Menu
Busca sexta, 19 de julho de 2019
(67) 99647-9098
Justiça

TJ derruba liminar e mantém oito horas

Administrativos estaduais continuam atendendo com horário ampliado

11 julho 2019 - 16h32Joilson Francelino

O presidente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul (TJ-MS), desembargador Paschoal Carmello Leandro, acaba derrubou a liminar que suspendeu o cumprimento das oito horas aos administrativos estaduais.

No pedido acatado pelo presidente do TJ, o estado alegou que a suspensão “acarreta lesão à ordem administrativa por retirar do governador o comando da administração do Executivo estadual, com gravíssima interferência sobre ato típico do Chefe do Executivo”.

Suspensão

O desembargador Ruy Celso Barbosa Florence, suspendeu na segunda-feira (8), em caráter liminar, o decreto que ampliava a jornada de trabalho dos servidores públicos de 6 para 8 horas por dia. A medida entrou em vigor no dia 1º de julho.

O governo foi notificado da decisão no final desta manhã e entrou com recurso, que foi acatado por Paschoal Leandro. Clique aqui e leia a decisão na íntegra.

1/4 colchões

Deixe seu Comentário

Leia Também

Justiça
"Decisão sobre dados do COAF não impede investigações", diz Toffoli
Justiça
Rigo entra com recurso baseado em decisão de Toffoli
Justiça
Após atacar bar no Facebook, críticos terão que pagar indenização
Justiça
Procon encontra irregularidades em agência do Banco Bradesco
Justiça
"Não tenho fazenda nenhuma”, dispara Nelsinho sobre decisão judicial
Justiça
TJ-MS disciplina programa de residência judicial
Justiça
STF rejeita recurso que anularia condenação de Lula
Justiça
STF volta atrás e vai julgar HC de Lula nesta terça
Justiça
STF adia julgamento de habeas corpus de Lula
Justiça
Juíza determina internação de suposto líder do PCC em clínica particular

Mais Lidas

Justiça
Rigo entra com recurso baseado em decisão de Toffoli
Geral
Jovem perde perna em acidente e pede ajuda em "Vaquinha Solidária"
Geral
Quatro capivaras amanhecem mortas próximo ao shopping
Polícia
Incêndio criminoso deixa pelo menos 16 mortos