o canal do JD1 Notícias no WhatsApp e fique por dentro dos acontecimentos também pelo nosso grupo, acesse o convite.

Tenha em seu celular o aplicativo do JD1 no iOS ou Android.

Reportar Erro
Assembleia - Maio24

Deixe seu Comentário

Leia Também

Corregedoria deve verificar in loco o funcionamento do TJMS
Justiça
Juiz do Amapá é investigado e afastado cautelarmente por ligações com facções
TRE-MS desaprova contas do PSOL/MS e exige devolução de R$ 23 mil
Justiça
TRE-MS desaprova contas do PSOL/MS e exige devolução de R$ 23 mil
Imagem: Arquivo/
Justiça
PGE recorre para manter acordo de desmatamento no Parque dos Poderes
Sede do Tribunal de Contas de Mato Grosso do Sul - TCE/MS
Justiça
TCE-MS orienta gestores sobre condutas vedadas em ano eleitoral
Silas e Aysla foram mortos por engano
Geral
Justiça aceita denúncia e torna réus acusados de morte de adolescentes na Capital
Posse de Livio é suspensa e Gian Sandim deve assumir
Política
Posse de Livio é suspensa e Gian Sandim deve assumir
R$ 314 milhões "esquecidos" em processos podem ser devolvidos à população de MS
Justiça
R$ 314 milhões "esquecidos" em processos podem ser devolvidos à população de MS
Dos R$ 6 milhões desviados, Gaeco recuperou R$ 800 mil até as primeiras horas da investigação
Justiça
Para 'desbaratar' grupo de Cezário, Gaeco fez monitoramento em campo
Silas e Aysla foram mortos por engano
Polícia
Grupo que matou adolescentes por engano são isolados na Gameleira
Treta no estabelecimento terminou com um homem ferido e um PM preso
Justiça
PM pede absolvição após ferir homem em confusão de bar na Capital

Mais Lidas

Carro da corretora é encontrado no Indubrasil
Polícia
JD1TV AGORA: Carro de corretora morta é encontrado no Indubrasil
Amalha trabalhava como corretora de imóveis
Polícia
Corretora foi morta a pauladas por 'amigo' após não entrar em esquema de golpe
Frio em Mato Grosso do Sul
Clima
Mínima de 7°C: MS pode registrar 'o dia mais frio do ano' nos próximos dias
Polícia Civil e Polícia Científica estiveram na casa onde tudo aconteceu
Polícia
Polícia prende bancário que tentou matar esposa a facada e atropelada no Cabreúva