Menu
Menu
Busca domingo, 03 de março de 2024
Política

Omissão do Congresso sobre licença-paternidade será julgada em dezembro pelo STF

Votos devem ser computados no julgamento presencial

29 novembro 2023 - 11h24Brenda Assis

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Luís Roberto Barroso, marcou para o dia 13 de dezembro a retomada do julgamento que discute a omissão do Congresso Nacional em regulamentar a licença-paternidade. 

A ação direta de inconstitucionalidade por omissão (ADO) chegou a ter o julgamento iniciado em sessão virtual, em que se alcançou maioria de votos para determinar que o Congresso aprove uma lei para garantir o direito à licença-paternidade no prazo de 18 meses. 

A análise, contudo, voltou à estaca zero após um pedido de destaque feito por Barroso, o que trouxe o julgamento para o plenário físico, em que há debate em tempo real. Apesar da maioria já indicada, ainda há controvérsia a respeito de quais medidas devem vigorar até que o parlamento aprove a lei sobre o assunto, ou se o prazo não for cumprido pelos legisladores.

Constituição - A ADO sobre o assunto foi protocolada em 2012 pela Confederação Nacional dos Trabalhadores na Saúde (CNTS). A entidade aponta que a Constituição, em seu artigo 7º, garante a licença-paternidade como direito de trabalhadores urbanos e rurais, “nos termos fixados em lei”. Contudo, desde a promulgação da Carta, em 1988, nenhuma legislação sobre o assunto foi votada. 

Enquanto isso, tem prevalecido o artigo 10º do Ato das Disposições Finais e Transitórias (ADCT) da Constituição, segundo o qual a licença-paternidade deve ser de cinco dias “até que a lei venha a disciplinar” o assunto. Para a CNTS, tal prazo é incompatível com a realidade atual e viola direitos fundamentais dos trabalhadores. 

O relator no Supremo, ministro Marco Aurélio Mello, já aposentado, votou no sentido de julgar improcedente a ação. Ou seja, pelo não reconhecimento da omissão do Congresso. Outros sete ministros votaram por reconhecer a omissão e dar prazo de 18 meses para a aprovação, mas sem entrar em consenso a respeito das consequências pelo não cumprimento do prazo. 

Equiparação - No voto anterior ao destaque da ação, Barroso entendeu que a licença-paternidade deve ser equiparada à licença-maternidade a partir do momento em que o Congresso não cumpra o prazo estabelecido. As ministras Rosa Weber e Cármen Lúcia e o ministro Edson Fachin votaram para que a equiparação passe a valer desde já, até que a omissão seja suprida. 

Os ministros Dias Toffoli, Alexandre de Moraes e Gilmar Mendes haviam votado no sentido de que o Supremo não estabelece nenhuma regra sobre o assunto, medida que poderá ser reavaliada caso o prazo de 18 meses não seja cumprido. 

Contudo, os votos devem voltar a ser computados no julgamento presencial, abrindo a chance para que os ministros revejam suas posições. 

Reportar Erro

Deixe seu Comentário

Leia Também

Palácio do Planalto
Política
Presidência irá reformar Planalto, Alvorada, Granda do Torto e outros imóveis
O vice-presidente eleito Geraldo Alckmin (PSB)
Política
Alckmin se posiciona ao lado de Lula e critica ataques de Israel contra Gaza
Deputado do ES é investigado por Milícia Digital
Política
Parlamentares do ES devem decidir se Capitão Assumção continuará preso
Deputada Federal
Política
"Bonitinha, mas ordinária", jornal do RS ataca Camila Jara e revolta PT-MS
Presidente do TRE-MS, Desembargador Paschoal Carmello Leandro, e o o deputado Paulo Duarte
Política
JD1TV: TRE faz recontagem e confirma Duarte na Assembleia
Vereador Helder Noboru Kasae, o Xirú e o presidente da casa, Marcos Inácio Campos -
Política
JD1TV: Vereador pede saída de presidente da Câmara após denúncias de corrupção em Terenos
Desembargador Paschoal Leandro, presidente do TRE-MS
Política
Recontagem de votos no TRE será amanhã às 13h30
Deputada federal Carla Zambelli
Política
Parlamentares bolsonaristas são barrados em comício na Av. Paulista
Vereadores na sessão da Câmara Municipal
Política
Vereadores mantêm veto sobre a instalação de telas de proteção em viadutos da Capital
Sessão desta quinta-feira (29)
Política
Proibição da pesca do Dourado é aprovada por deputados e segue para sanção

Mais Lidas

Aposentado viaja de motor home com a esposa e já percorreu mais de 120 mil km
Geral
Aposentado viaja de motor home com a esposa e já percorreu mais de 120 mil km
Rapaz não teve tempo de ser socorrido
Polícia
JD1TV AGORA: Rapaz é assassinado com vários tiros no Aero Rancho
Patrick foi atingido com três disparos
Polícia
Jovem foi assassinado por dupla em motocicleta no Aero Rancho
AGORA: Homem é baleado e dirige até a UPA Coronel Antonino para pedir socorro
Polícia
AGORA: Homem é baleado e dirige até a UPA Coronel Antonino para pedir socorro