Menu
Busca quarta, 21 de outubro de 2020
(67) 99647-9098
Sebrae/mulher
Política

CPMI do Cachoeira aprova quebra de sigilo da Delta em todo o país

30 maio 2012 - 10h27Reprodução

A Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) do Cachoeira aprovou nesta terça-feira (29) a quebra dos sigilos bancário, fiscal e telefônico da Delta Construção em todo o país. Com isso, os parlamentares pretendem checar as movimentações financeiras da empresa e as relações dela com agentes públicos, em especial com funcionários de alto escalão de governos estaduais.

“É uma medida que deveria ter sido tomada no primeiro dia da CPMI, quando foi convocado o senhor [Carlos Augusto de Almeida Ramos] Carlos Cachoeira. Essa não é só uma CPMI do Cachoeira, ela passa a ser também da empresa Delta e de suas relações com outros agentes públicos e privados”, disse o senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP), um dos autores de requerimentos para a quebra de sigilo da empresa.

A Delta tem contratos públicos com governos estaduais e com o governo federal para executar obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). As relações dos diretores da empresa com o empresário Carlos Cachoeira, que é acusado de controlar um esquema de jogos ilegais em Goiás, levantaram suspeitas da Polícia Federal de que ele fosse um sócio oculto que usava a companhia para lavar dinheiro e fraudar licitações.

Além disso, suspeita-se que a quadrilha comandada por Cachoeira utilizava os recursos da Delta oriundos de contratos governamentais para corromper funcionários públicos. O ex-diretor da empresa no Centro-Oeste, Cláudio Abreu, está preso em função dessas denúncias. A quebra dos sigilos da Delta no Centro-Oeste já havia sido aprovada pela CPMI na última semana, mas os parlamentares entenderam que as relações da empresa com outros governos, como o do Rio de Janeiro, também precisam ser esclarecidas. O governador do Rio, Sérgio Cabral, aparece em gravação em vídeo com o presidente nacional da construtora, Fernando Cavendish, durante viagem pela Europa.

Mais cedo, os membros da comissão chegaram a analisar a proposta de convocação de Cabral e dos governadores de Goiás, Marconi Perillo, e do Distrito Federal, Agnelo Queiroz, para esclarecerem os contratos da Delta com os seus governos. Mas, um questionamento sobre se a CPMI tem prerrogativa para convocar governadores fez com que o presidente da comissão mista, senador Vital do Rêgo (PMDB-PB), retirasse o requerimento de pauta.

A reunião da CPMI foi suspensa após a aprovação da quebra de sigilo da Delta. Ela deverá ser retomada hoje (30), quando os parlamentares irão analisar outros pedidos de quebra de sigilos, entre eles dos deputados Carlos Lereia (PSDB-GO), Sandes Júnior (PP-GO) e Stepan Nercessian (licenciado do PPS-RJ). Os três deputados foram flagrados por escutas telefônicas da Polícia Federal em conversas suspeitas com Cachoeira e outros membros da organização criminosa.

Via Agência Brasil

pax nacional

Deixe seu Comentário

Leia Também

Política
Eleições 2020: Marquinhos fará entrevista ao vivo no JD1 às 17h
Política
Senador flagrado com dinheiro nas nádegas pede licença por 90 dias
Política
AO VIVO: O que Guto Scarpanti quer fazer por Campo Grande?
Política
Simone Tebet garante amplo debate na sabatina de indicado ao STF
Política
Justiça Eleitoral muda locais de votação na capital; confira
Política
Confira a agenda de compromissos dos candidatos nesta terça
Política
Ibope - Gestão de Marquinhos tem 52% de aprovação e 16% de rejeição
Política
Projeto do marco legal das startups é encaminhado ao Congresso
Política
Presidente do TCE-MS é reeleito com unanimidade dos votos
Política
AO VIVO: O que Dagoberto quer fazer por Campo Grande?

Mais Lidas

Economia
Dólar cai e fecha a R$ 5,60 com esperança de estímulo fiscal nos EUA
Justiça
Fort Atacadista indenizará mulher e filha por queda de produtos em cima da criança
Polícia
Casal é preso transportando 32kg de cocaína em carro de luxo
Polícia
Polícia prende mulher por homicídio e um foragido