Menu
Busca quinta, 02 de julho de 2020
(67) 99647-9098
Política

Audiência sobre Santa Casa é marcada por acusações e acaba sem resultado

28 abril 2011 - 06h05CG News

Marcada pela troca de acusações e pela falta de propostas concretas para os problemas da Santa Casa, a audiência pública proposta pela Câmara Municipal de Campo Grande nesta quarta-feira terminou como começou: sem resultado.

Uma das discussões durante a audiência foi sobre a decisão do juiz Amaury Kuklinski, que se mostrou contrário à intervenção no maior hospital de Mato Grosso do Sul e afirmou que a fiscalização da Santa Casa cabe ao Tribunal de Contas do Estado, e não ao poder Judiciário.

Para o secretário municipal de Saúde, Leandro Mazina – que se limitou a comentar muito pouco sobre a audiência – a intervenção deve respeitar decisão final do Tribunal de Justiça, que mantém o hospital sobre administração pública até 2013.

No entanto, o presidente da ABCG (Associação Beneficente de Campo Grande), Wilson Levi Teslenco, exemplificou como a real proprietária da Santa Casa enxerga a intervenção.

“Isso é um barco, onde todos estão pulando fora. O Ministério Público já saiu, depois a União, o Estado já disse que não opina nada e agora o município e até o Judiciário não querem se envolver. E o barco vai continuar abandonado”, disse Teslenco.

A tônica do discurso da ABCG remete à 2005, com números e situações de seis anos atrás, quando a intervenção na Santa Casa teve início.

No entendimento da promotora Cristiane Amaral Cavalcante, da promotoria de Patrimônio Público do MPE (Ministério Público Estadual), a Santa Casa necessita de setor de regulação para as áreas de urgência e emergência, além de serem claros os problemas de gestão.

“É preciso saber quem são os fornecedores, quanto se gasta. Se a Santa Casa for transformada em fundação, a fiscalização seria mais rigorosa, pois o MP emite um certificado de regularidade após a prestação anual de contas”, comenta Cristiane.

Outro ponto destacado pela promotora é que não falta recursos para o hospital. “Se há desvio, é possível a abertura de investigação por improbidade administrativa”, afirmou.

Rebatendo as críticas, o secretário municipal de Saúde confirmou que o setor de regulação da Santa Casa funciona normalmente, mas que as críticas expostas pela mídia prejudicam a imagem do hospital. “É desestimulante até para o paciente”, disse Mazina.

O secretário completou que a salvação da Santa Casa não será feita por uma única pessoa, mas “por todos os 775 mil habitantes de Campo Grande. A intervenção melhorou a contabilidade do hospital, mas ainda falta recurso”, reclamou.

Fora os componentes da mesa da audiência pública, apenas quatro pessoas estavam presentes no plenário da Câmara, onde foi realizado o debate. Os integrantes do MP deixaram a reunião antes do final, causando desconforto nos presentes.

Uma das quatro pessoas presentes à audiência era Cleonice Alves, presidente do Conselho Local de Usuários da Santa Casa. “A audiência foi mal divulgada, ninguém sabia. Por isso, foi frustrante”, alega Cleonice.

Esta foi a terceira audiência proposta pela Câmara de Vereadores. Loester Nunes (PDT), presidente da Comissão de Saúde na Casa de Leis, irá propor a criação de uma outra comissão, especialmente designada para cuidar da Santa Casa.

Com informações do jornal Campo Grande News.

Totem_Alcool Gel

Deixe seu Comentário

Leia Também

Política
Congresso faz sessão para promulgar emenda que muda data da eleição
Política
Câmara aprova em 1º turno PEC que adia para novembro eleições municipais
Política
Coronel David comemora edital de curso de formação da Polícia Civil
Política
Câmara pode votar hoje proposta que adia eleições deste ano
Política
Publicado decreto que torna sem efeito nomeação de Decotelli
Política
"Direitos devem valer para todos”, Coronel David sobre prisão de blogueiro
Política
Câmara questiona decisões do Senado junto ao STF
Política
Decotelli pode responder na Justiça por currículo inconsistente
Política
Governo adia posse do novo ministro da Educação
Política
“Bolsonaro não é ladrão”, diz Coronel David

Mais Lidas

Polícia
Trocando o martelo por faca, Chapolin se revolta com brincadeira e ataca dupla em bar
Saúde
Coronavírus: mais 386 novos casos totalizam 9.062 em MS
Polícia
Pai e filho morrem em capotamento de carreta na capital
Geral
Hoje é o último dia para pedir o auxílio emergencial