Menu
Busca domingo, 29 de novembro de 2020
(67) 99647-9098
aguas guariroba - Águas em Ação 3
Política

Audiência sobre Santa Casa é marcada por acusações e acaba sem resultado

28 abril 2011 - 06h05CG News

Marcada pela troca de acusações e pela falta de propostas concretas para os problemas da Santa Casa, a audiência pública proposta pela Câmara Municipal de Campo Grande nesta quarta-feira terminou como começou: sem resultado.

Uma das discussões durante a audiência foi sobre a decisão do juiz Amaury Kuklinski, que se mostrou contrário à intervenção no maior hospital de Mato Grosso do Sul e afirmou que a fiscalização da Santa Casa cabe ao Tribunal de Contas do Estado, e não ao poder Judiciário.

Para o secretário municipal de Saúde, Leandro Mazina – que se limitou a comentar muito pouco sobre a audiência – a intervenção deve respeitar decisão final do Tribunal de Justiça, que mantém o hospital sobre administração pública até 2013.

No entanto, o presidente da ABCG (Associação Beneficente de Campo Grande), Wilson Levi Teslenco, exemplificou como a real proprietária da Santa Casa enxerga a intervenção.

“Isso é um barco, onde todos estão pulando fora. O Ministério Público já saiu, depois a União, o Estado já disse que não opina nada e agora o município e até o Judiciário não querem se envolver. E o barco vai continuar abandonado”, disse Teslenco.

A tônica do discurso da ABCG remete à 2005, com números e situações de seis anos atrás, quando a intervenção na Santa Casa teve início.

No entendimento da promotora Cristiane Amaral Cavalcante, da promotoria de Patrimônio Público do MPE (Ministério Público Estadual), a Santa Casa necessita de setor de regulação para as áreas de urgência e emergência, além de serem claros os problemas de gestão.

“É preciso saber quem são os fornecedores, quanto se gasta. Se a Santa Casa for transformada em fundação, a fiscalização seria mais rigorosa, pois o MP emite um certificado de regularidade após a prestação anual de contas”, comenta Cristiane.

Outro ponto destacado pela promotora é que não falta recursos para o hospital. “Se há desvio, é possível a abertura de investigação por improbidade administrativa”, afirmou.

Rebatendo as críticas, o secretário municipal de Saúde confirmou que o setor de regulação da Santa Casa funciona normalmente, mas que as críticas expostas pela mídia prejudicam a imagem do hospital. “É desestimulante até para o paciente”, disse Mazina.

O secretário completou que a salvação da Santa Casa não será feita por uma única pessoa, mas “por todos os 775 mil habitantes de Campo Grande. A intervenção melhorou a contabilidade do hospital, mas ainda falta recurso”, reclamou.

Fora os componentes da mesa da audiência pública, apenas quatro pessoas estavam presentes no plenário da Câmara, onde foi realizado o debate. Os integrantes do MP deixaram a reunião antes do final, causando desconforto nos presentes.

Uma das quatro pessoas presentes à audiência era Cleonice Alves, presidente do Conselho Local de Usuários da Santa Casa. “A audiência foi mal divulgada, ninguém sabia. Por isso, foi frustrante”, alega Cleonice.

Esta foi a terceira audiência proposta pela Câmara de Vereadores. Loester Nunes (PDT), presidente da Comissão de Saúde na Casa de Leis, irá propor a criação de uma outra comissão, especialmente designada para cuidar da Santa Casa.

Com informações do jornal Campo Grande News.

Teia - Agronomia

Deixe seu Comentário

Leia Também

Política
Ponta Grossa é a única cidade do Brasil a ter duas mulheres disputando o 2º turno
Política
Marquinhos anuncia 45 obras e prevê gastos de R$ 1,3 bilhão
Política
TRE-MS conquista pela primeira vez selo diamante do Conselho Nacional de Justiça
Política
Cinco cidades do Estado adquirem “Castramóvel”
Política
Bolsonaro estima que país possa encerrar 2020 com mais empregos do que em 2019
Política
Projeto pretende criar de canal para denúncias de maus-tratos de animais
Política
E-Título só estará disponível para baixar até as 23h59 de sábado
Política
Governador decreta luto de três dias em razão do falecimento de Roberto Orro
Política
TRE-MS anula votos dados a Harfouche e aumenta vantagem de Marquinhos
Política
Ex-vereador morre depois de ser picado por uma cobra em MS

Mais Lidas

Polícia
Mulher é sequestrada ao descer de ônibus na capital
Brasil
Paciente com quase 300 kg que aguardou cinco dias por vaga na UTI morre em Natal
Polícia
Foram presos 39 homens durante operação na fronteira
Geral
Reinaldo inaugura indústria com 300 empregos e entrega escola em Caarapó