Menu
Busca segunda, 19 de agosto de 2019
(67) 99647-9098
Política

André vê estados unidos por reforma tributária mais justa

11 agosto 2011 - 11h23Arquivo

A reunião realizada ontem em Brasília com governadores ou representantes dos governos do Centro-Oeste, Norte e Nordeste fortaleceu a posição a favor de uma reforma tributária que não prejudique tanto as regiões menos desenvolvidas.

A avaliação é do governador André Puccinelli, que destacou como positivo o fato de haverem ao menos seis pontos importantes de consenso a serem defendidos pelos estados junto ao Governo Federal. Esses itens constam da Carta de Brasília, que vai ser entregue à presidente Dilma Roussef.

Ao participar nesta quarta-feira (10) do lançamento de um projeto educativo em parceria com o TRE, o governador destacou que a participação direta ou de representantes de vinte governadores no encontro mostra a preocupação e a união dos estados para que a reforma tributária não aconteça com prejuízo para a arrecadação da grande maioria dos estados.

"Nos preocupa. É muito maior do que vislumbrávamos essa reforma tributária, da forma como está colocada", disse André em conversa hoje com os jornalistas. "Em resumo, em cinco de 22 pontos há unanimidade total, por causa das perdas dos estados".

Nos seis tópicos comuns elencados na Carta de Brasília, os governos defendem a repartição dos royalties do pré-sal; o ressarcimento das perdas com a Lei Kandir; apoio para aprovar lei complementar que muda a metodologia de aprovação de propostas no Conselho Nacional de Política Fazendária; apoio à modificação da tributação do comércio não presencial; mudança no índice que serve de indexador para o pagamento das dívidas dos estados com a União; e ainda manifestam preocupação com mudanças em legislação que aumentam as despesas e vinculações orçamentárias dos estados.

Na mudança do sistema de tributação, os governadores querem evitar que a redução da carga de impostos impacte diretamente no principal tributo estadual e pedem que a União divida o ônus dessa revisão.

"A reforma, conforme a pretendemos e conforme justificamos, é a em que o governo federal inclua também os seus tributos. Porque somente o ICMS? Se for assim, vai ser uma reforma do ICMS e não uma reforma tributária", disse, sintetizando preocupação e questionamento do conjunto de governadores.

Segundo o governador de Mato Grosso do Sul, na reunião em Brasília, alguns estados expuseram riscos de ocorrerem situações dramáticas caso a reforma aprovada seja o modelo até agora proposto. Como o Piauí, onde a redução de empresas contribuintes seria quase total. "Nós [MS] estamos no bloco intermediário, nem totalmente prejudicados, nem totalmente isentos", avaliou.

André deu indicação de que os governadores poderão mobilizar suas bancadas no Senado para ajustar o projeto de reforma de modo a atender às demandas defendidas pelos estados do Norte, Nordeste e Centro-Oeste.

Prefeitura - Niver CG

Deixe seu Comentário

Leia Também

Política
Simone garante agilidade do Senado na aprovação das reformas
Política
PSL reúne militantes em campanha de filiação
Política
Associação pede veto da PL de abuso de autoridade
Política
Marquinhos volta à Brasília em buscas de recursos para a capital
Política
Bolsonaro assina decreto para o bem-estar de animais de rodeio
Política
Projeto de abuso de autoridade "vai ter veto", diz Bolsonaro
Política
MP oferece denúncia contra dois filhos de Flordelis
Política
Bolsonaro recusou gravar vídeo para atos do PSL hoje
Política
Simone quer maior participação da mulher na política
Política
Corumbá tem três candidaturas em destaque

Mais Lidas

Polícia
Ossada de desaparecido há um ano, é encontrada e reconhecida por família
Polícia
Vídeo - Motociclista bate em ônibus e morre no local
Internacional
Homem bomba mata 63 pessoas em festa de casamento
Polícia
Polícia encontra ponto de venda de drogas em falsa empresa de reciclagem